Anti-europeísta em que aspecto?

indexTenho um amigo que responde frequentemente aos interlocutores com um desconcertante “Em que aspecto?” Resulta sempre. Imagine-se uma ameaça de agressão física:

– Vê lá se queres levar na tromba!

– Sim, mas em que aspecto?

Também serve para responder a comunicações inócuas:

– Vou à casa de banho.

– Em que aspecto?

Como vêem, o absurdo pode ser simples e está ao alcance de todos. Fiquem à vontade para usar, porque, no mínimo, será fonte de descontracção.

O absurdo, no entanto, tem um problema: por vezes, faz sentido. Ontem, quando Cavaco Silva, espumando, acusou certos e determinados partidos de serem anti-europeístas, saiu-me um “Mas anti-europeístas em que aspecto?” E a pergunta fez sentido.

Já se sabe que a expressão faz parte de um conjunto de chavões utilizados por pessoas perigosamente destituídas, mas não é má ideia pensar um pouco mais sobre o assunto.

Na realidade, para sabermos o que é um anti-europeísta, não será má ideia pensar no que é ser europeísta e, afinal, explicar o que é a Europa ou de que Europa estamos a falar. A questão é pouco mais complexa do que ser adepto de um clube e odiar o adversário. Talvez por ser complexa, a sua compreensão está vedada a todas as pessoas que, tendo nascido em Boliqueime, chegaram a presidentes da República ou a outros que chegaram a ser directores de jornais.

Comecemos pelo princípio: Júpiter, quando raptou Europa, seria um europeísta? Se sim, em que aspecto?

Comments

  1. Ana A. says:

    Uma pergunta muito difícil, pois teríamos que enumerar, o que queriam que fosse a Europa, os seus fundadores; o que ela é agora; e, o que a maioria dos Europeus desejam que ela seja!

Trackbacks


  1. […] regozijou-se com a perda de pio do socialismo e criticou, mais uma vez, um alegado anti-europeísmo , o que confirma o primarismo clubístico que está no cerne na sua visão do mundo, feita de […]