Coisas para que serve ter o Estado nos negócios

Tudo somado, incluindo também os chamados CAE, CMEC e PRE, os apoios à produção pagos em Portugal somam quase 1800 milhões de euros e formam uma grande parte dos custos de política energética e de interesse económico geral (CIEG). Este ano, os CIEG e os custos de política energética totalizam quase 2302 milhões de euros – uma dívida que todos os meses vai sendo paga por todos nós.

(Público)

Como se vê, nem só de BPNs e tal vivem os buracos do país. É de sublinhar a grandiloquência com que as energias renováveis foram apresentadas.  Foi um negócio de futuro, sem dúvida, mas novamente para alguns.

Comments

  1. jorge fliscorno says:

    2302 milhões… já viram bem quanto nos vai calhar na factura da electricidade?

  2. marai celeste ramos says:

    Interessante – eu que nunca fiquei a dever um tostão a ninguém nem nunca pedi emprestado a ninguém nem a bancos (não me mandaram ser idiota mas gosto de ser assim) afinal nunca devi tanto a tantos – nunca paguei tanto para ter cada vez menos desde 2000, e até o seguro de saúde que seria “até à minha eternidade” reparei esta semana que já ando a pagar depois de o terem alterado e caducado (??), sem me dizerem nada de nada, depois da idade limite – que não existia – muito interessante . E fazendo contas, sem seguro, teria um bom mealheiro ao fim do ano, mais de 2 mil euros, o que nunca gasto em saúde por ano e sendo que, nem sequer agora conta para o IRS excepto 10%, quando era considerado até ??? a 100% – mas quando deixarei eu de ser parvalhona e confiante em instituições que deviam ser honestas e não são – já basta a ladroeira que sempre existiu nas seguradoras ?? Pois quem tem a Medis e Multicare que se cuide – pois que mudaram tabém sem nada dizer e, pelo contrário, até tal seguro não incluía na altura certas situaçãos e passou a incluir tudo incluindo diária em tempo de internamente, e agora e agora a e agora nem sei o que roubaram – tenho mesmo de ser boi em loja de cristais

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.