Sem notícias

Mais uma ideia maluca, à Céu Mota. E se, de um dia para o outro, optar por não ouvir, ler ou querer saber o que se passa no meu país e no mundo? Não comprar o jornal, mudar de emissora de rádio quando viajo de carro, não ver as notícias na TV, etc.?

Nas férias não é difícil, mas prolongar essa escolha para o resto do ano?

Será alienação? Indiferença? Como será viver sem tanta informação?

Por todos os lados ela nos chega. Tanta, que ficamos imobilizados… sem saber para onde nos virar, sem conseguir filtrar e assimilar. Ficamos loucos. Não agimos.

Provavelmente, escreveria menos no Aventar…

Não há como experimentar!

Comments

  1. Amadeu says:

    Resta saber se ler e escrever no Aventar não são formas de querer saber o que se passa no meu país.

  2. Dora says:

    Julgo que não é alienação nem indiferença. É um pouco para nos defendermos. Excesso de “informação” (alienação à mistura) faz mal à saúde.

    Eu já comecei a abrandar. E se ligo a TV é para ver séries ou filmes que gravo. Jornais, não compro. Já para não falar nos almoços que já não cozinho a caminho dos jantares também.

    Tudo nos “bunches”.

    Relógios, são as primeiras algemas a ir à vida, rotinas também. Passear por Lisboa sabe agora muito bem.

    Um pouco de pousio.

    E não me chateiem.

  3. Dora says:

    Esqueci-me disto – uma agradável esplanada em Lisboa com panito e queijito e azeitonas e um moscatel com gelo. Tirar os sapatos e ficar quietinha como a nêspera.

    Amigos certos a acompanhar.

    • Maria do Céu Mota says:

      Que bom que é!!
      E não é preciso estar de férias para fazer isso!! Abraço e aproveite!

  4. eyelash says:

    pois eu vou fazendo uma cura regular sintonizando a antena 2

    • Maria do Céu Mota says:

      Pois é também o que oiço. E o que se aprende!! «Encontramo-nos por lá, então!»

  5. eyelash says:

    e depois venha a bike

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.