Os estrangeiros

Manuela Ferreira Leite jura que não se intimida. Acho bem. Garante que as obras servem para dar emprego a cabo-verdianos e ucranianos. Acho mal e não é verdade. Assegura que o TGV só interessa aos espanhóis. Também não é verdade e mesmo não sendo adepto de um projecto como o TGV, nem especialista em transportes, sei que não é assim.

Manuela Ferreira Leite usa a demagogia. Até aqui, nada de extraordinário. Todos os políticos, todos, usam a demagogia em período eleitoral.

Manuela Ferreira Leite parece estar a ensaiar um excesso de patriotismo, que roça o nacionalismo bacoco. Até fala dos “estrangeiros”.

A líder do PSD dá ideia de só estar interessada em ver Portugal como um elemento isolado, num “orgulhosamente sós”. No mundo global dos dias de hoje é uma opção inaceitável. Num cenário de economia aberta, acenar com o espectro dos “estrangeiros” não é bonito, muito menos para quem já foi assalariada de espanhóis.

Comments


  1. O facto de não gostarmos do Sócrates (eu não gosto), não nos deve ver méritos, qualidades, que a Manuela Ferreira Leite e oseu partido não têm. Os ataques do PSD, cheiram a desespero. E não têm qualquer correspondência na realidade. Se forem governo, farão todas as concessões que o PS tem feito aos grandes grupos internacionais, incluindo aos espanhóis, bem como aos grandes empresários portugueses. Os professores não devem esperar grandes melhorias. E por aí fora. O seu comentário espelha bem essa evidência.

  2. carla romualdo says:

    Muito oportunas as considerações do José. Subscrevo inteiramente o comentário do Carlos.

  3. Luis Moreira says:

    Não haver maioria absoluta torna ambos muito melhores do que na realidade são.


  4. Ferreira leite não é o rosto do psd.–é a versão mais decadente da face de Salazar.http://apombalivre.blogspot.com/2009/09/ferreira-leite-nao-e-o-rosto-do-psd-e.html


  5. O problema, Luís, não está na maioria absoluta, essa já era.

Deixar uma resposta