3,7 mil milhões depois…

Segundo os cálculos a RTP custou aos contribuintes, de 2003 até 2011, mais de 3,7 mil milhões de euros.

Numa época em que só se fala de milhões, este número até pode passar despercebido mas não deve. A pergunta que importa fazer, agora, é: em quê?

Qual a diferença entre a RTP1 e as restantes estações de televisão? Nenhuma. O mesmo tipo de concursos, de programas da manhã, de noticiários, de indiferença a tudo o que se passa para lá de Vila Franca a Norte e Setúbal a Sul, os mesmos debates sobre bola, etc. Se assim foi e é, qual o motivo para ter de pagar tanto dinheiro dos meus impostos num putativo serviço público de televisão?

O que deveria, nesta altura, preocupar a Impresa e a Media Capital era, isso sim, a concorrência desleal da RTP1 que os copia mas gastando o dinheiro dos outros – o nosso, para ser mais preciso.

E a RTP2? Passando ao lado daqueles que mais a defendem agora são os mesmos que se deliciam com o AXN, a FOX, o Discovery Channel e o Odisseia raramente vendo a RTP2, vamos ao que interessa. Os noticiários da RTP2 são diferentes dos da SICN ou da TVI24? Os programas culturais da 2 diferenciam-se daqueles que se pode ver na cabo? Tanto num caso como noutro, não me parece. Logo, a discussão deveria ser outra: defender que a SICN, a TVI24 e mais dois ou três canais culturais da cabo possam fazer parte do pacote da TDT.

O resto é conversa da treta.

Comments


  1. e quem não pode pagar tv por cabo?!


  2. “Os noticiários da RTP2 são diferentes dos da SICN ou da TVI24? ” — Sim, são.


  3. Fernando, manda a factura desses milhões todos ao Marques Mendes . Escusa de ser toda, uma parte também pode ir para o sr. Silva, e aí tens quem descapitalizou a RTP ao acabar com a taxa de radiodifusão, ao mesmo tempo que limitava a publicidade a 50% da concorrência.
    E por acaso ando com curiosidade em ouvir o que diz sobre tudo isto o Morais Sarmento, que lá teve de voltar a inventá-la.

  4. Maquiavel says:

    Pela frase “Os programas culturais da 2 diferenciam-se daqueles que se pode ver na cabo? Tanto num caso como noutro, não me parece.” se vê que o autor nunca viu a RTP2. E que se delicia om o AXN, a FOX, o Discovery Channel e o Odisseia… sem esquecer o “Canal de Estórias”.


  5. “Passando ao lado daqueles que mais a defendem agora são os mesmos que se deliciam com o AXN, a FOX, o Discovery Channel e o Odisseia raramente vendo a RTP2, …”

    Esta afirmação não corresponde minimamente à verdade; falo por mim e por mais alguns de quem tenho conhecimento! E quando acontecem estas misturas ridículas de canais, isso é normalmente sinal de que se trata de pessoas que “papam” toda a mixórdia que se lhes põe no ecrã! Obviamente a opinião dessas está isenta de valor.

  6. nightwishpt says:

    A RTP dá lucro à dois anos…

    • Alvaro Ramos says:

      Ah sim? Eu também dava lucro se cobrassem aos portugueses 140 milhões e os colocassem na minha conta. Deve estar a gozar… Dá tanto “lucro” que se fosse um privado já tinha fechado a porta e deitado a chave fora.
      Um empresa que vive de subsídios, indemnizações compensatórias e rendas cobradas coercivamente dá lucro? E que mesmo assim andou no vermelho anos a fio e agora “diz” que vai deixar de andar? Estão a gozar comigo ou quê?


  7. F. M.de S. Há mais sapiência e bonomia no seu post do que em todos as homlías do estouvado verboso Marcelo, (o que, diga-se de passagem, até nem é difícil, pelo que não embandeire, já, em arco sff).
    Infelizmente o sistema faz de uns displicentes bloguistas com coragem para receber comentários no mesmo meio de expressão, e acarinha outros “fazedor de opinião” sem contraditório in loco. Tipo pároco de aldeia.
    Permita-me um plágio. “O resto é conversa da treta.”.

  8. Jonh says:

    Quase tudo o que escreveu está errado, mas este trecho é seguramente alucinado:
    «E a RTP2? Passando ao lado daqueles que mais a defendem agora são os mesmos que se deliciam com o AXN, a FOX, o Discovery Channel e o Odisseia raramente vendo a RTP2, vamos ao que interessa. Os noticiários da RTP2 são diferentes dos da SICN ou da TVI24? Os programas culturais da 2 diferenciam-se daqueles que se pode ver na cabo? Tanto num caso como noutro, não me parece».
    Naturalmente que o «dótor» que escreveu isto jamais assistiu a um noticiário da 2, relativamente a programas culturais, não sei do que fala, passo o tempo a ver Odisseia e o Discovery Channel …
    Mas acabe-se com o que dá despesa.. Não com PPPs, reformas milionárias ou benesses estatais e autárquicas.
    Digo apenas que os vendilhões do templo acabam sempre por ser punidos e parece-me que desta vez o povo não irá esquecer.

  9. edgar says:

    O truque é sempre o mesmo: descapitalizam-se as empresas públicas cobrindo-as de empréstimos a juros elevados e pratica-se uma gestão ruinosa (por vezes danosa) para demonstrar que as empresas públicas só funcionam depois de privatizadas. Mas não se diz quanto se gasta a recapitalizar e reorganizar essas empresas ANTES da tal privatização.
    Já pensaram como seriam muitas das tais empresas públicas que dão prejuízos se recebessem o mesmo apoio que é dado a algumas das grandes empresas privadas ou aos bancos?

  10. edgar says:

    Peço desculpa. Escrevi “(gestão danosa)” e queria escrever “(gestão dolosa)”.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.