M de Magalhães, M de mentira.

De volta para o dia 3 de Abril. Desta vez vamos teclar sobre a mais intrigante das mentiras: o Magalhães!

Nicholas Negroponte é um dos mais brilhantes cientistas do MIT –Massachusetts Institute of Technology, um dos líderes mundiais em ciência e tecnologia.
Autor de «Vida Digital», foi o primeiro a desafiar a comunidade científica, bem como a indústria das novas tecnologias, a desenvolverem um computador de baixo custo que contribuísse para aumentar o acesso das classes menos favorecidas à era digital. Se quisermos, a ideia central era produzir um portátil a custos reduzidos que, de algum modo, permitisse a verdadeira globalização, nomeadamente nos países subdesenvolvidos e nos emergentes.
A singularidade do projecto não vem tanto da ideia em si mesma, mas do facto de Negroponte projectar a necessidade de envolver as grandes empresas mundiais neste processo: Google, Microsoft e outras.
Porque o dinheiro nem sempre – quase nunca? – combina com ética, um dos parceiros (a Intel) meteu pés ao caminho, deixou o projecto “One Laptop Per Child” (Laptop XO) e avançou com o Classmate.

One Laptop Per Children

One Laptop Per Children

Estava lançada a “guerra entre o OLPC e o Classmate”: o negócio dos portáteis de baixo custo.

Por cá, importa perguntar: Porquê o Classmate e não o melhor e mais barato?

Ao longo dos últimos anos, a Intel tem procurado parceiros de âmbito nacional, de modo a expandir o seu negócio. Com mais ou menos cor, laranja ou azul, fica a sensação de que “vale tudo” para expandir o conhecimento – o Classmate é, há algum tempo, uma realidade no Vietname (Hacao), Brasil (Mobo Kids), Indonésia (Zyrex), Chile, Líbia, Itália (JumPC) e em muitos outros países – em Espanha é o Invés Junior.
Na venezuela sabemos agora que até vai mudar de nome.
Numa perspectiva de maximização do lucro, a estratégia da empresa na aproximação aos diferentes mercados assenta quase sempre em duas ideias-base: entregar aos respectivos países a montagem das máquinas, numa ilusória forma de sugerir que assim se cria emprego e encontrar um pretexto de comunicação que induza na população a ideia de que está perante uma necessidade quase existencial, seja para aprender o Corão, na Malásia, ou para saber mais sobre os descobrimentos, em Portugal.
Até na perspectiva do emprego, além da JP Sá Couto que monta peças vindas do Oriente ou dos States, o que poderia a Quimonda fazer num projecto destes?
É assim que os americanos acabam por conseguir um excelente negócio em Portugal – um custo na ordem dos 350 euros garante à Intel um lucro substancial, sobretudo se pensarmos que o OLPC tem um custo inferior em mais de 50%. O nos que leva a perguntar: porque optou o Governo pelo produto mais caro, ainda por cima sem qualquer tipo de concurso?
Porque optou o Governo pelo produto de menor qualidade,algo absolutamente confirmado pelos especialistas, que colocam o XO muito à frente do Classmate?

Comments

  1. Gloria Colaco Martins says:

    Bem. Há crianças que Passam Fome neste País. que a Refeição “oferecida” pelo Estado Português é a única coisa que o seu estômago vê y nunca vi ninguém neste Pais erguer a voz! Nunca vi ninguém neste país levantar a voz! nunca Vi ninguém neste País indignar-se ( a não ser as senhoras beatas de Igreja … ) Nunca vi ninguém deste país OLHAR! Nunca Vi ninguém deste País ESCREVER UMA LINHA SOBRE ESTFEMÓMENO – imaginem FENÓMENO: criança com fome em Portugal!- De Lés a Lés o aís é assim: pinocas. Muito Pinocas! Indiferente.Safa. Quando é que começa o Discurso da Humilhação das Crianças Pobres para quem o Magalhães è um oásis??? É! Anda Ai em cada Linha que perdem a escrever sobre o Magalhães y a Virar as Costas à Fome. Pois! Os Filhos são dos Outros, os outros que os aturem … Sim conheço a Argumentação Psicológica da Sociedade Cívil deste País!PS.: O que é que essas coisas interessam qd o mal mesmo é gente piquinina a passar FOME! Sim! Essas até coisas poderiam ser objecto daquilo a que estão a ser – uma moda – Mas Cada Palavra que escrevem é HUMILHAÇÂO que Injecam em quem É Pobre. É! Dos Pobres até o Irmão se aparta, como diz a Bíblia … pois. Pois. Y quem é Pobre mais vale guardar segredo!


  2. […] eis que a senhora vem dizer ” O seu a seu dono”. Eu sou mesmo a pior. Desta vez usou o Magalhães como chantagem – não sei se seguiu a doutrina Major(enta) de Gondomar, mas aí está a […]


  3. SINCERAMENTE O BLOG ANDA UMA SECA, TIPO QM CASA QUANDO TODOS RALHAM NINGUEM TEM RAZAO DESISTO..AU REVOIR FIQUEM POR AI QUE EU VOU DANDANDO POR AQUI..ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ ADEUS,

  4. Ricardo Santos Pinto says:

    A porta da rua é serventia da casa.

  5. Belina Moura says:

    Ai eu adoro essa frase! Estou sempre a dizê-la a quem reclama comigo! Os meus ex namorados já todos a ouviram! ehehehehe


  6. ELE QUER É MÚSICA BELINA,.,,MAS DELE SEI EU TRATAR E BEM..COMIGO ELE DEIXA SE DE POESIAS NUM INSTANTE! E INSISTO QUE O BLOG ANDA UMA SECA, TODOS A GRITAR E DAR CONTINUIDADE AOS HISTERISMOS DAS ELEIÇÕES FODA SE NAO HA MESMO PACIENCIA BELI…VIVA É O TEU TINTO E ASSADO E O NUNO MONARQUICO… E ELE MUITO DEMOCRATA MANDA ME PARA A RUA OLHA A NOÇÃO DELE DE DEMOCRACIA ATRAVÉS DO GARGALO DA GARRAFA POIS!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.