Uma afronta ao 25 de Abril

Na revista Sábado da quinta – feira passada, o título em destaque na primeira página, era a prisão dos milionários portugueses, durante o PREC. Estes senhores que estiveram presos e que constituiam, juntamente com a Igreja e as Forças Armadas, os três principais pilares do Regime Salazarento, são apresentados como vítimas inocentes e, veladamente, como alguem que passou por momentos dificeis com humor e dignidade.

Não sei se foi assim, o que sei é que o regime do qual lucravam e eram íntimos, amordaçou todo um povo durante quase 45 anos e em 25 de Abril de 1974 as cadeias estavam pejadas de pessoas inocentes. Muito mais inocentes que eles próprios que , até pela descrição que fazem, a sua prisão não passou de umas férias, com celas especiais e grandes almoços vindos do exterior. Nenhum foi molestado, e a democracia que nos negaram durante tantos anos, foi tão generosa com eles, que hoje em dia estão novamente milionários e a usufruirem de liberdade e proventos que a esmagadoria maioria não teve, não tem, nem terá.

A Sábado, aproveita sempre o 25 de Abril, não para se juntar à alegria de uma data histórica, mas à révanche de gente que não esquece os agravos apesar de terem recuperado a anterior influência, dinheiro e poder.

Antes do 25 de Abril, cada família milionária recebia de Salazar um banco, uma indústria ou mordomias no aparelho de Estado. Estão todos como estariam se não houvesse 25 de Abril!

Onde está a grandiosidade?

Comments

  1. maria monteiro says:

    a grandiosidade está quando formos para a luta… aí duvido que se repita a generosidade

  2. Duarte Guedes says:

    Oh, Luís, então achas que mudou alguma coisa? Quem é que manda no Sócrates senão o Ricardo Salgado e os Mello? Alô!?!?

  3. Luis Moreira says:

    Pois é, Duarte, quem manda no Sócrates, é mais do que evidente, por isso mesmo é que não se percebem estas “nostalgias”…

  4. Maria says:

    Percebo perfeitamente a irritação de muitos a verem estas reportagens a descreverem daquela forma a prisão… a verdade é que não se passou grabde parte daquela forma como descreviam…o meu avô ( uma das pessoas q aparece la descrito) sempre me contou ( e aos filhos) uma versao completamente diferente…. mmais do que provada… a Sabado simplesmente alterou para ser mais “atractivo”. Era bom que a comunicação social não tivesse essa importância para maior parte das pessoas como tem agora, pq a maior parte n passa de mudanças… e acredite que a prisão deles foi bem pior. Percebo que devo ser nova para saber do que falo… mas sempre me ensinaram a quando tenho conhecimento de algo, falar e neste caso sei muito e bastante mais do que é de conhecimento geral. Peço desculpa por comentar mas simplesmente não gosto de ver mal entendidos….E estão bastante enganados se acham que são as pessoas q referiram que mandam no Socrates… ng manda nele a não ser ele próprio…

    • Luís Moreira says:

      Maria, foram presas milhares de pessoas e foram para o Tarrafal, Elvas, Peniche, é uma afronta contar histórias sobre pessoas que estiveram presas uns meses e em condições muito diferentes. Houve uma revolução porque quem ganhava com a situação nunca se importou com a miséria de todo um povo. Mas , tendo a Maria um avô que foi preso não espero que compreenda isto. Cumprimentos.

  5. maria monteiro says:

    Digamos que Sócrates joga em muitas frentes… vai dando uma no cravo outra na ferradura…

  6. Hello colleagues, good post and fastidious arguments commented here, I am
    truly enjoying by these.

Trackbacks

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: Uma afronta ao 25 de Abril: Na revista Sábado da quinta – feira passada, o título em destaque na primeira página, … http://bit.ly/btKBwx […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.