Pausa para o Fado

O meu companheiro de blogue, Pedro, há uma semana trouxe até aqui a música popular francesa. Hoje, particularmente nostálgico – nem eu sei por que razão – apeteceu-me revisitar o ‘fado’, adorado por uns e amaldiçoado por outros.

Inspirado pelo programa de Carlos do Carmo, na RTP1, relembro as minhas deambulações – emborcações, seria o mais exacto – por Alfama e a voz de Argentina dos Santos, na interpretação do fado menor, “Vida Vivida”:

Como diz a letra, afinal o tempo fica e a gente é que vai passando”.

Comments

  1. A. Pedro says:

    Também tive direito a umas emborcações fadistas, Carlos, mais pelo Bairro Alto quando ainda por lá só havia tascas e pelo Vai Tu, na Bica. Emborcações mais amadoras, nada como a Argentina Santos.

  2. carlos fonseca says:

    Bairro Alto e Mouraria, também andei por lá. Também frequentei casas e clubes onde se ouviam fadistas amadores. A Argentina Santos é uma veterana fadista de Alfama, dona da “Parreirinha de Alfama”.

  3. Ana Paula Fitas says:

    Carlos,
    Argentina Santos é uma referência da cultura portuguesa. Obrigado pela escolha.
    Grande abraço.

  4. carlos fonseca says:

    Ana Paula,
    Eu que estou grato pelas suas palavras. É também uma referência da gastronomia tradicional portuguesa. Cozinha espectacularmente.
    Um grande abraço também.

  5. irene portela says:

    Adoro fado e alguns fadistas, entre eles esta grande senhora. É uma emoção ouvi-la. Obrigada.

  6. carlos fonseca says:

    Irene, foi com prazer, pois também a admiro muito.

Deixar uma resposta