Duas inverdades repetidas sobre o Syriza

ActrizMeridaO Libération relembrava esta semana que a desinformação em torno do Syriza vem acompanhada de duas grandes mentiras em que se classifica o partido de ser euro-céptico e de ser anti-euro. Se dúvidas houver, basta ler o programa do Partido de Esquerda Europeia – o qual não integra o PCP que é apenas membro do GUE – que acompanhava a candidatura de Alexis Tsipras à Presidência da Comissão Europeia redigido para o IV Congresso do Partido de Esquerda Europeu intitulado “Unamo-nos por uma alternativa de esquerda na Europa” :

“a Esquerda Europeia considera que uma transformação profunda da Zona Euro, colocando-a ao serviço de uma visão da Europa baseada na solidariedade, é absolutamente essencial” (…) “a Esquerda Europeia não incentiva a saída do euro, acto este que, por si só, não irá conduzir automaticamente a políticas mais progressistas. Poderá até aumentar a competição entre os povos e criar uma explosão das dívidas soberanas através de uma prática de desvalorização concorrencial. Temos que transformar os instrumentos existentes em ferramentas de colaboração ao serviço dos povos.

Comments

  1. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    A Esquerda nunca será alternativa na Europa enquanto os partidos que se dizem socialistas optarem por prostituir-se pelos gabinetes e corredores, por mudar a cor da bandeira e símbolos como se tivessem vergonha do seu passado.
    Estes pseudo socialistas preferem viver em concubinato permanente com a direita (que inclui fascistas reciclados e os verdadeiros fascistas), constituindo um Centrão, que defender princípios. O comentário de François Hollande sobre o Syriza demonstra o nível desta pseudo-esquerda e o mais grave é que vem do representante de uma das Nações que mais fez para espalhar a liberdade pelo Mundo.

    • rodrigo says:

      comentario errado , pois os Partidos ” socialistas ” não são de esquerda , por exemplo o Holland até têm praticado no seu geral uma politica mais à direita ou pelo menos igual à do Sarkozi , mas isso passa-se igual em todo o lado , por isso deixem de falar de esquerda quando falam nos Partidos “socialistas” que são totalmente responsaveis em conjunto com os restantes Partidos da direita em Portugal PSD/CDS , do caos a que chegou a Europa .
      Sim esta na hora da verdadeira esquerda chegar ao poder ,, para finalmente serem aplicadas medidas de esquerda e ai muita coisa vai mudar , como pior do que actualmente é impossivel , so podera ser melhor sem duvida alguma !!!bom quando digo melhor é para os 99% , como é logico para o 1% que têm beneficiado com todo este caos , ai acaba-se a mamagem !!!

      • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

        Poderá o Rodrigo classificar o comentário como quiser.
        Estou completamente de acordo com o facto dos partidos socialistas actuais não serem de esquerda.
        Por isso, se leu o que escrevi, chamei-lhes de “pseudo-esquerda”. Um partido socialista, em todo o caso, deveria ser de esquerda e só não é pelos motivos que eu aponto e que o caro Rodrigo refere.
        Quem se intitula de “socialista” é o partido e quem diz que é de esquerda, é o partido também. Sei que há outra esquerda e que nada tem a ver com esta gentalha travestida de rosa.
        Sobre Hollande estamos de acordo e remeto-o para o último parágrafo do que escrevi anteriormente.
        Cumprimentos.

  2. joao lopes says:

    terceira inverdade:apelidar o syriza de “extrema esquerda”(não tenho conhecimento deste partido andar a colacar bombas em sedes de partidos como a extrema direita portuguesa nos anos 70)

  3. Iolanda Trindade says:

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.