Proposta constructiva

(para que não digam que eu só falo mal da comunicação social)
Que tal abancarem frente ao Tribunal Constitucional com o mesmo empenho e entusiástico espírito enche-chouriços com que se instalaram (com repórteres sortidos e pivôs com ordenados de cinco dígitos) frente ao Vaticano? Isso sim, era serviço público.

Comments


  1. Pelo menos os espanhóis, com o sincretismo da sua língua, não deixaram cair o “c” etimológico (do latim, constructio).
    Infelizmente, nós, de (des)acordo em (des)acordo ortográfico, vamos sempre perdendo qualquer coisa…
    E lá se vai a via erudita!


  2. No Tribunal Constitucional não há Papas, há papados.


  3. Implacáveis! A minha intenção era enfatizar a palavra. Mas parece que brincar com as palavras só é autorizado aos escritores encartados. Já agora, fico surpreendido por a quase totalidade dos comentários terem ignorado o tema do texto. Talvez não vos interesse. Não vos provoque…enthusiasmo.

    • sinaizdefumo says:

      Culpa do Sr. Armindo Vasconcelos, aparente enthusiasta do accordo ortographico de 1890. 🙂

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.