Encerrar escolas?

Esta frase dá arrepios, num país onde a juventude está tão mal preparada e as regiões desertas. A desertificação irá acentuar-se, tudo porque é necessário poupar uns tostões,enquanto se esbanjam milhões em gabinetes com doze motoristas, assessores, consultores externos, frotas automóveis, megainvestimentos que ninguem sabe muito bem para que servem.

Dizem-nos que os resultados escolares são muito baixos nestas escolas quando comparados com escolas com mais de 20 alunos e com professores especialistas nas diversas matérias.Não sei se é assim, estamos mais que avisados que as razões, os estudos, os gráficos e os relatórios aparecem sempre a dizer o que quem paga quer que digam. Uma escola perto de casa, sem deslocações, num ambiente conhecido, com professores conhecidos das autarquias e das famílias parece ser o quadro ideal para que jovens de menos de 12 anos possam tirar o melhor aproveitamento.

A ministra, diz que cada caso é um caso, serão estudados um a um com as autarquias e os pais. As autarquias se não tiverem um olhar medíocre e vesgo sobre o assunto, podem ter uma palavra de grande valor , mas se a sua visão for a de poupar uns patacos, serão os alunos a sofrer com o encerramento das escolas.

É dificil perceber que nas autarquias, onde apareceram empresas como cogumelos a fazerem o que as Câmaras sempre fizeram,com administrações de boys e girls a ganharem balúrdios, não possam manter as suas escolas e os seus mais jovens filhos junto de si. A seguir aos filhos irão os pais logo que puderem, e os primos e as tias e os vizinhos…

O mesmo partido que enche a boca com a regionalização ( mas devagarinho…) é o mesmo que mais contribui para a desertificação do interior do país, fechando Centros de Saúde e escolas !

Comments

  1. António Soares says:

    Na educação…há muitos anos, que estamos na bancarrota…e com (banqueiros) dessa laia ,não vamos sair dela tão depressa.A ignorância até se admite,mas isto tudo…já é estupidez.

  2. maria monteiro says:

    se faltam crianças, idosos há muitos e outros para lá caminham…apenas lembrar que é necessário construir centros de dia e lares (mas não estou a falar na versão luxo de clubes e casas de repouso) estou a falar em dignidade, em humanização, em afecto, … sem banhos a folha de ouro. E já agora deixem as crianças ficar junto aos avós e não fechem as escolas, e já agora cuidem da saúde dos idosos aliviando as doenças e não fechem os centros de saúde …

  3. maria monteiro says:

    Não é desertificar o interior do pais é ocupar o interior do país com campos de golfe, empreendimentos turísticos, aeródromos … são as chamadas novas oportunidades em ocupações (as outras eram as selvagens que queriam produzir)

  4. maria monteiro says:

    Vêm? Podia-se pedir ajuda a ONG’s para montar escolas e centros de saúde… ou talvez aos cubanos…

  5. madalena says:

    façam escolas mais pequenas , ora. arrendem uma sala , qualquer coisa assim. para haver escola só faz falta professor , uma sala e um wc.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.