Listas de Graduação dos Professores sem horário confirmam a cratera

DACL: Destacamento por ausência de componente letiva; DAR: Destacamento por aproximação à residência.

O MEC, como prometido, divulgou as listas de graduação da mobilidade interna, isto é, um conjunto de listagens onde constam o nome dos docentes a quem a escola não atribuiu horário, havendo ainda alguns que concorrem para tentarem uma aproximação à residência.

O SPN (FENPROF) já fez as contas e não são muito diferentes das estimativas feitas há algum tempo: há 13306 docentes dos quadros para quem o MEC não tem horário.

O mais espantoso, pelo menos aos olhos exteriores à educação é que há 986 professores efectivos de matemática que o MEC considera dispensáveis – sabemos todos o sucesso nos exames…

Muito se falou na questão de EVT e até parece que esse seria o maior problema, mas há mais de mil docentes do 1ºciclo sem horário e no 3º ciclo são quase sete mil…

A esta altura estarão a pensar que se o MEC não precisa destes professores, a bem das finanças, deve mesmo despedir. Pois, mas aí é que está a questão: estes professores, como os de matemática que acima referi, são muito necessários ao sistema. Para aproveitar os recursos existentes o sr. Crato poderia permitir o desdobramento de turmas com mais dificuldades ou garantir mais horas de apoio aos alunos mais complicados. Poderia, também, manter ou reduzir o número de alunos por turma.

O que fazem Passos Coelho e Nuno Crato, inspirados na formação superior de Miguel Relvas? O contrário de tudo isto: despedem na Escola Pública e com isso prejudicam os alunos.

Sim, esse mesmo: o seu filho!

Nota: é um dado lateral, ou talvez não. Será que é legal a publicitação, sem qualquer tipo de protecção dos dados dos professores a concurso, nomeadamente nome, escola onde trabalham, data de nascimento? Não deveria haver um bocadinho mais de cuidado?

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    Não podemos de facto insistir em acusar a troika – pois que o sr primeirro “cabo” tinha razão quando disse e agora é visível, iria “além da troika” e ainda fez dele (ou fez fazer) uma interessante fotografia com aquele casquet de polícia azul escuro com aquela pala e bem escrito POLICIA e até parece o dos tempos em que ía para esta “situação” os que eram os mais violentos e capazes de brutalizar sem tremer

  2. susie salomon says:

    A mensagem que devia passar e, infelizmente, penso que não passa é que esta atitude do CRATO apenas gera desperdício e compromete a qualidade de Educação que teremos no nosso país! O que está em causa é aproveitar, alocar de forma correcta esses milhares de professores, para que , assim, sejam produtivos.
    Com este discurso e com esta publicidade, o MEC apenas quer “meter na cabeça” dos milhares de portugueses despedidos, dos milhões de portugueses roubados e todos os outros que na Educação é um “forró”, um centro, viveiro de pessoas que nada fazem e que nada querem fazer!
    A mensagem passa? Penso que, devido à reduzida capacidade da Frenprof em articular um discurso coerente, para dentro da Educação bem como para fora e ao compadrio da fne com o Mec, o discurso, de facto, passa!
    Quão diferente é a presente triste realidade!

Trackbacks


  1. […] único momento do ano em que podem ter férias e nem isso o governo permite. Para os que estão com horário zero (sem serviço atribuído) os últimos dias têm sido passados à volta dos concursos e dos erros, […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.