Juro!

O discurso é um pouco como a Verdade: hoje é uma coisa, amanhã é o seu oposto.
O que importa é continuar a sorrir e a acenar, sorrir e acenar

Comments

  1. Ricardo Soares says:

    Continuam uns e outros a debaterem qual bando de corruptos e ladrões que nos trouxeram até a situação em que nos encontramos é melhor do que o outro.
    Pois eu que não nutro simpatia por nenhum destes fascínoras o que tenho a dizer quanto a este governo é que é porreiro e conjuntamente com o presidente da republica conseguiram pôr o povo português na miséria.
    Eram contra todas as medidas que o anterior governo tomava para reduzir nas despesas, tais como fechar escolas, maternidades, impedir a progressão das carreiras dos professores, fecho de tribunais, etc. etc.
    Ganharam as eleições com base em mentiras, facilmente discerníveis no video “Passos the best”
    Agora ao fim dum ano, vemos os resultados de todas as medidas que rejeitavam do governo anterior, foram implementadas com uma intensidade várias vezes superior. E como o próprio declarou (PC) não pode alegar que não sabia como estava a situação do país uma vez que tinha bastante informação do Presidente e do ex PM. Graças à queda do anterior governo os juros começaram a subir, o rating da nação e dos bancos desceram para nível do lixo, e o país teve necessidade de recorrer ao crédito internacional, no qual, só pelo trabalho da Troika nos levaram a módica quantia de várias centenas de milhões de Euros, e acrescente-se a isso os juros astronómicos e os gastos em eleições etc. etc.
    E não venham com a conversa do Teixeira dos Santos que não havia dinheiro, pois isso foi depois de que os mercados atacaram com força quando viram que haviam uns predadores que queriam chegar com urgência ao pote.
    E foi o que ganhamos com este governo.
    Entretanto a conversa tem sido (Relvas) que nos tinhamos distanciado da Grécia pois o povo português não é o grego.
    Eu a isso acrescento não somos como eles mas os nossos politícos são iguais ou piores do que os politícos gregos.
    Quanto à investigação dos submarinos em que alguns se forraram com vários milhões, não anda para a frente, não há quem traduza o alemão, e por isso há que esperar que a coisa caia no esquecimento.
    Houve um senhor que veio para a comunicação social dizer que tinha ocultado as contas ao tribunal de contas ( J. Jardim)coisa que num país civilizado daria logo suspensão de mandato e julgamento de seguida, mas aqui pasmen-se, nada acontece e ainda se se lhe permite que se candidate de novo a eleições.
    Só numa republica das bananas, e ainda me lembro quando o Teixeira dos Santos disse que tinha que se reduzir as maquias de dinheiro que se enviava para as máfias da Madeira e todos os partidos inclusive o PSD diziam que não podia ser, aí o país tinha verbas para tudo. Santa hipocresia.
    E isto para não falar no regozijo que houve no PSD nacional pela vitória do individuo que levou a Madeira à falência tal e como acusavam o Sócrates, Pura hipocresia. Que eu saiba nos açores são socialistas que governam e as contas estão em ordem, o que explica bem que isto não é questão de socialistas ou direitistas, mas sim uma questão de honestidade e etica, coisa que nestas organizações criminosas que nos governaram até aqui não existe. (BPN, PPP ETC. ETC.
    Para terminar lembro-me do debate pre-eleitoral entre o Passos e o Portas um dizer que propunha o corte dos deputados para 50% e o outro para 1/3, ouviram alguma coisa a respeito disso, depois das eleições.
    Ouvem sim que o primeiro ministro diz que temos que empobrecer e os ordenados baixar, como de facto vem acontecendo, mas as secretárias e motorisatas e outros que entram para o governo, são pagos a peso de ouro, o exemplo poderia começar por aí, e fora os taxos que têm arranjado para certos tubarões cujo apetite não tem fim.
    Falar de “Dr” Relvas daria um capitulo à parte, mas como falar de certos personagens da nauseas, vou ficar por aqui.
    Gostaria de dar bom uso aos submarinos que neste momento devem estar parados por falta de verbas, deixo à imaginação de cada um o que se poderia fazer com eles e os nossos politícos.


  2. É o twitter onde as pessoas dizem o que lhes vem à cabeça, não havia espaço para ele explicar onde irá incidir a austeridade se não for na baixa de rendimentos e subida de impostos.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.