A Frente Tejo S.A. – nas costas de Lisboa

Uma sociedade anónima para tratar a frente ribeirinha de Lisboa, constituída pelo governo e pela Parque Expo, e a que a CML não se associou.

Na Parque Expo está lá como presidente um amigo pessoal de Sócrates, e o arquitecto a quem foi adjudicado, por ajuste directo, a intervenção do centro da Praça do Comércio, trabalha há longo tempo com a Expo. Hoje, é-nos revelado pelo Publico, que há um trabalho de uma empresa consultora sobre a intervenção nas arcadas da praça.

Dezenas de lojas e restaurantes no rés do chão, o que exige rasgar montras nas paredes com praça e que o andar imediatamente acima, seja aborvido pelo rés do chão, para assim dar funcionalidade e espaço ás lojas.

“Panela de interesses” é assim que lhe chama Santana e “os Lisboetas nem sonham com o que se vai passando nas suas costas”, “montada entre o governo socialista e a câmara governada pelo PS”.

Costa, terá já contactado algumas multinacionais para se instalarem no “novo centro cosmopolita de Lisboa” e mesmo os torreões já terão destino. O estudo chama-se “Estratégia de Urbanização do Terreiro do Paço” e foi concluido em Abril.

Mas este é só um dos projectos com que se ameaça a frente Tejo, entre vários. Voltarei a este assunto.

Comments

  1. Gustavo Menezes says:

    é uma pouca vergonha! salvem-nos disto por favor