Temos Aqui um Problema

E grave! Mas isso agora não interessa nada ao Credo de Esquerda. Porém, o problema move-se:

A promessa do “Estado social”, de uma garantia de uma pensão em função dos descontos feitos ao longo da vida contributiva, é, logo à partida, fraudulenta. O sistema de pensões equivale a um esquema de pirâmide em que os da base pagam as pensões dos do topo, e em que as verbas que estes últimos recebem, longe de estarem garantidas pelo tal “contrato”, dependem do número de pessoas (e montante de dinheiro que conseguem gerar) a alimentar o sistema na base. A proposta do Governo, por muito que ofenda as sensibilidades dos que a criticam, é a consequência natural do “modelo” que querem proteger.

Reside aí o erro de ver o sistema de pensões público como moralmente superior aos privados. Os socialistas de todos os partidos costumam dizer que estes últimos comportam um risco maior, que implicam entregar as pensões à “economia de casino” da “especulação bolsista”. Mas o “contrato social” não oferece maior segurança. Permite até que um dos contratantes (o Estado) altere os seus termos unilateralmente, sem qualquer compensação. Quem acha que entregar as pensões “aos privados” equivale a ir com elas para Las Vegas, ficando à mercê da sorte, devia compreender que, no nosso “Estado Social”, elas ficam à mercê da demografia e da discricionariedade de quem tem a “força” para impor condições. Em vez de Las Vegas, temos Chicago nos anos 20.

Bruno Alves

Comments

  1. Amadeu says:

    Pois é, taralhoco. Mas quem te paga a ti a pensão de desemprego ? ahhh é o Estado social !!! Taralhoco.

    Agora, os liberais foderem o Estado social e utilizarem a foda como justificativo de que o sexo não é bom, é do caralho !!

  2. Jorge says:

    Este néscio esta convencido que o tribunal constitucional vai deixar passar tudo o que estes sacanas sem lei querem impor aos portugueses.

    Esta bactéria e os restantes terroristas psicopatas destroem emprego e receita da seguranca social para depois virem dizer que o sistema nao é sustentável.

    A guilhotina parece-me um instrumento bastante apropriado a estes casos. Ja foi utilizado no passado e a cada dia que passa, se mostra bastante útil nos dias de hoje.

  3. Maquiavel says:

    Se entendesses alguma coisa da coisa, já saberias que nos teus amados EUA, onde quase tudo privado, os fundos de pensöes privados andam à rasca depois de os terem metido em “Las Vegas” por “gangsters de Chicago”. Entretanto, após o “crash” de 2008, quem os confiara ao Estado tem agora bem mais dinheiro para a reforma que os outros que caíram no engodo das “reformas milionárias de dinheiro fácil”–muitos desses nunca veräo 1 cêntimo do que descontaram. É isso que V. Exa. deseja para os portugueses?

    A Raquel Varela, entre outros, já desmistificaram o mito do “Estado Social insustentável”. Olhe-se para o Japão, onde a populaçäo envelhece a olhos vistos e nem entram suficientes imigrantes para compensar tanto anciäo a quem pagar reformas, a ver se eles näo mantém o Estado Social. Ah, pois, ai e tal… é do sushi!

    Mas vai lendo o “Credo do Medina Carreira”, pode ser que de tanto repetir a mentira ela se torne verdade… é daquelas profecias auto-cumpridas!

    • palavrossavrvs says:

      Portugal não é um portento económico como o Japão, cuja classe política tem a prestigiá-la uma decência incomparável.

      • Maquiavel says:

        É sempre! Quando falham os argumentos… ai é porque é grande, ou porque é pequeno, ou porque isto ou porque aquilo.

        • palavrossavrvs says:

          Temos sido mal governados. Temo-nos importado pouco com isso. Não temos, há mais de uma década, PIB para a dívida acumulada e menos ainda para as infinitas obras de Regime, dos partidos. Não faltam argumentos. É só fazer as contas.


      • Sim, o Japão é um grande exemplo de democracia e igualdade…
        E se deixasse falar do que não sabe? Ah, esqueci-me, não sabe estar calado. É que sobre a queda vertiginosa dos fundos de pensões americanos esteve caladinho.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.