Ignorância é força

Ovelha

O que é um programa cautelar? Ninguém sabe ao certo. É possível que um programa cautelar seja apenas uma fabricação propagandística para nos (tentar) assustar, só para que depois se possa anunciar uma saída “limpa” de forma triunfante. Aparentemente a única possível. Há já muitos dias, talvez até semanas, toda a gente sabia que haveria a tal saída “limpa”. Até o Financial Times o garantiu há 4 dias. Quem tinha dúvidas que atire a primeira pedra.

Este tipo de anúncio dramático é comum no discurso “novilinguístico” do governo. Anuncia, por exemplo, um aumento de um determinado imposto de X para depois nos dizer que, após duras negociações e graças à acção determinante e corajosa do governo, foi possível reduzir 0,5% ou mesmo 0,25% do suposto X inicial, quando o mais certo é que o valor pretendido pelo governo/Troika fosse o já descontado. Então afinal, qual foi então a novidade?

A novidade foi que, quando tudo isto estiver mais “encaminhado”, vamos ter um novo feriado: o 17 de Maio. Será ao nível do 25 de Abril mas desta vez, em vez de ser uma vitória da maior parte do povo português, é uma vitória de TODOS os portugueses. Na vitória de Passos, não existem fascistas para abater: estamos todos juntos e somos todos um só de forma, digamos, “consentida”. É a apoteose do partido! O Grande Irmão levou-nos TODOS à vitória final e agora saúda-nos. E continuará a olhar por nós.

São bem bonitos estes momentos de teatro de revista. Bem sabemos que Passos nasceu para isto, o Lá Feria é que não teve a visão. Tivesse ele dado ouvidos ao Paulo de Carvalho e talvez hoje o tivesse a contracenar com a Marina Mota no Politeama ao Sábado à noite. Ou quem sabe a dirigir uma peça! Repararam bem como ele alinhou a equipinha atrás do púlpito antes de entrar em cena com aquele ar austero e seguro?

Por falar em seguro, anda por ai um Seguro que hoje esteve mal. Engasgou-se em duas ou três falas. Fico com a ideia que não é muito bom a decorar o discurso que lhe dão para ler. Os partidos, aqueles que têm papel na peça, fizeram bem o seu papel. CDS e PSD ficaram com os papéis que vêm desempenhando desde 2011 (desde sempre vá lá, pelos menos quando estão no governo), Muleta Rebelde e Caixa de Ressonância, o PCP e o BE estiveram ao seu nível nas peles dos figurantes que sabem a verdade da trama mas não sabem exactamente o que fazer para a contrariar. E ainda que o soubessem, nesta peça não existe espaço para alternativas.

Caminhemos serenos e não nos preocupemos. O futuro está ai, risonho e esperançoso, pleno de juros baixos e recuperações milagrosas. O empreendedorismo triunfará, o milagre do emprego continuará a crescer à medida que os “excedentes” continuarem a abandonar o país, o rating será positivo e os boys comerão caviar na cantina do Parlamento. Até ao regresso dos gangsters financeiros. Venha a nós o ajustamento, seja feita a vossa vontade. O Benfica é campeão.

Ignorância é força.

Comments

  1. edgar says:

    Um programa cautelar seria uma espécie de conta caucionada pela imposição de regras e a fiscalização permanente do cumprimento de determinados objectivos.
    Não sei em que a “saída limpa” difere desse programa cautelar, atendendo ao tratado orçamental e à fiscalização regular até ao pagamento de uma elevada percentagem da dívida.
    Não se sabe que tal acontecerá, até cerca de 2038, se os portugueses não se libertarem da troika e e derrotarem esta política que nos quer condenar à miséria e à destruição do país?
    Este governo, na minha opinião, mente e deturpa a realidade com um à-vontade de quem se julga impune.
    Será assim?


    • Se se refere à impunidade, será de certeza absoluta. De resto parece me que o cenário que pinta corresponde à realidade. Vamos continuar na condição de protectorado, ainda que a propaganda refira outra coisa diferente.

  2. Gottlieb says:

    Excelente.

  3. mdlsds says:

    Obrigada pela lucidez. Desde o primeiro anúncio do aumento da TSU, que originou as primeiras grandes manifestações, que eu acho precisamente que é como escreve. Anunciam uma medida vergonhosa para, logo depois do descontentamento, comunicarem alteração de planos, na tentativa triste de nos convencer de que é sempre em prol do povo e de que são um governo que até volta atrás.

    o bem de todos os portugueses e que até estamos perante um governo flexível. Será que ainda conseguem “con

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.