Conversas vadias 32

Sejam bem-vindas, e bem-vindos, à trigésima segunda edição das “Conversas vadias”.

Desta feita, os vadios foram António de Almeida, Carlos Araújo Alves, José Mário Teixeira e João Mendes (que entrou em andamento). E, ainda, a assinalar, a ausência especial de António Fernando Nabais, por razões de sono estético.

Temas da vadiagem: o Orçamento do Estado; o cai ou não cai o Governo; o papel e o futuro dos partidos políticos da Esquerda à Direita; líderes partidários e candidatos; o papel(ão)do Presidente da República; os desejos íntimos (políticos) de António Costa; bazucas e bombas avulsas; impostos e serviços públicos; a crise e a transição energéticas e os caminhos da Europa; e Rabo de Peixe e o inquérito aos crismandos adolescentes (incluindo sobre sexo fora do casamento ou até mesmo com animais). Para finalizar, as habituais sugestões que contaram com cinema, música e televisão (lulas incluídas).

Conversas Vadias
Conversas Vadias
Conversas vadias 32
/

Sem nome, ainda

Na quase irrelevância de um Rui Rio bipolar, sobra a evidência de um PS atirado para a extrema-esquerda quer pela vocação da sua actual direcção quer pelas dolorosas, exorbitantes e retrógradas contrapartidas de um apoio parlamentar indispensável à sobrevivência de um governo, muito mais animado pela sede de estar no poder do que, propriamente, pelo talento e intenção da prosperidade.

[Read more…]

Rivalidades e hipocrisia

O Aventar não é terreno fértil para disputas futefoleiras, não porque elas não existam, mas porque, normalmente ficam para nós, na Bancada.

Mas, em função da agressividade latente nas redes sociais a propósito do desejo de um Diretor do SPORT LISBOA E BENFICA parece-me que vale a pena trazer a discussão para este estádio, quanto mais não seja para mandar umas bolas para o pinhal.

Vamos lá então à hipótese: é possível ser adepto de um GRANDE sem desejar que o outro perca?porto2

A resposta politicamente correcta será “lá fora, contra os estrangeiros” e tal… Mas, factos são factos – uma adepto do SPORT LISBOA E BENFICA quer que o Porto perca sempre e o inverso não deixa, nunca, de ser verdade. Poderia até apresentar um argumento básico – sem o dinheiro da champions, o Porto ficaria “mais fraco” o que deixaria em vantagem a concorrência, mas não creio que isto seja coisa para grandes racionalidades.

[Read more…]

Um Verdadeiro Líder

Homem de Honra e de uma só palavra, o sr Presidente do Governo Regional da Madeira, foi agraciado com medalha militar.

Já ganhámos!

Ainda a pensar na nossa seleção e nas despesas surreais da mesma. Soube, entretanto, que é a comitiva que mais gastou na estadia e que os valores dados pelo Jornal de Notícias parecem estar incorretos.

Já ganhámos numa coisa: Portugal é número 1, líder nas despesas!

Em contrapartida, a FIFA coloca-nos em 10º…

Somos, muitas vezes, líderes naquilo que menos interessa.

Continuo a dizer: para um país pobre como o nosso, não combina ter uma seleção rica e que dá ares disso sem a menor solidariedade com os portugueses e a situação difícil que passamos. Não estamos em tempo de circo levado a cabo por quem não é artista circense.

«11 por todos, todos por 11» – não vou nessa, amigos!

p.s.- Nem de propósito. Acabo de receber e-mail da Galp Energia com o conhecido slogan que referi atrás. Pedem « Veste a nossa camisola». Eu respondo: «não me serve».

Temos Líder, Carago!

Até que enfim, Dr Rui Rio, até que enfim que o ouço a defender a sério as gentes do Norte.

Ao ouvi-lo, fiquei com a impressão de que o nosso líder chegou por fim.

Só espero vê-lo na linha da frente da defesa dos nossos direitos e à nossa frente, comandando-nos, na nossa anunciada revolta, mesmo que o seu partido se entenda com o ainda nosso Primeiro e acabe por não votar favoravelmente a revogação da Lei dos Chips.