Até que a morte nos separe?

Violência sobre as mulheres: “Até que a morte nos separe“?

Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres assinalado com números negros.

Ninguém quer um casamento assim. «Até que a morte nos separe» é um slogan fortíssimo. Há, mesmo assim, que saber interpretá-lo. Olhar bem para o cartaz de campanha: ela está vestida de noiva e ao mesmo tempo apresenta marcas de agressão. Esta agressão é feita quando? No namoro? Ou pretende-se aqui mostrar o futuro de alguns casamentos?

Uma imagem vale mil palavras e 1000 interpretações.

É muito difícil a uma mulher reconhecer a infelicidade do seu casamento e denunciar o marido. Mas há um momento em que não pode deixar de fazê-lo… A sua vida (e a dos filhos) está acima de tudo e de todas as convenções e «falatórios» e do que vão dizer os outros.

Há que dar todo o apoio a estas mulheres vítimas de homens incapazes, para não dizer outra coisa.

Comments

  1. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Os homens são muito meiguinhos
    o que vale é que com um copo pasa-lhe tudo e o que querem +e roupa lavada e vinho na mesa

    • xico says:

      Quando falar dos homens não generalize, ou então afirme que é essa a sua intenção, para que possa saber que resposta lhe dar.

  2. xico says:

    Em relação à foto, infelizmente sei de mulheres que apanharam durante o namoro e mesmo assim casaram. Não consigo entender. Também sei de homens que apanham a vida inteira, não fisicamente, mas de forma psicológica. Não são tão visiveís as marcas, mas maltratam também.

  3. clara says:

    É, de facto, muito difícil de entender. Os profissionais dizem que os batedores começam a bater antes do casamento ou na noite de núpcias e não páram mais. Claro que a força física, normalmente está do lado masculino e por isso, quem sofre sempre mais sse tipo de violência são as mulheres. Penso que é lógico.
    Agora, claro, a psicológica… essa, não tem sexo.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.