Hugo Chávez, 1954-2013

indice pobreza venezuela

Percentagem de população vivendo abaixo do limiar de pobreza

Gosto pouco de militares, e menos ainda de militares na política. Não aprecio revoluções que vivem de um homem. Mas não posso de admirar este retrato de Hugo Chávez, obtido através de eleições democraticamente ganhas.

Este retrato tem vivos que não foram mortos antes de tempo, gente, homens, mulheres e crianças. Este retrato é o quadro que muitos ricos nunca terão em casa. Este é o retrato que ficará para a História de Hugo Rafael Chávez Frías, um homem que lutou para acabar com os pobres, combatendo todas as calúnias, campanhas, golpismos, daqueles que precisam da existência de muitos pobres para serem muito ricos.

Hasta siempre, compañero.

gráfico via Ladrões de Bicicletas

Comments


  1. Justa Homenagem.
    Viva a Luta Bolivariana!

  2. Carlos Fonseca says:

    João, subscrevo na totalidade; não aprecio militares, mais a mais no poder. Este, porém, foi um caso excepcional de acção meritória e de que o teu gráfico é uma das provas.
    Também lhe digo: “Hasta sempre, compañero”

  3. Kurcudilo says:

    Chavez, um dos últimos resistentes contra o Imperialismo !
    Que descanse em paz !
    Hasta sempre Comandante !

  4. Diogo says:

    • O seu problema, Diogo, é não fundamentar uma só das acusações que faz a Chávez,
      Fingir que as televisões supostamente fechadas (trata-se de não-renovação de concessões que como se sabe não são eternas) não estiveram do lado dos golpistas.
      Quanto à economia de mercado, pensava eu que quem ganha democraticamente eleições pode alterar o seu funcionamento. E que emigrar para os States porque já não se consegue explorar a miséria não dá a ninguém a condição de exilado político.
      Mas claro que o iliterato sou eu. Embora não consiga desmentir o gráfico.


  5. o drama para a Venezuela é que ele foi o primeiro presidente que tiveram que fez alguma coisa pelo povo.
    A pesar de todos os defeitos que tinha (populismo, autoritarismo, falta de diplomacia, falta de visão internacional e bastante corrupção, diga-se de passagem).

    Mas foi o PRIMEIRO, o que explica muita coisa…

  6. Pedro Malaquias says:

    Não negando certos méritos, a verdade é que tais números são em grande parte o resultado do aumento dos preços de matérias primas / commodities. Senão, veja-se:

    http://media.economist.com/sites/default/files/imagecache/290-width/images/2013/03/blogs/americas-view/20130309_woc177.png

    (Os dados do wold bank permitem ter uma visão de maior detalhe)


    • O petróleo já lá estava, há décadas. E tinha subido de preço várias vezes, tal como descido. A pobreza é que se mantinha. Mas gostei desse gráfico, relembra que o Brasil, com menos petróleo, também soube diminuir a pobreza.

      • Maquiavel says:

        E relembrar outros países, com mais pitrol que a Venezuela, onde nada se fez para diminuir a pobreza, antes pelo contrário.
        Hasta siempre, compañero

  7. maria celeste ramos says:

    Ainda não vi o 3º vértice do triângulo – só tenho visto corrupção ou FOME – ou corrupção e/ou … fome e muitas bocas dos “libertados”

  8. joao riqueto says:

    Alguém informe o sr Obama de que, graças a Hugo Chavez, os direitos humanos já existem na Venezuela, quiçá mais justos, que nos EUA.
    .


  9. foi uma década boa para toda a américa latina.
    o gráfico é um bocado manipulador, para quem não souber ler gráfico deixa a ideia de que reduziu a taxa de pobreza a zero, quando afinal está a mais de 30%. Este tipo de gráfico faz-se quando se quer manipular. Deixa a ideia aos incautos de que o evolução foi muito melhor do que realmente foi.
    O Perú, pelo gráfico do Pedro Malaquias, até melhorou mais e com menos recursos. Já agora este gráfico está bem feito, mostra o zero, não começa nos 30%.
    De referir ainda que a taxa de pobreza é um indicador que se presta a ambiguidades, grande parte dos pobres de Portugal se vivessem no Brasil ou na Venezuela não seriam considerados pobres. A desigualdade económica diminuiu na Venezuela, como aliás ocorreu em quase toda a américa latina… ainda bem. A liberdade democrática também diminuiu.. ainda mal.
    Se Hitler tivesse sido assassinado em 1938 por Maurice Bavaud também seria considerado um herói, que tinha tido um enorme sucesso económico na recuperação da Alemanha. É preciso ser prudente quando se troca a liberdade por uma malga de sopa.


    • http://blasfemias.net/2013/03/05/chavez-2/#comment-1295010

      “a taxa de mortalidade infantil caiu pela metade. O analfabetismo foi erradicado. O número de professores, multiplicado por cinco (de 65 mil a 350 mil).”

      também são dados importantes.
      Chavez tinha um discurso demagogico (como qualquer politico, parece que politico que não tratar a população como idiotas não consegue ser eleito), mas contam os atos… se a democracia for respeitada até fez um bom trabalho.


    • A liberdade democrática diminui na América latina nos últimos 10 anos? ai as saudades de um Pinochet, de um Videla, de um Stroessner , esses grandes liberais…


      • Na américa latina não sei, não estou assim tão informado sobre a totalidade dos países da américa latina, mas na Venezuela a permissão do presidente se recandidatar perpetuamente não
        é um bom passo, como também não o são as noticias de controle e pressão sobre a a comunicação social.
        Não foi um ditador, mas também não foi um exemplo de democrata. A america latina tinha e ainda tem gravissimos problemas de desigualdade social, ele atenuou-os. Já é mais do que se pode dizer de muitos politicos por lá.


        • “De 111 canais de televisão, 61 são privados, 37 comunitários e 13 públicos. Com a particularidade de que a parte da audiência dos canais públicos não passa de 5,4%, enquanto a dos canais privados supera 61%… O mesmo cenário repete-se nos meios radiofónicos. E 80% da imprensa escrita está nas mãos da oposição, sendo que os jornais diários mais influentes – El Universal e El Nacional – são abertamente contrários ao governo.”

  10. Pedro Malaquias says:

    Já lá estando, a verdade é que as receitas (apesar da produção baixar) chegaram a um nível que nunca tinham chegado. Atenção, não sou anti-Chavez, mas também estou longe de ser pró-Chavez. Há, contudo, que ver as coisas de forma séria e gráficos semelhantes ao aqui apresentado existem para os vários países da América do Sul e isto sem necessidade de qualquer Chaves ou do seu regime autoritário (e isto é bem diferente de lhe chamar não democrata).


    • Autoritário porquê? vá lá, uma demonstração.
      E não é verdade que sejam iguais para todos os países do antigo quintal dos states, até porque os outros não têm petróleo.
      Já agora comparemos com o México, essa democracia, ou as Honduras onde aí sim, vigora uma ditadura instaurada por um recente golpe de estado.


  11. Cada cabeça cada sentença.Que ignorância a minha! SE EU SOUBESSE JÁ TINHA EMIGRADO! COM TODO O RESPEITO PAZ Á SUA ALMA.


  12. Boa tarde,
    alguém sabe indicar se há senhas para sumol ou coca-cola na Venezuela?
    Gratos e hasta siempre Hugo Arnaldo Chávez.


  13. Ter determinação, tinha! Suponho que, em parte, necessária. Penso ser inegável a sua importância como referente de resistência no contexto internacional e Améria Latina em particular.

  14. ANTONIO EDUARDO SOARES says:

    Tantos comentrios cerca da dissidncia de DO e zero sobre um homem que bem ou menos bem se ops burguesia estrangeirada da venezuela, reduziu a pobreza do pas, fomentou a educao generalizada a toda a populao, ajudou pases vizinhos na luta contra grandes potncias capitalistas e deixou que se criassem orquestras com msicos jovens das classes mais desfavorecidas que fazem inveja s sociedades do dito “ocidente”. Como no gostava de ricaos fossem compatriotas ou estrangeiros chamavam-lhe populista; como se opunha a governos chupadores da riqueza nacional chamavam-lhe populista; como no conseguiram um pinochet para o derrubar quando se viu que se comprometia com o seu povo chamavam-lhe populista; porque no fazia fretes ao grande capital nacional e estrangeiro todos lhe passaram a desejar a morte, esses mesmos que prontos para atacar a venezuela enviaram condolncias e podem ter o desplante de ir ao seu funeral com cara de compungidos. Grande HOMEM !!!

    No dia 5 de Maro de 2013 43 22:52, Aventar

  15. Anónimo says:

    Tudo é relativo. Tem mérito em algumas coisas que fez sim, mas agora é um santo, querem ver? Não é por causa desses 60% que os 30 e picos são aceitáveis. http://3.bp.blogspot.com/_lI4SzfEMVJM/TFGo7w1Qd1I/AAAAAAAAHpk/n7C0aZnT8ng/s1600/populacao_abaixo_limiar_pobreza.gif
    Isto foi feito num país (na UE é certo, mas) sem recursos minerais e com um canto de terra na península ibérica. Eu cá prefiro este segundo gráfico. (let thumbs down begin)

    • Maquiavel says:

      Ai que conveniente o graficozinho, que acaba quando começa a Kryse!
      Quero ver a continuaçäo desse gráfico após 2009!!!

      Portugal näo tem pitrol? Nem a Finlândia!
      Mas Portugal tem muito mais recursos naturais que a Finlândia (só a ZEE é a 3.a maior da Europa, mais o sol e a terra é bem mais fértil), e veja-se a pobreza num e noutro país!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.