O eleitoralismo aqui ao lado

Governo espanhol apresenta proposta de OE 2016 de onde se destaca o aumento da despesa na Educação, em políticas activas de emprego e nas transferências para Catalunha (10%). E claro que a ascensão do Podemos e do Ciudadanos não tem nada a ver com isto.

Comments

  1. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Eu penso que este post é um profundo e legítimo atestado de incompetência às capacidades eleitorais dos votantes portugueses e explico porquê.
    O articulista coloca uma pergunta à qual a resposta é clara: É evidente que sim.
    Mas não deixo de pensar no que se passa neste desgraçado País que depois de ter sido sugado, roubado, vilipendiado, maltratado, desgraçado por um bando de garotos chefiados por um mafioso, nem precisa de tais ofertas, continuando os malfeitores a disputar eleições lado a lado com uma força que se pretende de mudança, mas que já demonstrou que é, em tudo, igual à que combate.
    Toda esta situação seria perfeitamente dramática se não fosse trágico-cómica: Um povo cujo poder de compra se situa a nível quase terceiro-mundista, com condições de saúde e de educação ao mais baixo nível desta Europa, aposta em dar maiorias absolutas a quem os corrói irreversivelmente.
    Não quererão estes votantes – refiro-me fundamentalmente a essa camada abúlica e peçonhenta dos denominados indecisos – ir a banhos no dia das eleições e deixarem os que sabem o que querem – sejam da direita, da esquerda, os fascistas ou os esquerdistas envergonhados – decidirem o futuro do País?

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.