Anestesia Geral

Depois das frases que coloco em baixo,do Bastonário da Ordem dos Advogados ,não merecerem qualquer reacção,só pode ser por estarmos todos anestesiados.Do Presidente da República ao Ministério Público,passando pelo vígia das Berlengas!
Cheira cada vez mais a clorofórmio, há uma anestesia que se vai infiltrando,como quem não quer a coisa.

Leia e avente!

-Há pessoas que ocupam cargos de relevo no Estado português que cometem crimes impunemente! DN,27Jan08

-Alguns magistrados pautam-se nos tribunais portugueses como os agentes da PIDE se comportavam nos últimos tempos do Estado Novo! RTP,10Jul08

-Uma senhora que furtou um pó de arroz num supermercado foi detida e julgada.Furtar ou desviar centenas de milhões de euros de um banco ainda se vai ver se é crime! JN,28Dex,08

-Pelos vistos, nenhum banco pode ir á falência! Público,30Dez,08

-Estão-se a descobrir podres que eram inimagináveis há uma dúzia de meses.E não é por efeito da crise.É por efeito da lógica do próprio sistema.Parece que o sistema financeiro só funciona com um pé do lado de lá da legalidade!JN,Dez08

-Há centenas ou milhares de pessoas presas (em Portugal) por terem sido mal defendidas! Público,27jun08

E este artigo ainda estava a ganhar fôlego e já o Sr. bastonário nos vem dizer que a carta anónima que apareceu na PJ acerca do Freeport, foi “cozinhada” pela própria PJ, por jornalistas e por políticos afectos ao PSD!

Que as cartas anónimas e as notícias dos jornais resultam de “ajustes de contas” já todos sabíamos,Agora, que seja a própria PJ a enviar cartas a si própria ,é que nunca ninguem tinha dito em voz alta.

Isto é mesmo um Estado de Direito?

NOTA: Os novos desenvolvimentos do caso Freeport,após o texto público de Marinho Pinto, especialmente “as pressões a que os magistrados estão sujeitos no caso Freeport” no dizer do Presidente do Sindicato, colocam na ordem do dia a possibilidade do texto de MP ser um texto defensivo,no sentido do arquivamento do processo.A ser assim, é mais uma voz livre que se calou!

Comments

  1. Paulo Ferreira says:

    Apenas uma breve nota:O silêncio em volta das declarações do Sr. Bastonário da Ordem dos Advogados. Com certeza já ouviu a história do Pedro e do Lobo. Tantas vezes o Pedro alertou, falsamente, para o ataque do Lobo, que um dia o malvado apareceu mesmo, e ninguém acudiu. Pois temo que com o Sr. Bastonário se passe exactamente o mesmo: um dia vem aí um Lobo, daqueles maus e façanhudos e ninguém vai acreditar. Sei lá eu! Lembro-lhe só mais um velho ditado: palavras loucas, orelhas moucas. Os visados, entre os quais os magistrados, apenas tinham um de dois caminhos: reagir judicialmente (os respectivos estatutos impedem, pelo menos na minha perspectiva) um ataque na mesma moeda, ou então assobiar para o lado… até um dia. O Sr. Bastonário consguiu um grande feito, que foi unir o que estava disperso: unir os advogados, que, na generalidade, têm relações de respeito mútuo com os magistrados (os tais déspotas pidescos…), contra si próprio – neste momento todos, sem excepção, os Conselhos Distritais da Ordem dos Advogados lhe puxaram o tapete. Quanto à reacção judicial contra factos que poderão ser (ou não…) injúrias e difamações, levaria à vitimização do Sr. Bastonário-afinal, e com alguma razão, não seriam os visados juízes em causa própria. Como diz a minha mãezinha: é dá-los ao desprezo…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.