Sente-se Aqui no meu Colo, Mamã

velhinhaSENTE-SE AQUI NO MEU COLO, MAMÃ

“sente-se aqui no meu colo, mamã, hoje faço anos”

Suavemente assim o fez. Quase não a senti. A minha mamã está tão levezinha, tão sem ser, tão quase nada. Encosto a minha mão, espalmada, na sua cara, sobre a face e a orelha esquerda

“que bom! – disse”

Que bom, pensei enquanto a cabeça da minha mamã se inclinava para o lado da minha mão e ma prendia de encontro ao seu ombro. Já há muito tempo que me não fazia isso

“que bom” – disse eu”

E beijei-a na testa, e encostei a minha testa à dela, e fiz movimentos de carinho com os dedos da minha mão direita. A minha mamã fez mais força com a cabeça, prendendo ainda mais a minha mão de encontro a ela, e sorriu.

Há muito tempo que a não via sorrir, ou falar, ou sequer reagir a um qualquer estímulo que eu lhe desse. A doença tinha-a comido e da minha mamã pouco restava. Qualquer dia nada sobraria mesmo, só a lembrança e a saudade.

“sente-se aqui no meu colo, mamã”

E a minha mamã sentou-se, quase sem que eu a sentisse de tão levezinha que estava. E ali ficamos os dois, um bom bocado, a apreciar o calor que transmitíamos um ao outro.

E eu sorrindo

“até amanhã, mamã”

e ela também com um leve sorriso nos lábios

“até amanhã, meu filho”

(Como Se Fora Um Conto)

 

Comments

  1. adelinoferreira says:

    Tão lindo! Tão comovente ! As lágrimas saltam-me dos
    olhos, o teclado está sem defenição.Foi bom ter passa
    do por aqui.


  2. Simplesmente belo e enternecedor!

  3. almaria says:

    É mesmo assim…


  4. Já nos chateámos por aqui, mas isto é lindíssimo. E fico satisfeito por saber que é capaz de escrever estas palavras tão bonitas e que tem um amor à sua mãe incondicional. Olhe parabéns. (Nunca pensei ser capaz de lhe dizer isso, mas enfim, nunca se sabe o dia de amanhã)

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.