Isabel Allende Llona, afamada escritora chilena

para que os meus netos britânicos e neerlandeses saibam a nossa origem por parte da mãe

Isabel Allende Llona (Lima, 2 de Agosto de 1942) é uma jornalista e escritora chilena (apesar de ter nascido em Lima, sua família logo voltou para o Chile, sua terra natal) actualmente radicada nos Estados Unidos da América.

Filha de Tomás Allende, funcionário diplomático e primo irmão de Salvador Allende, e de Francisca Llona. Isabel é considerada uma das principais revelações da literatura latino-americana da década de 1980. Sua obra é marcada pela ditadura no Chile, implantada com o golpe militar que em 1973 derrubou o governo do primo de seu pai, o presidente Salvador Allende (1908-1973).

Não é por ser Allende que refiro esta escritora, nem por ser chilena, essas nacionalidades de ser ou não ser. Como a minha: tenho acumulado tantas, como os países que tenho vivido. Como é evidente, não há ponto de comparação. Eu sou escritor, mas escrevo livros científicos, que vou amenizando com histórias de vida dos meus analisados. Isabel faz ao contrário: organiza a trama do seu romance e, a seguir, procura as provas. Como fez com o seu primeiro livro. Foi escrito en terras estrangeiras, no Peru. Em nesse livro, ou no meu [Read more…]

Governo vende identificação dos portugueses a potência estrangeira

Janet Napolitano E vende barato: em troca de um sorriso.

“Em Junho de 2009, Janet Napolitano, secretária do Departamento de Segurança Interna norte-americano esteve em Portugal e firmou o acordo com os ministérios da Administração Interna e da Justiça.”

“Os Estados Unidos (EUA) querem ter acesso a bases de dados biométricas e biográficas dos portugueses que constam no Arquivo de Identificação Civil e Criminal. O FBI, com a justificação da luta contra o terrorismo, quer também aceder à ainda limitada base de dados de ADN de Portugal” in DN

Sendo de esperar que o acordo seja aprovado no parlamento, teremos então os nossos BI´s numa base de dados onde serão cruzado com o sistema Echelon, permitindo-lhes saber tudo o que queiram, de quem queiram.

Pode ser que assim descubram como Bin Laden se retirou para uma simpática aldeia beirã, e se dedica agora à produção de maças bravo esmolfe. O potencial terrorista de uma maça brava não é em caso algum de descurar.

Wikileaks, pois pois, brincadeiras de crianças.

Guerra da Guiné (Pequenas memórias)

O velho Uíge atracou em Bissau no dia 13 de Maio de 1966. Entrámos dentro do forno da cidade. Aí aguardei um mês até ao meu destacamento para o mato. Eu e o meu colega e amigo Gomes Pedro, hoje professor catedrático da Faculdade de Medicina de Lisboa e Director do Serviço de Pediatria do hospital de Santa Maria. Ele seguiu para Cuntima, no norte da Guiné, perto da fronteira do Senegal, e eu embarquei para Canquelifá, no leste, próximo da fronteira com a Guiné-Conackry.

Um velho Dakota levou-me até Bafatá. Dentro do avião, além de mim, ia o piloto, o co-piloto que tinha meia cara feita numa cicatriz, uma mulher negra sentada sobre o caixão do filho e um capitão que eu não conhecia de lado nenhum. Este capitão desembarcara momentos antes no aeroporto de Bissalanca, vindo do Porto, e seguia directamente para o mato. Confessou-me que transportava consigo alguma angústia, pois deixara para trás mulher e nove filhos. Três meses depois encontrámo-nos em Bigene, no norte. Reconhecêmo-nos e tornámo-nos muito amigos. Era o capitão Brito e Faro. [Read more…]

genealogia de Karl Marx e a sua disciplina de vida

É sabido que tenho escrito dois livros sobre Kart Marx: Karl Marx, um devoto luterano, editado pelo ISCTE-IUL em http://repositorio.iscte.pt/, e no Internacional: http://www.rcaap.pt, 500 páginas, enquanto a minha editora Tinta-da-china, Lisboa, decide a sua publicação em breve; bem como ofereci à Associação Portuguesa de Antropologia, APA, outro de 200 páginas: A religião é o ópio do povo, mesmos repositórios, mas a ser editado por Celta Edições, Oeiras. É desses capítulos que tenho organizado um excerto entregue a APA para o Congresso de Setembro de 2009. O texto está ainda nos repositórios mencionados.

Porque se falo de Karl Marx, a imagem que publico é a da sua mulher? Sem ela, Marx nunca teria escrito nada. Foi a baronesa quem redigiu O Manifesto Comunista,

[Read more…]