No Domingo, fico em casa

-Não me entusiasma minimamente ver Cavaco Silva na Presidência da República durante os próximos 5 anos, pior mesmo, só se o lugar fosse ocupado pela absoluta inutilidade que dá pelo nome de Manuel Alegre. Fernando Nobre desperdiçou a meu ver uma excelente oportunidade de dar uma merecida lição à classe política, mas faltou-lhe capacidade de discurso, propostas concretas centradas na acção, dentro das competências do P.R., mas a falta de experiência levaram-no a ceder à tentação de algum populismo e demagogia, fazendo promessas que não está de todo habilitado a cumprir enquanto Chefe de Estado. A forma como decorreu a campanha eleitoral, sem interesse, a par das tendências apresentadas nas últimas sondagens, levam a que não me sinta motivado a percorrer a pé no próximo Domingo, os 800 metros que distam da minha casa ao local de voto, sinceramente nenhum dos candidatos justifica que coloque a chave na ignição do automóvel, pois tal acto seria capaz de me custar uns 50 cêntimos e penso que nenhum deles merece tal esforço…

Comments

  1. zacarias says:

    não vais votar porque és uma ovelha e tens medo de que a tua voz se oiça

    • António de Almeida says:

      Respeito a sua opinião, mas não votar também é um direito do qual não prescindo, tal como votar, quando entendo dever ir. Nunca fiz parte de rebanhos, pelo contrário, acredito no indivíduo…

      • Inconformado says:

        De facto acho que está enganado, votar é um dever que todo o cidadão tem para com o nosso país.

        A constituição Portuguesa diz:

        2. O exercício do direito de sufrágio é pessoal e constitui um dever cívico.

        Muito se confunde no nosso país direitos com deveres…

        No Domingo faça a sua parte e vote.

        • António de Almeida says:

          Lamento, mas enquanto liberal que sou, ou libertário, reclamo o direito de não cumprir um dever…


  2. A Nobre faltou-lhe imprensa e sobretudo um povo que acredite no exercício da sua soberania.

    • António de Almeida says:

      Penso que lhe faltou sobretudo uma equipa, o povo existe, aliás, 10% nas sondagens revelam isso mesmo, vontade de mudar, falta é consistência no discurso. Em todo o caso é um aviso para toda a classe política, os portugueses estão receptivos a que apareça alguém de fora do sistema…


  3. Vale a pena ires votar Nobre.

    Se não queres Cavaco nem Alegre, contribui com o teu voto em Nobre. As sondagens valem o que valem, mas o que vi até agora é que elas, ao longo desta semana baixaram Cavaco de 61% para 51% e fizeram Nobre subir de menos de 10% para 21%. Matemática simples: se Cavaco desceu 2% por dia, no Domingo teria 47%; já Nobre subindo na mesma proporção terá 25% e iria a segunda volta! Porque não acreditar nisso?

    Depois, com mais 3 semanas, é perfeitamente possível Nobre passar Cavaco. Em especial quando a população começar a ver apenas 2 candidatos e ser surpreendida por Nobre ter forçado uma 2a volta: é caso para todos pensarem: “eh lá… tenho de ver isto…”

    É só pessoas como tu irem votar Nobre, em vez de ficarem em casa e fará logo diferença.

    Além disso 50 cêntimos não paga o sacrifício e morte de todas as pessoas que lutaram para que tivesses o direito de ir votar e fazer valer a tua voz. Só por isso, por respeito a quem se esforçou por termos esta liberdade, devíamos abominar a abstenção. Falo por mim, que até serei escrutinador de uma das mesas, por mero sentido cívico.

    • António de Almeida says:

      Escrevi em post anterior, até poderia rever a minha posição se Nobre estivesse perto de Alegre, mas não está!

  4. Alzira says:

    A chave na ignição do automóvel para andar 800m? está bem…

    • António de Almeida says:

      Os 800 metros são a subir, com uma parte bastante íngreme, não digo que seja impossível, mas nem os vizinhos que costumam ir correr para a rua, tomam aquela direcção.

  5. berto says:

    “…não me sinta motivado a percorrer a pé no próximo Domingo, os 800 metros que distam da minha casa ao local de voto, sinceramente nenhum dos candidatos justifica que coloque a chave na ignição do automóvel, pois tal acto seria capaz de me custar uns 50 cêntimos …”
    Para percorrer 800 metros precisa de carro??? Olhe, vá e venha a pé que é muito mais saudável, e se não quiser não vote. Você deu motivos mais que suficientes para não votar, não precisa borrar a pintura com este argumento.

    • António de Almeida says:

      Não referi, mas os 800 metros incluem uma subida íngreme, de contrário não seriam razão suficiente…

  6. do lugar da azinhaga says:

    eu acho a tribo dos intelectuais de esquerda muito democrática, fazem-me lembrar o serviço público da RTP e os seus anafados do regime.
    vote no humor da liberdade, volte contra anafados do regime, vote no autentico português sem manias. Vote José Manuel Coelho.

    • António de Almeida says:

      Tenho pena que o Manuel João Vieira não tivesse chegado aqui, era bem capaz de me dar ao incómodo e votar nele.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.