Porque não fui ao Congresso das Alternativas

Como agora Isabel Moreira se assume, com órfãos de Sócrates não alterno.

Comments

  1. lidia sousa says:

    Eu adoro a Isabel Moreira,pela beleza, a estética tem muita importancia, pela coragem, verticalidade mesmo sujentando-se a comentérios como o do querido João Cardoso e não posso deixar de ser solidária com ela e assumior-me não como orfã poruque já não tenho idade para isso mas como viuva e por isso ando sempre vestida de preto. Obrigada Isabelinha por lutar contra ventos e marés e ainda por cima não precisando n disso, pois você nada recebeu em troca, só enxovalhos. Um beijo para o querido pai e patriarca de muitos portugueses, porque mesmo com o seu passado sempre foi tão íntegro que nunca ninguem o desconsidera antes pelo contrário. Congresso das alternativas “jamais – ou jamé” SÓ GOSTO DO CONCRETO NUNCA DO ALTERNATIVO. OBRIGADA


  2. Esse artigo da Isabel Moreira já me fez ganhar o dia, através de um comentário publicado lá. Encontrei isto:

    Devia ser exibido em ecrã gigante em todas as praças e outros locais públicos deste País.

  3. Amadeu says:

    Nunca votei PS nem tenciono fazê-lo. Mas concordo 95% com a Isabel .
    É dum primarismo a toda a prova dizer que a culpa da crise é de 6 anos de governação socialista. Ou será uma questão de falta de ética ?
    Só tenho dúvidas se o resgate deve ser renegociado ou pura e simplesmente unilateralmente denunciado.


    • É tão primário dizer isso como dizer que Sócrates nada tem a ver com a crise. A verdade é que é um somatório de decisões desastrosas do ponto de vista económico, favorecimentos a amigos de partidos e de negócios, de políticas neo-liberais à portuguesa (ver vídeo acima), de negociatas escandalosas, em tudo isso onde PS e PSD se têm revezado, desde Cavaco ou até antes, desde Soares. Calhou a Sócrates a bomba ter-lhe estoirado nas mãos por contingências externas, mas que ele também ajudou a deitar pólvora, não tenho quaisquer dúvidas. E esses senhores e senhoras do PS deviam de uma vez por todas fazer a necessária auto-crítica em vez de tentarem sacudir a água do capote.


    • Claro que a crise é internacional, e passo a vida a escrevê-lo. Mas a política deste governo é uma mera continuação, em doses mais brutais mas continuação, da que Sócrates encetara com os os PEC, e falando só do suposto combate à crise.
      Os males da Europa não se chamam só Merkel, Blair abriu um caminho sem retorno.

      • Amadeu says:

        Claro, João. Mas é preciso sonhar alternativas. Daí não ir ao Congresso das Alternativas porque lá estar não sei quem de quem discordo é, no meu entender, profundamente estéril e sectário.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.