Plataforma pela Educação

Afinal foi hoje que a Escola Pública mudou…

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    Essa da felicidade como do amor, é bem interessante
    Mas um dis li algo escrito por psic´logo que não era português – ou seria psiquiatra ? tanto faz – esse senhor diazia que o stress mata mas que era preciso viver a tristeza até ao fim pois que muito se aprendia nesse estado de alma tão down e o que se aprendis não seria nunca aprendido com a felicidade nem no fazer força para estar “optimista” – concordo inteiramente com essa de viver cada emaoção de alegrai mas também de dor porque sempre alegria e falicidade até desconfio que não seja natural – nem nos animais embora para eles eu desejasse sempre alegria – mas não têm e até são da maoir digidade a fazer o seu luto quando morre um filhote ou irnão – o que é alegria sem contraditário – ou é idiotia ou farsa e quem não merece farsa somos nós mesmos perante as nossas dores – com ou sem ajuda externa – essa de levanta para cima – cada um tem o seu tempo de mastigar a dor – os animais sobretudo domésticos ()e do circo) é que não merecem as dores que os homens lhe inflingem – é apenas malvadez e ignorância – nunca procuro a dor – mas não a mascaro – vivo-a e dela sempre aprendi a sair mais consciente do que antes -e é maravilhoso ver como a girafa tem o seu bébé ou como os elefantes fazem o luto dos seus mortos ou a xita se retira ao saber que a si«ua vida acabou e separa-se de todos e entra na mata para aceitar o seu destino e é respeitada pelos seus que não a seguem nem muito menos como os homens parvalhões que dão palmadinhas nas costas e dizem isso amanhã passa – arrebita – parvalhões – mais do que a amizada na alegria é maior o silêncio da companhia que se pode fazer (quando o outro aceita e percebemos) de alguém que está mal – mas é preciso inteligência emocional e não apenas intectualidade bacoca e também cada um por mais diferente que seja não aceitará a não ser com m ais raiva esse consolo su+erficial e patético – o homem como os bichos, têm necessidade do seu isolamento e silência para um frente a frente total consigo – embora a dor possa MATAR
    Benfica ganha 5-2 ao Real Madrid – viva Jesus


  2. Mas era amanhã segundo a maioria!


  3. Adoro adivinhões falhados, karamba!

  4. Indira Kaviratna says:

    Não foi uma tentativa de adivinhar, foi um anúncio bolas!


  5. Xiii, já se fala por aí em plataformas inclinadas… medo, muito medo! E quem será que o tem? Eu não sou, de certeza.


  6. Nem plataformas, nem raios que os partam. É cada um por si e pelos seus amiguinhos, na maioria. Convém destacar que gostei das vigílias e que essas me fizeram acreditar em alguma coisa boa. Gostaria de ver explodir a maioria do verniz que observo. Aí seria bonito … Implodir, é um termo que esteve na moda, aquando das torres gémeas. Demasiado elaborado para esta nossa triste realidade e quanto a mim, ainda bem.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.