Megafone Para um Serial Killer

Não tive pachorra para assistir totalmente à encenação de ontem. Todo aquele arrazoado histérico, de tão previsível e robótico, mói qualquer paciência bem intencionada acabadinha de chegar à Terra. Sócrates desejou ardentemente o palco estéril da TV para pomposa defesa de si mesmo e da sua indefensável corrupção de processos, de tom, de modo, com que contaminou a Governação, enquanto a exerceu. Desejou defender o pequeno quadrado do seu desejo de exclusividade e fechamento do Poder: Portugal e os Portugueses existem, aliás, apenas para servir de cenário à magnífica pessoa do sr. Sócrates e assim preencher a cova de um dente do sr. Sócrates, enquanto gemem e gerem sofredoramente os problemas que ele causou.

O que me opõe desde o princípio a Sócrates é o que me opõe à devastação gratuita da vida de milhões de portugueses como eu. É o que me opõe à traição pelos políticos de todas as nossas aspirações legítimas de paz, prosperidade e confiança, coisas a que um sueco, hoje, tem direito e eu e milhões de portugueses não. O que me opõe a Sócrates é o que me opõe a todos os políticos, e ele foi e é o pior deles, que se deitaram sem rebuço, na cama dos banqueiros e me condenaram, e a milhões, à vergonha de ver o meu País intervencionado.

Claro que o coitado do pobre bicho acossado não aceita que lhe imputem nada. Imputa ele quase tudo a quase todos. A Cavaco, à Europa, à Direita. Há, naturalmente uma Direita virtual que é a que mora entre o par de cornos com que veio marrar ontem a respectiva narrativa. Dois anos acossado pelos números, por aquele veredicto unânime que todo um Povo pode e deve fazer sobre os que o governam mal e porcamente, animal obcecado consigo mesmo, veio derramar falsidade, argumentário de esquiva, de toca e foge; veio apresentar, sem a mais pequena contrição, o seu imaculado Planeta de Plástico, onde não cabem quantos, como eu, sofrem as consequências da sua submissão-súcubo, ou cooperação activa e ávida, de político sem escrúpulos aos interesses dos salgados e dos outros.

Sócrates é a mais completa perda de tempo. Só um ego fora de si o tempo todo seria capaz de sacrificar o bom senso e um mínimo de federação sem facção à imoderação e à indecência dos interesses pequeno-mesquinhos da táctica partidária pela táctica partidária e de quantas mentiras repetidas se faz a manutenção do poder ou a aspiração a ele, quando em volta tudo jaz destruído e ainda fumegante, armadilhas de dívida para as calendas que deixou para trás.

Escrevi e escreverei quanto e como queira sobre esta Pedra que Portugal tem no Meio do Caminho: por mais que exponha e explique, há aqui comentadores tão cegos e apaixonados eles mesmos pelo Megalítico Burlão que preferem apontar-me a mim o delito da intervenção apaixonada nesta matéria, e preferem ridicularizar-me a mim, o mensageiro pós-graduado e pedinte, do que compreender a gravidade de um, entre muitos, responsável pelo estatuto de pedinte que o País granjeou vexatoriamente para si tal como particularmente o de muitos cidadãos que ainda há poucos meses tinham trabalho.

Sócrates é perigoso e há perigos dos quais não temos medo por nós, mas pela multidão de ruminantes e ingénuos que tomam a nuvem por Juno e caucionam governações de puro delito e desvario. É na medida em que olho para as minhas filhas e para os meus pais que tenho medo. Este indivíduo nunca deveria ter podido gerir o dinheiro de um País inteiro e de um País atirado para problemas hoje tão cruéis e difíceis de desemaranhar, alguém que praticou a a fuga para a frente de derrota em derrota, até ao Passos final. Também Sócrates vem com a converseta do crescimento, pretexto para mais dívida, mais incineração de dinheiro porque nada é mais eterno que a eterna dívida dos Estados.

Concedo-lhe, juro, o direito a estar na RTP, mas entendo que equivale à entrega de um megafone a alguém que matou, violou, latrocinou. Não faz sentido. Gostamos todos de liberdade e de garantir as liberdades, mas por que há-de ter mais liberdade e mais palanque gente inimputável e incapaz de enfrentar o lastro das próprias decisões daninhas?! Liberdade, em Portugal, é uma falsa verdade. Falsa: basta atentar na inconsequência reformista das mais justas petições e das manifestações mais cívicas, mais puras e genuínas. Portugal pertence aos Banqueiros, aos Mexia, aos que têm o graveto e é por isso que o lugar da opinião é o lugar cativo dos repetidos, dos banais, dos previsíveis, dos mesmos, dos merda-júdices, dos sousa-tavares-merda, dos marinho-merda-e-pinto, dos mesmos dos mesmos dos mesmos, cujo paleio não belisca, na verdade, interesse nenhum nem vive da e na empatia com a gente concreta que hoje atasca, padece e morre.

Evidentemente a sua governação levou ao pedido de ajuda externa, coisa que não sucedeu com a Dinamarca nem com Marrocos. O contágio da Grécia está todo na cabeça de sapateiro de Sócrates: duas legislaturas que fizeram uma bela fogueira com dinheiro a pretexto do crescimento que, nas palavras dos Socialistas, significa barriga prenhe de impasses e problemas com que hoje mal se sabe ou pode lidar. Agora que a França aumenta a austeridade, por que diz Sócrates que Portugal deve parar de imediato com a austeridade? Não é precisamente isto que todos queremos ouvir?! Se Sócrates o diz, o caminho só pode ser o oposto: não mais, mas a mesma austeridade.

Só a loucura explica que dois primeiro-ministros cometam duas formas opostas de completa aselhice: um cavando dívida a um ritmo vertiginoso e outro aplicando uma dose de austeridade paralisante como um veneno. No meio de tudo isto, o reeleito Cavaco manteve tempo de mais o canhestríssimo e sinistríssimo Sócrates tal como mantém hoje o abaixo de sofrível Passos.

Entre Sócrates, Passos e Seguro há demasiado em comum: não nos servem. Sócrates porque tem um atrevimento de embriagado. Passos porque mostra uma fleuma de alienado. Seguro porque ostenta a frouxidão de um amedrontado. Não temos, portanto, milhões de portugueses, ninguém a nosso favor. Por nós só temos a grande dívida do Estado, o duro défice, já sem as desorçamentações capciosas de Sócrates, o desemprego dos funcionários públicos, as famílias encalacradas, as empresas endividadas e ainda mais pressionadas pelos mecanismos de cruzamento de dados fiscais.

Portanto, senhor Sócrates, mais crescimento, o que à luz do seu danoso passado recente, quer dizer mais estradas, mais parque escolar, mais PPP, isto é, mais dívida pelas décadas das décadas. Não é o desemprego que nos assola o resultado do desinvestimento nas empresas? Não é ele o efeito da absorção esmagadora do capital para rentabilidades financeiras mentirosas, para a farsa imobiliária que rebentou com Wall Street e demoliu a Espanha? Na cabeça do sr. Sócrates, o inimigo é Cavaco, o detractor é a Direita e a sua narrativa.

Portugal e os portugueses, repito, ficam muito pequeninos perante o Ego ressabiado do sr. Sócrates, tão tarde e a más horas saiu de cena. Hoje precisamos de um momento de luminosa presciência em Passos Coelho: abandonar o exercício governativo. Passos não berra. Não levanta a voz. Não há, no terreno, uma estrutura estridente a lavar a sua cara como Sócrates montou a sua e lhe agendava aparições ubíquas, verbo de encher, optimismo a milhas da realidade. Convenço-me que Sócrates deve ter o máximo de antena. Deve poder bolçar a sua cassete prodigiosamente organizada ao longo destes dois anos pelos cérebros incansáveis do Jumento e dos valupis, que se prostituem ao deus do monólogo contra o quê? A Direita.

Por mim, não vejo futuro. Há decisões que, com duas filhas pequenas, ainda adio, só sei me é muito difícil aceitar a lenga-lenga que ontem sujou de merda a RTP, quando se estabelece um nexo preciso entre a minha fome, o meu desmoronamento familiar, e o percurso político tortuoso desse espécimen. Direito ao contraditório e à palavra? Todos o exerçam. Mas não me parece saudável passar o megafone a um ‘serial killer’, passe o exagero. Veio arengar em sua defesa o quê que resista ao teste das evidências?! Só aqueles que viram o filme todo, desde a primeira hora, e passaram directamente mal por causa dele percebem o insulto de uma remistificação mediática. Repare-se em Miguel Sousa Tavares ou em Júdice: nem lhes passa pela cabeça de que mortes e fomes é feita a vida das vítimas de Sócrates.

Ei-los, diletantes, a comentar muito por cima, defendendo-o muito, o perigo colectivo e o grave problema de insolência, loucura e autoconvencimento doentio de Sócrates. Carisma? Qualquer criminoso pode ter carisma e uma erecção sedutora, o pior são as más acções e o desvario com que vitimam quem vitimam. Sócrates falou e disse. Cavaco foi espezinhado. Seguro enfiou, mais calado que um ratinho. Mas que um actor como este homem venha abusar da palavra é algo que está para além dos direitos, garantias e liberdades. A fasquia foi colocada no plano do Hospício aonde ninguém ousou ainda depositar o divino e infalível esqueleto de Sócrates para que descanse e congemine, finalmente inócuo, o que quiser. Entre iguais.

Comments

  1. Amadeu says:

    Resumindo e concluindo:
    Sócrates, o Narrativo, alavancou bem as mamas às putas Urracas da direita.
    Estrebuchem,ululem, berrem, chiem, ganam, gritem, gritem bem alto !

    http://youtu.be/WHb0Uz-wwmU

    • palavrossavrvs says:

      Ó Amerdalheu, não consegues ser menos vulgar? Se não elevas o registo, serei obrigado a castrar-te os comentários. Não sei se notas, mas levo este assunto a sério enquanto tu tentas meter comédia onde só cabe luto.

      • Amadeu says:

        Ó Merdossaurus, para de culpar o Sócrates da treta da tua vida. Tal como ele, tu aindas estás em 2010 !!!
        Como ele, tu não mudas de narrativa. Para ti a crise internacional não existe. Não apoiaste o ir para além da troika ? Não há alternativas à troika ? Defendes o quê ? Uma monarquia ? Tem juízo nessa carola, pá. Vai meditar ao por-do-sol e faz-te à vida.

        • palavrossavrvs says:

          Meu caro, eu escrevo o que quiser e me ditar a consciência. É patético o teu esforço por pôr a mão por baixo da criatura, como se efectivamente a sua passagem não tivesse deixado o seu cortejo de desastres pessoais, familiares e comunitários, tudo isto mensurável, mas não por ti, pelo Daniel Oliveira, o mais recente aderente à seita, e por quantos foram bafejados pelo dinheiro que escorreu directamente para e pelos ajustes directos da governação socialista.

          De resto, o que contrapões tu? A minha monarquia? Juízo na minha carola? Meditar ao pôr-do-sol? Fazer-me à vida?

          Portanto, eu, eu, eu, eu, eu. Não vês mais nada aqui? Vai tu esquecer que eu existo, pá. Vai tu desmamar do que escrevo. Esquece-me. Desvicia-te de mim, pá. Podes passar porreiro, pá, sem me comentares? Não, pá.

          Nem eu posso deixar de escrever o que entendo que devo escrever.

          • Amadeu says:

            Ó meu caríssimo Sr. Cromo, não vês mesmo que o meu problema és tu?!
            Pois é, tens todo o direito de escrever como eu também de comentar obsessiva e caninamente o que entendo que devo comentar. Tu, tu e tu. Tu és o meu Sócrates.
            Conta sempre comigo a mamar o teu sémen-texto de gozo nos os teus desvarios anti socráticos.


          • Desista, caro Palavrossavrvs e ignore… gente com cérebro de ervilha jamais vai conseguir ir mais além do próprio egozinho estúpido e dos pensamentos básicos e grosseiros! Incapazes que são, procuram o valor que não têm na desvalorização dos outros. Enfim, comportamentos rudes…

        • Jmota says:

          Isto é mesmo uma moca. O que já me ri. Este fulano não deve fazer nada na vida, mas quer que os outros façam pela dele.

  2. rui lima says:

    Um texto demasiado grande e onde não menciona uma unica vez os atrasados mentais deste desgoverno.Não entendo !

    • palavrossavrvs says:

      Claro que menciono. Não tenha preguiça. Leia tudo atentamente e verá que escrevi acerca dos atrasados mentais deste desgoverno.


  3. A mim os seus comentários causam-me alguma perplexidade porque são sempre muito longos têm sempre imensas, infindáveis e agressivas palavras mas nunca, por nunca apresenta um único argumento. Insulta, chama nomes a estes e áqueles, diz que isto é tudo uma desgraça (concordo) mas não apresenta um argumento. Porque é que não experimenta pegar naquilo que disse o Sócrates e já que tem tempo e espaço rebata ponto por ponto a argumentação, a “narrativa”do seu arqui-inimigo . Isso é que eu gostava de ver. Mas naturalmente o espaço é seu.

    • palavrossavrvs says:

      Os meus textos são o que são. Quem gosta, gosta. Quem não gosta, não lê ou mete rolhas. Eu não gosto de Sócrates. Não o escondo. Digo porquê.

      Tenho pena dos ceguetas, ludibriáveis e ingénuos como o JP. Há mais pensamento e mundo para lá do PS e do extraordinário montículo de bosta, José Sócrates.


    • E será preciso apresentar argumentos? Não vivemos todos o mesmo? Ou por acaso o caro JP teve a sorte de, durante o infeliz reinado de Sócrates, viver num universo paralelo e simétrico?

      Quem tiver olhos para ver, que veja; quem tiver ouvidos para ouvir, que oiça!

  4. adelinoferreira says:

    não há palavras para classificar o texto.
    EXECRAVEL PATOLOGICO!

  5. João Gomes says:

    Garanto que se eu fosse o Sócrates ou da sua familia, este “palavrossavrvs” teria de provar todas as acusações e insinuações por aqui tem “espumado” da sua boca suja. E teria de cara a cara repetir as ofensas ao dito e á familia. httpa. ://www.facebook.com/joshuaquim#!/joshuaquim

    • palavrossavrvs says:

      Ameaçar, ameaçar, ameaçar, esse é o nome do meio de Sócrates e da sua seita, quando ganham algum ‘élan’. João, João, você não me dê palco mediático, não me transforme-me noutro professor Charrua. Está a ver como não me escondo? Você foi diligente como um cão pisteiro a encontrar-me no Facebook. Parabéns!


    • Sr.Gomes: as acusações e insinuações a outros políticos teria o mesmo procedimento? Ou uns são filhos de Deus e outros do Diabo?

  6. nightwishpt says:

    Não suporto o grunho, tinha mais que fazer, e não queria estragar a televisão.
    Agora, pelo que me consta, nem aldrabou grande coisa. Estivesse lá ele ou outro, gastando muito ou pouco, estávamos no mesmo sítio, um pouco mais à frente ou mais atrás.
    E o cobarde-mor que nos enfiou na UE de qualquer maneira continua a fazer jogo político básico para proteger a sua família e mais nada.
    Isto são factos, e enquanto os portugueses não perceberem não vamos sair disto, e também não vou esperar sentado. Vamos mesmo, mesmo piorar muito e não há absolutamente nada a fazer, ainda por cima pelos cobardes habituais que se limitam a manter as carne para si e os outros que se fodam para ficar com os ossos. À beira desta destruição, Sócrates é a Madre Teresa (se bem que esta também era uma besta).

  7. Lidia Sousa says:

    No dia 28 de Maro de 2013 22 17:00, Aventar

  8. Maria says:

    Parabéns pelos seus textos, os quais leio sempre com prazer!

  9. joao riqueto says:

    Killer, o homem? Isso só pode ser, Megafórico!
    .
    Ele é filósofo, é o Sócrates. O tal, a quem cavaco, deu a beber a cicuta.

  10. Luís Ricardo says:

    Oh senhores, a fonte de todos os males ainda persiste e nenhum governante se atreveu a tocar-lhe! Falta-lhes elevação e coragem, o mesmo que falta aos demais responsáveis… Temos sido governados por incompetentes paridos pelas máquinas partidárias deste país que já era tempo de serem recicladas. Compreendo a revolta contra esta hipocrisia e falta de elevação… Agora, digo-lhes uma coisa, casa onde não há pão todos ralham e ninguém tem razão! Seria bom que as coisas fossem simples mas a verdade é que a vida e o viver são de enorme complexidade. Até agora só tenho visto atacar as pessoas tratando-as como números e os grupos financeiros sem rosto tratados como seres humanos. Enfim, na vez de estarmos a pegar uns com os outros individualmente, devemos reunir esforços…

  11. Jmota says:

    Como é que um aparente chefe de família pode ser tão obsessivo por uma personagem política…porra sempre pensei que fosses um boy ó palavroso. Nao desperdices a tua vida com medras destas. Mas tu lá sabes claro.


  12. Larga os filmes, palavrossaurius!


  13. PALAVROSSAVRVS CONCORDO PLENAMENTE CO O SEU
    TEXTO E É ASSIM QUE TEMOS DE LUTAR CONTRA TODOS OS POLÍTICOS QUE NOS ENAGNARAM , NOS EXPLORARAM , NOS ROUBARAM .

    POR ISSO É QUE SUBSCREVO O SEU TEXTO , NÃO SÓ CONTRA O CORRUPTO E DEPRAVADO SÓCARTES , QUE NÃO TEM VERGONHA E AINDA TEM O DESCARAMENTO DE DIZER QUE NÃO TEVE CULPA NENHUMA DO ES
    TADO EM QUE ESTÁ O PAÍS .

    CLARO QUE ELE NÃO É O ÚNICO CULPADO , MAS FOI O PRINCIPAL E AINDA TEM A LATA DE DIZER QUE SOBRE
    VIVE COM UM EMPRÉSTIMO BANCÁRIO .

    COMO É QUE ELE CONSEGUIU O EMPRÉSTIMO SE NÃO TRABALHA , NÃO TEM RENDIMENTOS , NEM BENS SEGUN
    DO ELE ?

    COMO É QUE VAI PAGAR O EMPRÉSTIMO ?

    CONTINUANDO A ROUBAR E A EXPLORAR O POVO AINDA
    MAIS ? !

    OS PANELEIRIOS E CORRUPTOS NÃO TÊM VERGONHA
    ALGUMA !

    JÁ AGORA MAIS UM RAMINHO DE FLORES PARA TAL SENHORA ! COMO TAL GENTE ADORA DE SER TRATADA , .

    SERÁ QUE ESSE GAJO DO SÓCARTES E DA SUA SEITA
    AINDA NÃO OUVIRAM O QUE DIZEM SOBRE ELES , EM
    TIDO O LADO . NA RUA , NOS CAFÉS , EM TODO O SITIO NÃO HÁ NINGUÉM QUE NÃO CRITIQUE CHAMANDO-LHE
    OS PIORES NOMES E AO AMANTE .

    SÓ NÃO VÊ QUEM NÃO QUER .

    NÃO HÁ NINGUÉM QUE NÃO CONDENE ESSE SÓCARTES ,
    A NÃO SER A GAJADA QUE O APOIA , DE TIQUES E COM
    PORTAMENTOS DUVIDOSOS .

    DEUS NOS LIVRE DE TAL GENTE E VAMOS TODOS DE
    ESQUERDA E DIREITA LUTAR CONTRA ELES .

    SÓCARTES NUBNCA MAIS E OUTROS QUE TAIS , NUNCA
    MAIS , MAS NUNCA MAIS .
    ESTOU ADMIRADO QUE AINDA HAJA GENTE QUE APOIE
    ESSE GAJO .

    NUNCA PENSEI EXISTIR TANTO PENELEIRO , TANTO CORRUPTO , TANTO IMORALISTA , QUE O APOIE E
    AO MESMO TEMPO OFENDA O PAÍS E O POVO .

    TAIS APOIANTES SÃO PIOR QUE CÍNICOS .

    ESSE SÓCARTES E A FAMÍLIA É QUE DEVIAM SER
    JULGADOS PELOS CRIMES PRATICADOS . MAS
    NESTE PAÍS NÃO HÁ JUSTIÇA , A NÃO SER PARA DIZER
    QUE NÃO EXISTEM POLIÍTICOS CORRUPTOS .

    DO GRUPOE DELE E DE OUTROS GRUPOS HÁ UMA
    SÉRIE DE ACUSADOS , MAS ESTE SÓCARTES NEM ISSO FOI APESAR DE EXISTIREM TANATAS ACUSAÇÕES SOBRE ELE .

    EU ESTOU NA MISÉRIA TAMBÉM POR CULPA DELE .
    NÃO SERÁ ISTO UM CRIME ?
    MAS COMO EU EXSITEM MILHÕES DE PORTUGUESES
    NA MISÉRIA POR CULPA DELE E DE SES APANIGUADOS.


  14. VAMOS TODOS EXIGIR A CONDENAÇÃO DE SÓCRATES , SUA SEITA E OUTROS QUE TAIS , DE QUALQUER QUA-
    DRANTE POLÍTICO .

  15. João Gomes says:

    Parece-me que a todos os fascistas que nos continuam a roubar enquanto país e aos cobardes que aqui continuam a fazer acusações e insinuações, sem as provarem ou concretizarem em queixa crime, o Sócrates causa-lhes diarreia cerebral.

    http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/catroga_o_regresso_deste_vale_e_azevedo_da_politica_e_lamentavel.html

  16. José António says:

    Oh Joãozinho, arranja lá em casa um altar para o teu Sócrates, e acende-lhe uma velinha em sinal da tua devoção, em vez de vires para aqui armado em seu advogado de defesa.
    Se não sentes na tua vida o mal das radiações que ainda emanam hoje das suas políticas, é porque ou andas distraído ou és filho de pais ricos. Mas podes perfeitamente arranjar lá no teu altar um lugarzinho para os sacanas que nos governam hoje, que têm muito em comum com esse meliante … mas se calhar também estás à espera que isso seja provado em tribunal.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.