Portugal Ingrato

     

A 8 de abril de 1976 (há justamente 36 anos), o filósofo português Eduardo Lourenço (a partir de Vence, França) responde à carta que Jorge de Sena (em Santa Barbara, EUA) lhe enviou: ” podia subscrever quase tudo o que nela dizes, pois conheço um similar drama de desfasamento em relação às coisas pátrias , embora atenuado pela menor distância e a possibilidade de poder ir lá mais facilmente «reciclar-me» em barafunda e apreensão”. Ora o que Jorge de Sena- crítico, poeta; exilado no Brasil para fugir à PIDE; e depois nos EUA para escapar à ditadura militar naquele país instalada – havia desabafado, resume-se a isto: “pátria ingrata (…) Há muito que conversar, e , ainda que não houvesse, a gente fica a olhar um para o outro, verificando como o tempo e Portugal nos devoram.” Considerados dois dos maiores intelectuais portugueses dos séculos XX / XXI, Eduardo Lourenço (1923) e Jorge de Sena (1919-1978) teceram/tecem críticas ao seu Portugal. Devemos refletir e querer mudar esta característica portuguesa que é a ingratidão. De outra forma, os grandes «cérebros» procurarão exílio não por uma qualquer ditadura em Portugal, não por causa da guerra porque somos gente de paz, mas porque este país consegue ser uma verdadeira desilusão para quem quer o melhor para ele. Há uma tendência em «abortar» ou boicotar os grandes e generosos projetos, as coisas bem pensadas. Não se percebe. (Alguns) políticos são, claro, os primeiros a estragar tudo, como se de inimigos de Portugal se tratassem…

Jorge de Sena ainda escreveu nessa carta datada de 13 março de 1976: “E ainda me pergunta se tenho planos para regressar a Portugal! Para fazer o quê e onde?”.

Esta frase continuamos nós a ouvir dos portugueses que escolheram viver no estrangeiro… e são muitos os intelectuais, cientistas e artistas que não estão entre nós. Fazem-nos falta. Somos um país acolhedor. Os estrangeiros, os turistas, reconhecem-no. Por que não somos bons acolhedores dos nossos, em primeiro lugar, antes que se tornem eles mesmos estrangeiros noutros cantos do mundo?

Comments

  1. grates ille tibi vellet persolvere dignas.Cnaeus Pompeius Magnus ….privatus says:

    In felizmente nem todos tiveram dinheirama para exílios de lux

    acho que a pátria é mais in grata para os que ficam e pagam as custas

    dos que se vão…

    ingratos são os patriotas sem pátria nem mátria
    que fogem quando os outros ficam

    Fátima Felgueiras também foi para o exílio brasileiro

    ó Pátria ingrata que expulsa os seus melhores né?

  2. Céu Mota says:

    Também tem razão, sr.?

  3. grates ille tibi vellet persolvere dignas.Cnaeus Pompeius Magnus ….privatus says:

    Marcello caetano expulso pela pátria ingrata…

    o marquês exilado para o pombal pela pátria ingrata

    gratos somos a essa tal pátria feita de sabe-se lá o quê que expulsa taes gentes

    sabe-se lá como

    olha o D.Manuel II a ser expulso pela pátria

    olha o João Chagas…olha aquele maneta que perdeu o braço na 1ª guerra a ser expulso para as mondas em terrras de españa…

    a Pátria é bicho de costas largas

  4. Tito Lívio Santos Mota says:

    “Por que não somos bons acolhedores dos nossos, em primeiro lugar, antes que se tornem eles mesmos estrangeiros noutros cantos do mundo?”
    Boa pergunta !!!!

    Resposta dolorosa para muitos !

    Fizemos há alguns anos uma exposição sobre Jorge de Sena.
    Contactada D. Méssia (viuva de Jorge de Sena) informou-nos que era a primeira que se fazia sobre o seu marido.
    Com a sua ajuda e a da tradutora para francês (Prof. Giudicelli), fizemos a exposição que aguarda novos locais para ser mostrada ao público.
    D. Méssia mostrou-se preocupada com a sorte do espólio do marido cujo entre tanto foi salvo pela fundação José Saramago, outro exilado, alvo também ele, de tantas injustiças por parte dos portugueses durante a vida e até depois da morte.

    Não me acredito que mude nunca.
    Já Fernão de Magalhães teve que oferecer os seus serviços à coroa de Espanha, vítima que era de invejas na sua pátria.
    Camões morreu pobre, Bocage também, Eça, em Paris, como também Mário de Sá Carneiro e tantos outros.
    A lista é longa.
    A inveja do portuga demasiado patego para ser alguém, essa, é incomensurável.

  5. grates ille tibi vellet persolvere dignas.Cnaeus Pompeius Magnus ….privatus says:

    Cnaeus Pompeius Magnus combatente de piratas (gregos ou outros) informáticos e afins nos mares da intertreta….
    e nã sou senhor sou triunviro ….(membro da troika em ruski)
    das tríades que nã pagam multas…

  6. grates ille tibi vellet persolvere dignas.Cnaeus Pompeius Magnus ….privatus says:

    Camões morreu por cá tal como Bocage que depois de mortos ainda dão dinheiro a muitos

    logo alguém lhes deve estar grato(s) grátis?

    e esses alguéns fazem parte da pátria

    como o fez o filho do Senhor Eça de Queiroz que herdou o prestígio de ser filho de tal homem e ainda direitos durante 75 anos sobre a sua obra

    E Eça foi membro de muitas e boas embaixadas
    o poviléu que lhe pagou as casacas e cartolas e a disponibilidade para escrever
    também nã foi agraciado por nada nestes séculos

    nem pelas élites que o fizeram polícia e ladrão de si próprio

    nem pela tal mátria imaterial que lhe roeu os pulmões tuberculosos

  7. Tito Lívio Santos Mota says:

    Post scriptum :
    O Sr. Conde de Vinhais que se esconde aqui sob inúmeros pseudónimos para destilar a sua bilis de frustrado mal educado, acaba de passar o muro “do som” da baixeza mais reles.
    Comparar Jorge de Sena, Eduardo Lourenço e todos quantos propagam o valor do nosso país além fronteiras com o sacrifício de um exílio nunca voluntário com Marcelo Caetano e a tal Felgueiras, é dum rasca, duma pouca vergonha raramente lida em blogues, mesmo por parte de neo-nazis mais ou menos disfarçados.

    Desde que reconheci a sua reles pessoa sob apelidos vários que tinha deixado de responder aos seus escarros.
    Mas não estando a minha pessoa em causa mas sim pessoas que nos honram a todos e a quem tanto devemos, não me contive.

    Tenha vergonha, se ainda lhe resta alguma.

    Tito Livio Santos Mota

  8. grates ille tibi vellet persolvere dignas.Cnaeus Pompeius Magnus ….privatus says:

    Fernão de Magalhães como Mendes Pinto quiseram ganhar o máximo possível à custa de outras gentes
    se ofereceram serviços que o estado feito rey era muy avaro para pagar
    paciência pois pagava ainda menos aos servos da gleba que eram importados jau’s chins e pretos da guiné para cahirem mortos nos arrozais

    há sempre gente ingrata que pague as multas e os exílios dourados de outros…
    Ingratamente sem pátria nem mátria nem das madrastas trias…

    isto ahora vem tudo às 3 pá trias…trias de obtusas gentes que vêem gentes que viveram a sua vida em pleno como mortos na miséria

    quiçá não vejam as vidas de miséria nos jau’s escravos

  9. grates ille tibi vellet persolvere dignas.Cnaeus Pompeius Magnus ….privatus says:

    não sei se o Tito Lívio que via loucura em césares

    não vê…a falta de con tensão birtual
    trias de obtusas gentes de pseudo-élites con fundidas…. que vêem gentes que viveram a sua vida em pleno como mortos na miséria

    quiçá não vejam as vidas de miséria nos jau’s escravos

    é normal

    afinal…são sub-humanos como os polícias e a restante ralé…

  10. grates ille tibi vellet persolvere dignas.Cnaeus Pompeius Magnus ….privatus says:

    de resto socialismo seja nacionalizado ou não…
    só serve agentes que não necessitam de pagar as multas
    tive boas doses de sucia lismus na RDA e no Império Centro Africano
    o signore Titus Livius é capaz de ser mais nazional sucia na liste que yo…
    migrante inconomicus num literatus

    instat ne tantis infitiemur avis ..ó titus de característica Live i us?
    us patientia né?

  11. الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن jornalista nº69 da مدرسة d'all fama says:

    o home tem razão somos in gratus
    bai lá pagar a multa aos nossos melhores…
    queu esqueci-me da pátria carteira

  12. jornalista nº69 da مدرسة d'all fama says:

    eu tenho bergonha de pedir…mas se nã pedir comé queu pago a multa a nosso soares
    ninguém lhe podia dar uns cêntimos em meu nome

    nomine meo:
    الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.