O discurso de vitória de Cavaco, azedo e indigno de um Presidente da República

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/r1RuJ8qgIbWYp3zj18FS/mov/1

Presidenciais: A noite eleitoral minuto a minuto

Como de costume, o Aventar reuniu e debateu, minuto a minuto, as peripécias da noite eleitoral. Tudo o que foi dito e visto à luz muito própria dos autores do blogue.

Aventar: Boa noite, já com algumas sondagens à beijar as urnas, abrimos aqui o debate sobre as Presidenciais 2011
20:00

FMSá: Cavaco Silva venceu à primeira. Foi ele e a abstenção
20:03

JJ Cardoso: Se ganhar com, dentro dos intervalos, com os números mais baixos. falta saber se o voto do Ministério da Administração Interna também contou.
20:04

FMSá: O Coelho consegue uma votação forte.
20:06

José Freitas: Admito que o Nobre me surpreendeu.
20:06

José Freitas: Contava apenas com cerca de 10 a 12 por cento.
20:06

JJ Cardoso: Pois é Fernando, entendi-te: é o ano do Coelho
20:07

José Freitas: “Em democracia só perde quem não comparece”, diz Maria de Belém. Ou quem comparece e não sabe jogar, digo eu.
20:10

José Freitas: Cavaco ganha, Alegre fica abaixo de há cinco anos, Nobre obtém bom resultado. Nada de surpreendente.
20:11

JJ Cardoso: Vi agora num rodapé televisivo Coelho com 26% na Madeira. Não se faz isto a um Jardim em convalescença. [Read more…]

E esta noite, o Cavaco e a Maria, o que irão fazer?

Os meus parabéns ao presidente dos outros portugueses.

A clamorosa derrota dos Partidos

Ganharam os candidatos que mais se afastaram dos Partidos ou que mais os combateram: Cavaco, sempre a pôr-se acima do PSD e do CDS; Fernando Nobre e José Manuel Coelho completamente independentes. Quanto a Manuel Alegre, é a maior prova da derrota dos Partidos: teve menos votos com o apoio do PS e do Bloco do que quando concorreu sozinho.
O sempre lamentável Pedro Marques Lopes, sobre Fernando Nobre, considera que a postura anti-Partidos é um ataque à Democracia. Pois que seja. Os Partidos são os principais responsáveis pelo estado a que chegámos. A clamorosa derrota de hoje representa a esperança numa Democracia diferente num futuro mais ou menos distante.

Resultados das Eleições Presidenciais – primeiras previsões

O Aventar divulga em primeira mão as primeiras previsões:
Cavaco Silva – 52 a 58%
Manuel Alegre – 18 a 21%
Fernando Nobre – 14 a 16%
Francisco Lopes – 5 a 8%
José Manuel Coelho – 2 a 4%
Defensor Moura – 1 a 2%

Sondagens à boca das urnas

Haverá expressão eleitoral mais parva? Pode ser que haja. Tipo 49 a 52 dentes para Cavaco Silva.

Ou, e actualizando:

[Read more…]

Quem nos salva desta ministra?

Maria Isabel Girão de Melo Veiga Vilar, outrora conhecida entre as crianças e adolescentes portugueses como Isabel Alçada, profícua escritora de Aventuras para a juventude, arrisca-se agora a ficar na História do Portugal recente como a ministra da Educação mais hipócrita e inquisitorial das últimas décadas.

Esta senhora ministra da Educação, num comportamento pré-fascista e censório, lembrou-se de dizer que é “extremamente indefensável” colocar “crianças na rua a fazer reinvindicações”, e isto a propósito da avassaladora onda de justos protestos contra cortes desproporcionais no ensino particular com contrato de associação face ao ensino “estatal”. [Read more…]

Milhares de cidadãos que não puderam votar

É a democracia à moda de Portugal. Tudo porque no Cartão do Cidadão não aparece o número de eleitor.
Foi o caso dos meus pais. 80 anos a arrastarem-se para a mesa de voto, sistema bloqueado, voltaram para trás. Felizmente, iam votar no Cavaco. Bem feito.

Abstenção

abstenção

 

O Pedro disserta aqui no Aventar sobre as razões da abstenção. Concordo e acrescento que a insistência em não se discutir o que vai a votos não convida a que a atitude seja diferente.

Apesar de tudo isto, os temerários que ainda assim se deslocam à assembleia de voto puderam presenciar nesta eleição ao choque do país real com o país virtual dos simplexes. Com as mudanças do local de voto trazidas, por exemplo, com o cartão do cidadão, muitos eleitores ficaram impedidos de votar, seja por não saberem o número de eleitor, seja por não saberem a que local de voto se dirigirem.

O presidente da CNE não sabia que se poderia obter o número de eleitor com um SMS. Ou que o site do recenseamento eleitoral poderia dar dar esta informação. Poderia! Pois estes serviços deixaram de funcionar logo que o nível de utilização subiu, colocando a nu o amadorismo da sua implementação. Valham-nos alguns serviços menos usados ainda funcionam.

No país de Sócrates, os simplexes funcionam. O problema é que a votação não ocorre no Second Life, onde pelo menos uma acção de campanha decorreu, mas sim num local físico. Onde as pessoas têm problemas reais que os perfeitos mundos virtuais não resolvem.

Tem um cartão de cidadão ou perdeu o cartão de eleitor? está tramado, a incompetência pode não o deixar votar

burroVirados para a parede, de castigo, com orelhas de burro, é o que merecem os responsáveis pela vergonha que hoje se está a repetir: eleitores impedidos de votar, porque desconhecem o seu número de eleitor.

Basta ler os comentários que os nossos leitores vão escrevendo nos textos onde tentei ajudar quem procura as indicações para poder votar, porque tem um cartão de cidadão ou perdeu o cartão de eleitor.

O cartão de cidadão contém o número de eleitor, mas para ser lido é preciso um terminal.

A página do recenseamento eleitoral não aguenta os acessos, os sms não funcionam, há portugueses impedidos de votar, falseando os resultados eleitorais. Imaginem que uma segunda volta se decide por um pequeno número de votos como sucedeu nas últimas presidenciais.

Logo à noite vamos ouvir muitas queixas e leituras dos paineleiros do costume sobre a elevada abstenção. Duvido muito que os responsáveis por esta abstenção forçada sejam chamados ao quadro. [Read more…]

As razões da abstenção

Para uns são os mortos, para outros o frio, para outros o desinteresse.

Tudo isso contará um pouco, mas a verdade é que a tendência para o aumento da abstenção resulta de um divórcio, de uma má relação, de uma falta de confiança, de um descrer.

Independentemente dos poderes do PR (as outras eleições enfermam do mesmo) os portugueses não crêem que o ato de votar valha a pena, não acreditam que traduza a manifestação da sua vontade, que mude a situação. Por outras palavras: não se sentem representados e vêem o voto como inútil.

Outros, muitos, sentem-se ultrajados. Entendem que mereciam melhor, que o país mereceria outra coisa. Mereceria melhores cidadãos? Claro, mas sobretudo melhores políticos, mais ética, menos vileza. Políticos mais responsáveis, menos mentirosos, menos imediatistas, menos vendidos.

A abstenção resulta principalmente da descrença absoluta nesta classe política medíocre, sem grandeza nem clarividência, incapaz de cativar o cidadão para a coisa pública, para o interesse colectivo (a que outros chamam nacional). O cidadão, aliás, não acredita sequer que a dita classe esteja, ela própria, cativada pela coisa pública ou pelo interesse colectivo ( ou nacional). Daí ao divórcio vai um passo.

E o passo foi dado numa campanha sem chama, sem ideias, sem rasgos, sem algo ou alguém em que crer. No entanto, hoje à noite, a classe política que nos desmotiva será perguntada sobre as razões da abstenção. As respostas serão os mortos, o frio, o cartão de eleitor e outras menoridades e malabarismos.

Ora, a abstenção deve-se, precisamente, a esse tipo de respostas.

Saiba como obter o nº de eleitor pela net

Muitos leitores têm ocorrido ao Aventar por terem dificuldades em saber o seu número de eleitor e qual a sua mesa de voto.

Além das dicas que damos aqui

http://www.aventar.eu/2011/01/23/como-obter-o-numero-de-eleitor-e-saber-em-que-freguesia-esta-recenseado/

e aqui

http://www.aventar.eu/2011/01/23/perdeu-o-cartao-de-eleitor-nao-sabe-o-seu-numero-de-recenseamento-vote-na-mesma/

Recebemos ainda outra de um leitor, a quem, naturalmente, agradecemos:

Mariko K. Yoshida diz:

Gente, também estava a desesperar com isso. Mas descobri uma maneira.
Vão através do site móvel, utilizando os telemóveis.

http://movel.portaldocidadao.pt

Funciona em qualquer internet, eu fiz com o meu velhinho sistema wap e demorei 5 segundos a ter o resultado. Digam isto a toda a gente que tiver problemas em descobrir o número de eleitor.

Ah, podem ir através da net normal também. Vai lá dar à mesma. Descobri isso agora.

Pensamentos sobre o acto eleitoral

Hoje fui votar pela primeira vez. Levei um livro como é meu hábito para ler enquanto esperava na fila. A biografia do Felipe II de Espanha I de Portugal pelo Henry Kamen. De repente, ocorre-me que estou a votar para as Presidenciais com um livro na mão sobre o “usurpador da independência”. Que ainda por cima era um rei. Boa.
Segundo momento. Depois de por a cruzinha lembrei-me: será que alguém se engana a por a cruz? E depois, o que faz? “Olhe faxfavor, eu enganei-me votei no Defensor Moura em vez do Manuel Coelho, pode dar me outro boletim faxfavor?”

Como obter o número de eleitor, e saber em que freguesia está recenseado

Nuno Godinho Marques, porta-voz da Comissão Nacional de Eleições, acaba de dizer em directo à TSF que não é possível obter o número de eleitor via net, recomendando uma ida à Junta de Freguesia, o que já por si é tolo, já que muita gente nem sabe em que freguesia está recenseado.

É falso. Talvez porque entre CNE e o Ministério da Justiça, responsável pela página do recenseamento eleitoral as coisas há muitos anos não corram bem, o que escrevi há bocado (para quem perdeu o cartão de eleitor, ou tem um cartão de cidadão onde ainda não se consegue ler o número de recenseamento), baseava-se na minha própria experiência pessoal, esta manhã, e funcionou.

O único problema é que o acesso à página está muito complicado, pelo que recomendo o envio do sms como expliquei e aqui repito:

enviar um sms (gratuito) para 3838, com o texto com «re», espaço, número do Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão, espaço, data de nascimento (no formato AAAMMDD), por exemplo:
re 1234567 19740425

Quanto ao porta-voz da CNE, vá ver a página da… CNE, e mais não digo. Só espero que nem senha de presença receba por um disparate deste tamanho.

Screenshot_3

Previsão de resultado eleitoral

-Sem dinheiro para realizar uma sondagem telefónica, o preço das chamadas está demasiado caro agora com IVA a 23%, nem por isso deixo de avançar com a minha previsão de resultado eleitoral, com rigor mais ou menos científico, antecipando-me aos restantes blogues e generalidade da comunicação social, espero não apanhar com uma multa da CNE ou ter problemas com a ERC. Quem quiser pode comentar, concordando ou discordando, mas importa relembrar que o objectivo é acertar a previsão e não exprimir um desejo ou intenção de voto. [Read more…]

O meu presidente favorito – uma questão de copos

Uma vez que já sei em quem não vou votar, não preciso de andar a reflectir muito antes que chegue o momento de carregar a cruz até ao boletim de voto, novo Gólgota. De qualquer modo, só me interessa o aparentemente improvável: haver uma segunda volta.

Livre que estou de dúvidas, quedei-me ocioso e deu-me para pensar: qual terá sido o meu presidente favorito?

Não seria lícito exigir a outros a perfeição de que a Natureza não nos dotou e acabei por ficar dividido entre Mário Soares e Jorge Sampaio.

Um dos primeiros critérios que uso para definir se gosto de alguém que não conheço pessoalmente resume-se nesta pergunta de evidente valor científico: “será que iria beber um copo com este gajo?” [Read more…]

Jesus agride um jogador do Nacional

Desta vez foi antes do túnel. Desta vez as televisões filmaram. Desta vez não há Ricardo Costa, embora haja outra vez Rui Costa.

Jorge Jesus não tem personalidade para treinar uma equipa de futebol do 1º escalão.  Porque esta agressão é antes de mais uma agressão ao Benfica, que por muito que me custe admiti-lo está muitos furos acima de personagens deste calibre. Ser treinador de uma equipa de futebol não é só saber de tácticas, é também saber estar numa indústria de entretenimento. Seguir o exemplo de Scolari não foi exactamente uma ideia brilhante. Esperemos pelas consequências.

Perdeu o cartão de eleitor? não sabe o seu número de recenseamento? vote na mesma

Quem perdeu o cartão de eleitor, ou tem um cartão de cidadão onde ainda não se consegue ler o número de recenseamento, tem várias opções:

  • ir à página do recenseamento eleitoral, e pesquisar.
  • enviar um sms (gratuito) para 3838, com o texto com «re», espaço, número do Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão, espaço, data de nascimento (no formato AAAMMDD), por exemplo:
    re 1234567 19740425

A abstenção também é um direito, mas não diga que não votou porque não sabia o número…

Yo, Maria del Totoral-3


a casa de adobe en la que María del Totoral no queróa vivir: símbolo de pobreza

El fundo Las Viñas del Totoral era un castigo. Me fui. Vivía en una casa pobre, una casa triste, sucia, como nos correspondía: éramos jornaleros, no teníamos bienes en ese tiempo donde vivíamos como jornaleros. No éramos pagos en dinero, pero si en los productos descritos más arriba. Recuerdo ver los días viernes, la fila de hombres a pagar lo que debían en productos enlatados, a la cooperativa del propietario. Salían más pobres de lo que habían entrado. La salvación de estos jornaleros para obtener dinero en moneda, eran los productos trabajados por la familia que quedaba en las tierras de las casas cedidas por los patrones, casa y huertas cedidas con ese propósito: la familia se dividía, el padre era trabajador, puerta afuera de la casa, a voluntad del propietario, toda la semana y el día entero, en cuanto la mujer y los hijos eran jornaleros de sí mismos. El producto era llevado a las ferias cercanas, para trocarlo en moneda con los

[Read more…]

Eleição Presidencial 2011: analise e comente com o Aventar

Acompanhe, comente, analise e desabafe connosco na noite eleitoral da eleição presidencial

Presidenciais 2011

Sol de inverno


Andam desesperados, receando a perda da legitimidade que a simples soma de 50% dos eleitores + 1 confere. Pois assim sendo, aqui está uma excepcional oportunidade para fazermos algo de mais interessante. Quem resida na zona de Lisboa, poderá amanhã visitar a magnífica exposição “Primitivos Portugueses”, patente no Museu de Arte Antiga. Darão o vosso tempo por algo muito mais proveitoso e interessante do que qualquer questão bizantina acerca dos anuais 16 milhões de Euros. No fundo, a dita eleição a isso se resume, postas de lado demagogias, “fazeres de conta” e outras habilidades de poder fictício para patego acreditar.