O negócio dos Livros escolares II

O Luís lançou o desafio e eu não podia deixar de vir esclarecer como tudo se processa.
De acordo com as regras e calendário definido pelo ME, cada escola, num determinado ano lectivo desenvolve um processo que leva à adopção de um manual para um bom par de anos. Por exemplo, na última escola onde trabalhei (4 anos) usei sempre os mesmos manuais – e este ano ainda vão continuar pelo 5ºano.
Nesse “momento” da escolha do manual cada grupo de docentes de uma determinada disciplina organiza o trabalho de modo a analisar a oferta existente – normalmente são analisados apenas os manuais que as editoras oferecem para análise. Não conheço casos em que os docentes comprem os manuais das próprias disciplinas.
Depois, com maior ou menor grau de análise o grupo de docentes escolhe um manual para trabalhar.
A partir daí, os pais compram e está feito.
Quanto às questões que o Luís levanta:
– os professores e as escolas não lucram NADA! Rigorosamente NADA com a escolha do manual A ou B da editora x ou y. Quando muito, a editora tem o cuidado de oferecer aos docentes o cd ou o livro de fichas anexo ao manual.
– nas editoras mais “poderosas” temos, cada professor, uma ficha de cliente – acesso grátis aos manuais das nossas disciplinas. Desconto para aquisição de manuais de outras disciplinas.
– brindes (tipo médicos) são completamente inexistentes. Uma agenda (coisa rara) ou uma caneta e pouco mais.

Do lado dos pais e até das escolas, sim, concordo com o Luís, fazia sentido um bola se livros, até porque em boa parte deles não se escreve nada – poderíamos assim ter livros a circular de mão em mão com a poupança que isso poderia trazer.

Em síntese, tenho a certeza absoluta que a escolha dos manuais, é da nossa parte, Professores, completamente livre de interesses. Obviamente, isso não retira nada a uma questão que é real: trata-se de um grande negócio que poderia ser “atalhado” com uma bolsa social (organizada em cada escola) para distribuição de livros em 2ª mão.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    A questão que eu levantei é mesmo o facto de os livros escolares deverem ser completamente gratuitos. Se assim fosse há muito que a bolsa de livros estaria instituída…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.