(também) É a cultura José!

Eu titubiei muito em escrever este texto. A cultura, entre nós, é qualquer coisa que balança, entre o que se diz das pessoas que vivem da cultura, e os monumentos, os teatros, os museus que caem aos bocados e as pessoas que, como eu, não percebem nada de cultura, mas sabem que gostam e visitam e sofrem por ver tudo tão mal tratado.

Quando me lembro do estado em que estão os nossos monumentos, velhos de séculos, e me dizem que não há dinheiro para reabilitar a Janela Manuelina do Convento de Tomar, fico com a ideia toda da cultura dos nossos políticos!

E quando a Isabel Pires de Lima, armada em tia da linha, gasta cerca de um milhão de euros, numa exposição temporária de parte do acervo do Museu de São Petersbourg e não tem dinheiro para acabar as obras do Palácio da Ajuda, também fico a perceber tudo sobre esta gente dita da cultura.

Quem conhece este Museu Russo percebe muito bem porque fazem eles estas exposições temporárias. É para tratarem muito bem da sua cultura, enquanto os pobretas portugueses pagam a factura.

Tudo isto para lembrar ao nosso Primeiro Ministro, que em todos estes anos nunca falou de cultura, uma definição de cultura desse artista e escritor que se chama Milô Fernandes.

Diz ele: Cultura é tudo o que nos resta quando perdemos tudo!

E esta José?

PS: este texto dedico-o ao meu companheiro de comentários na Jugular, Jorge C, do blogue “entre Deus e o diabo”

Comments

  1. maria monteiro says:

    pois titubieou muito bem. O dinheiro para a cultura gira muito pelo lado da conveniência, pela chamada “cultura de ocasião”

  2. maria monteiro says:

    digo titubeou


  3. Nem mais, Luis! E há também a forma como se omite uma política cultural andando ao sabor do vento e do interesse político.Um grande abraço.


  4. Antes dos museus, das exposições, a cultura começa em todos nós, que resultamos de uma história, de um passado, de vivências, usos e costumes. E essa cultura tem sido mal tratada. A cultura, meus caros, somos nós. Só depois vem a outra cultura, aquela que produzimos.

  5. dalby says:

    Eu concordo,,,quanto mais leio, quanto mais visito cidades, países, experiências, museus, títulos académicos, etc etc etc mais vontade tenho de arrotar..DEVE SER UMA ESPÉCIE DE DEFESA DO SISTEMA IMUNITÁRIOBEIJOS E SAUDADES À PIRES DE LIMA, A EX DA CULTURA..COITADA , AFINAL ELA É QUE TINHA RAZÃO!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.