Os ovos de Fafe e os interrogatórios da PIDE


Há uns dias, foi o Ministério Público a condenar alguns alunos a trabalho comunitário por se terem atrevido a participar numa manifestação contra o Estatuto do Aluno. Em vez de lhes agradecer a participação cívica em tão tenra idade, o Estado condenou-os.
Agora, vêm a lume as técnicas interrogatórias, típicas da PIDE, que a Inspecção do Ministério da Educação está a usar contra os alunos que, há uns tempos, atiraram ovos à Ministra da Educação. Ao que parece, a ideia é a delação, o chibanço, a denúncia. Os alunos estão a ser estimulados a denunciarem-se uns aos outros e, sobretudo, estão a ser estimulados a denunciar os seus professores.
Pelo meio, o inenarrável episódio de Castelo de Vide, em que imagens de uma sala de aula foram utilizadas num tempo de antena do PS.
Como escreve hoje Manuel António Pina no «Jornal de Notícias», em artigo que estranhamente não está on-line, «George Bernard Shaw dizia que um homem é tão mais respeitável quanto mais numerosas são as coisas das quais se envergonha. O problema da actual Ministra da Educação é não envergonhar-se do que quer que seja.»

Comments


  1. O problema, suponho, terá origem na marca dos ovos. Consta – não sei se é verdade – que não eram ‘caseiros’.

  2. Luis Moreira says:

    Ouvi esta notícia e fiquei pasmado! Lembram-se daquele livro (O rei pasmado?) e a razão do pasmo? Uns senhores a puxar pelos alunos a ver se entalam os professores!Estes burocratas do ME andam de gabardine e chapéu? Lá jeito têm eles!