A opinião de Francisco José Viegas sobre a linha do Tua

O Aventar tem falado sobre a Linha do Tua, o Douro, as barragens e a forma como tem sido tratado o dito património da humanidade e o seu VEU (Valor Excepcional Universal). Eu também podia recordar aqui a única viagem de comboio que fiz por esse paraíso ameaçado, mas não o faço – e logo por duas razões. A primeira, acabei de a dizer: fiz apenas uma viagem. A segunda, muito mais importante, porque não o faria tão bem como Francisco José Viegas – que tanto e tão comovidamente por lá viajou – o fez em Maio de 2010, na revista LER, quando ainda não era Secretário de Estado da Cultura.

Comments


  1. eu já nem sei que diga … só sinto nojo.. nojo.. nojo…

Trackbacks


  1. […] José Viegas, há cerca de dois anos, condenava o crime que está a ser cometido no Tua e, agora, aceita ser cúmplice desse crime. No fundo, é uma questão de coerência: se fosse […]


  2. […] já disse ao Carlos Garcez Osório pessoalmente, não reconheço qualquer integridade a alguém que ataca com todas as forças a construção da Barragem do Tua mas que, chegado ao Governo, esquece imediatamente tudo o que defendeu. Não tem qualquer […]


  3. […] Francisco José Viegas provará que é íntegro ao ponto de fazer como governante exactamente o mesmo que defendeu antes de o ser. Provará também que a sua nomeação para Secretário de Estado da Cultura foi feita para […]


  4. […] da palavra onde militam fervorosamente Assunção Cristas (apresentada como ministra do Ambiente), Francisco José Viegas, a Unesco Portugal. A Unesco, que não os portugueses, coroarão todo este vergonhoso processo […]


  5. […] sobre o Douro, sobre o Vale do Tua, que importaria sempre, sempre preservar. Mais tarde, reforçaria nas páginas da Ler a mesma imperiosa obrigação. A seguir comete “o erro de aceitar um cargo político” e é feito Secretário de […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.