Apito Dourado: Acabou-se o folclore

No meio de todo o folclore à volta do Apito Dourado, tudo acabou da forma que se esperava. A única situação que poderia resultar na condenação de Pinto da Costa não ficou provada, como nunca poderia ficar, é por isso altura de meter a viola ao saco e tentar ganhar a sério, tipo no campo, dentro das quatro linhas, onde se decidem os jogos.
Quanto à procuradora-maravilha, Maria José Morgado, terá de rever os seus métodos e as suas convicções. Com efeito, confiar no testemunho de alguém como Carolina Salgado, que só falou depois de o processo ser conhecido e só apontou situações que já eram do domínio público, não é de alguém competente. Não é Justiça, é justicialismo.
Pinto da Costa é corrupto? Provem-no!

Comments

  1. Bué da Fixe says:

    A Mizé é useira e vezeira a meter a pata na poça.E não há consequências? Não a mandam dar uma volta ao bilhar grande?


  2. Meu caro,sou sócio do BENFICA. Isto para não deixar nada por dizer.Obviamente, o Porto tem sido a melhor equipa dos últimos 20, se quiseres 30 anos em Portugal. Ponto final.Há um facto que me surpreende e que penso levará a pensar quem quiser ser sério:- está confirmado que um árbitro foi a casa do PC na véspera de um jogo. Isso é um facto, que nem o PC recusa.O resto, são histórias mais ou menos inventadas. Não perco tempo com elas.Agora, estou absolutamente convencido que não é normal que os árbitros visitem a casa de presidentes de clubes de futebol em vésperas de jogos “com ambos”. Termino como comecei – sou sócio do SLB.Um abraço,JP

  3. Luis Moreira says:

    A Mizé tem que fazer o trabalho dela.Se o tribunal decidiu contra a opinião dela isso já é outra coisa…


  4. Bem, eu aventei assimhttp://atributos-1.blogspot.com/2009/04/o-desgosto-de-alguns-alegria-de-muitos.htmlMelhores cumprimentosJosé Magalhães