O que é uma susana valente?

fb11É decerto um espécime criado num dos viveiros das juventudes partidárias, o que lhe permitiu desempenhar papéis de relevo na política espinhense e no mundo das anedotas de louras. Na sua página de linkedin, usando uma língua semelhante ao português, apresenta-se:

Destaco o empenho, o rigor e a dedicação para ser bem sucedida e prestar uma efetiva e produtiva colaboração em todos os projetos que participo.
Capacidade de gestão de prazos e cumprimento de deadlines.
Organizada, responsável, capacidade de liderança, de gestão, maturidade, dinamismo, pró-atividade, de análise e de comunicação aliada a um forte espirito de equipa.

Palavras para quê? É uma mulher que participa projectos e que não só tem capacidade para gerir prazos como para cumprir deadlines.

Segundo o site esquerda.net, a esforçada criatura veio defender, no facebook, que deveriam penhorar os 133 € de RSI de uma família constituída por uma mãe solteira e por duas filhas menores. E por que razão deveria isso ser feito? Porque foram despejadas de uma casa de um bairro social em Silvalde, no concelho de Espinho, onde Valente é deputada municipal.

Conta-se que, há uns anos, o Diário de Coimbra teria escolhido o seguinte título para uma notícia: “Inundação leva família pobre à miséria”.

Susana de cabelos de ouro transformou esse título num programa de acção (ou num projecto que participará). Aposto, aliás, que, depois do despejo e da penhora, a deputada irá propor, valentemente, que sejam apreendidos quaisquer géneros alimentícios que a família consiga obter, porque, para a notável espinhense, é necessário perseguir sem piedade os parasitas que arruínam o país por receberem mais do que dez dezenas de euros de RSI.

Sabem quem também é de Espinho? Luís Montenegro.

Imagem encontrada em esquerda.net

Comments

  1. Nascimento says:

    É uma valente p….a!!!

  2. Miguel Cabrita says:

    O autor do post poderia explicar-nos se a penhora sugerida tem a ver com alguma dívida existente ou se é mais do tipo – Tas a ver como é bom, gostaste? Não!? Ora toma lá mais que é para aprenderes – como parece ser sugerido ou se fui eu que entendi mal (ou não quis entender).
    .

    • António Fernando Nabais says:

      Mas uma pessoa que viva com 133 € pode não ter dívidas? Não pode. E uma pessoa que é deputada municipal pode fazer as afirmações que fez, mesmo que divulgue fotografias de uma casa destruída? Pode, porque as palas partidárias só lhe permitem ver móveis partidos e não o facto de ter contribuído para pôr um país em cacos.

      • Miguel Cabrita says:

        Seja como for nem as palas partidárias explicam tamanha insensibilidade e estupidez, mesmo para alguém que num curriculum diz que tem maturidade (vá-se dar o caso de notarem que a não tenha).


  3. A senhora foi despejada ou não aceitou o apartamento que a Câmara lhe arranjou? Há sempre dois modos de contar uma história!

    • António Fernando Nabais says:

      Até pode haver o terceiro modo, que inclui a recusa de um apartamento e o despejo. Há, no entanto, o insignificante problema de haver duas crianças. Depois, como se tudo isso não bastasse, temos uma jotinha do PSD a fazer declarações públicas desumanas ou, no mínimo, desastradas.


  4. O conceito de “deputada municipal” não existe, nem tem assento na lei. É presunção pura de uns tantos que integram as assembleias municipais, onde dormem um valente sono, por desconhecerem, inclusive, os assuntos da ordem do dia e em discussão. Aliás, quem manda nas assembleias municipais são os presidentes de câmara, servindo-se destes órgãos para branquearem as suas actividades. Aliás, em regimes maioritários, quem manda no concelho é o presidente de câmara. E depois, chamam a isto uma democracia. Deixa-me rir….

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.