A ignorância é muito atrevida

Vamos lá ser (sucintamente) sérios. As crianças da Inês Dória Nóbrega Teotónio Pereira Bourbon Ribeiro não são socialistas. São mal educadas.

As crianças da Deputada da XII Legislatura, eleita pelo Círculo Eleitoral de Lisboa, e colunista no Jornal i não leram, nem se esperava que lessem, Marx. Mas ela também não. Em boa verdade, a senhora leu pouco ou quase nada enquanto frequentou os dois anos da licenciatura em Ciência Politica.

As crianças crescem. O pensamento filosófico de Karl Marx explica-se. A estupidez é que nem desaparece nem tem explicação.

Aqui: http://www.ionline.pt/iOpiniao/os-meus-filhos-sao-socialistas

Comments

  1. José Couto Nogueira says:

    Entre a Inês TP, uma ultraconservadora, e a Sandra Bernardo, que acha que as crianças têm de ler Marx, há um mundo maravilhoso onde os miúdos se divertem e são aquilo que devem ser: crianças.

  2. Sandra Bernardo says:

    José Couto Nogueira, no texto está escrito “não leram, nem se esperava que lessem, Marx.” E a expressão tem como origem a frase da colunista:”Os garotos são estóicos e defendem com resistência a bandeira marxista sem fazerem ideia de quem é o senhor”.Cumprimentos.

  3. Hugo says:

    Quatro coisas:

    – o texto aponta para um debate interessante: os direitos dos cidadãos e o saber se existe dinheiro para garantir esses direitos;

    – não sei se a referência aos filhos foi apenas um exercício de retórica, se corresponde à realidade; se é a segunda hipótese que se verifica, então concordo com a conclusão da autora deste post: eles podem ser socialistas, comunistas ou nazis, mas antes de tudo isso são muito mal-educados;

    – o currículo da autora do artigo do i (http://www.cds.parlamento.pt/gp/index.php?option=com_content&view=article&id=1414:ines-teotonio-pereira&catid=62:deputados&Itemid=109) é deveras interessante. Não sei do que gosto mais: se das referências ao primeiro, segundo e terceiro ciclo (sintomático da pobreza do mesmo currículo), se do facto de a deputada ter frequência dos cursos de ciência política e de direito e ser… jornalista, com presença em vários jornais! Com tanta gente formada em jornalismo no desemprego, ter uma mulher incapaz sequer de acabar uma licenciatura que se intitula de “jornalista” e que – pior – exerce mesmo essa profissão é vergonhoso (faz-me lembrar este outro idiota http://www.youtube.com/watch?v=0BIIYP1yr-E, minuto 4:09 e antes 2:23, mas todo o vídeo é engraçado). Pergunto-me ainda: se não fosse a militância no CDS e/ou os cinco apelidos e/ou o Bourbon no nome, esta senhora seria “jornalista”? Ou seria uma precária ou uma desempregada mais preocupada com o que dar de comer aos filhos no dia seguinte do que com os “ténis” novos dos mesmos?

    – ligado ao último item: http://www.tvi24.iol.pt/503/sociedade/nuno-crato-educacao-empresas-doutorados-investigacao-tvi24/1449109-4071.html. Além disto, também há o problema de termos pessoas sem competência no parlamento (sobretudo de pessoas de 40 anos com o 12º ano que se intitulam jornalistas), ao passo que cidadãos que investiram fortemente na sua educação e formação com licenciaturas, mestrados e/ou doutoramentos conquistados com muito esforço e sem recursos a equivalências ou exames ao domingo, têm de sofrer as amarguras da precariedade ou do desemprego.


    • Esse Frederico parece-me que tem feito um bom trabalho na teoria da conspiração, ai nesse vídeo aos 2 minutos e pouco que foi o que escreveu para ver, o gajo meteu os pés pelas mãos e disse uma data de disparates. Quando ao minuto 4 ele tem razão. E o Jerónimo de Sousa já falou sobre isto. Que é a mania de se tratarem todos por Doutor, coisa mais errada. E ele disse que tem o 12º. Nada demais.

      Agora essa senhora coitadinha, é mesmo burra. E para além disso tem preconceitos, e já está a dizer que não tem muita vontade de permitir que os filhos tomem a opção política que quiserem. Para além de lhes ter educado mal, ainda acha que lhes deve impor a sua ideologia. E as mentiras que estão pré-concebidas na sociedade em geral em relação ao socialismo – Marx Stalin, Chávez, Fidel… E que a senhora as toma como grandes pontos-chave. Onde diz nem conhecem o senhor, já vai com aquela ideia, ai aquele assassino, aquele crápula…

  4. Amândio says:

    Aqui está mais uma vitoriosa, mais uma senhora que canta vitória.
    O estado morreu!!!
    Democraticamente, a vingança dos que perderam com o 25 de Abril, dos que perderam com a descolonização, dos que ganharam tempo com a falta de vergonha de um estado, que se negou a julgar o regime fascista e a educar nos tribunais os ascendentes destes concidadãos, que á primeira oportunidade põem tudo no sitio outra vez: Os ricos no lugar dos ricos; Os pobres no lugar dos pobres.


  5. Pobres coitados……tanto complexo inveja e ressabiamento


  6. A verdade é que a Direita escreve com mto mais graça e humor…

Deixar uma resposta