Sócrates e Einstein

 

Senhor primeiro Ministro:

Como não ouve os pobres mortais seus contribuintes e concidadãos e porque tudo já foi ou está ser feito por V.Exª e seus ministros, talvez aceite o conselho deste homem. É um homem tão inteligente que foi capaz de ser humilde!

“Não pretendemos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo. A crise é a melhor bênção que pode ocorrer com as pessoas e países, porque a crise traz progressos. A criatividade nasce da angústia, como o dia nasce da noite escura. É na crise que nascem as invenções, os descobrimentos e as grandes estratégias. Quem supera a crise, supera-se a si mesmo sem ficar “superado”.
Quem atribui à crise os seus fracassos e penúrias, violenta o seu próprio talento e respeita mais os problemas do que as soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a esperança de encontrar as saídas e soluções fáceis. Sem crise não há desafios, sem desafios, a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há mérito. É na crise que se aflora o melhor de cada um. Falar de crise é promovê-la, e calar-se sobre ela é exaltar o conformismo. Em vez disso, trabalhemos duro. Acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar para superá-la.”

(Albert Einstein)

Comments


  1. Einstein, sempre brilhante. Mesmo com a língua de fora, mesmo a andar de bicicleta. A questão é que Albert, nas famosas imagens que dele conhecemos, andava de forma descomplexada na sua bicicleta, mesmo que fosse demasiada pequena para ele. Nós temos a mania de ter uma bicicleta tamanho XXL mas não temos pernas para a pedalar.

  2. Luis Moreira says:

    E a arrogância deste PM? O autismo de um pobre homem que está de cócoras perante as suspeitas da sua vida particular e dos interesses dos grandes grupos económicos?Isto já ultrapassou tudo!

Deixar uma resposta