PS de AJS

Gostei da iniciativa do PS de comemorar o 5 de outubro. Há quem o considere dispensável – eu não penso assim e é claro que um partido de matriz republicana não pode deixar passar o 5 de outubro de uma maneira qualquer. Aliás, ontem foi um dia que muitos quiserem aproveitar:

– o Sr. Silva aproveitou para colocar a bandeira ao contrário;

– a CGTP iniciou a Marcha contra o desemprego;

– a FENPROF ( o dia 5 de outubro é o Dia Mundial dos Professores) fez tanta coisa que …;

– o Congressso das Alternativas aconteceu.

Mas vou voltar ao PS – a ideia de recuperar o 5 de outubro é brilhante! A ideia de reduzir o número de deputados é uma estupidez. É uma forma fácil de demagogia – é como reduzir concelhos, círculos uninominais e outras coisas que tais. O PS  com AJS tem e deve crescer mas não precisa de esmagar a sua esquerda na secretaria. Tem que convencer pelas ideias. Será assim tão complicado entender isso?

Comments


  1. Para isso era preciso que ele tivesse ideias. Não tem. Só tem um discurso oco e truques manipuladores.

  2. patriotaeliberal says:

    JP, não é o PS que é dispensável.

    É o AJS que é dispensável. E mais outros por ali à volta….

    Se ao menos fosse mais calmo a falar, assim como o Vitor, devagarinho. Mas é muito violento. E isso admoesta o pessoal.

    Além disso está muito à frente da realidade e é muito criativo.

    O pessoal não entende, estás a ver?


  3. Não concordo com tudo o que é dito

    acho que de facto há deputados a mais e quanto ao PS em que sempre votei já não é PS – é uma macaqueação e o único sinal que posso dar sem votar em branco o que pode ser aproveitado – mal – é votar no Partido da Terra ou no BE – quem queizer percebe
    O PS já nao é o que era mas – Guterres foi meu chefe no Gabinete da àrea de Sines – na minha idade passou por cima de mim 100 anos de república pois que vivi em directo o tempo e memória dos anos de nascimento dos meus pais (1908+1916) em que havia fome e miséria e mais de 40 % de analfabetos e A MULHER SÓ PODIA TER ASCENSÃO SOCIAL ATRAVÉS DO CASAMENTO – e eu só pude votar já adulta depois de 1975 data a partir da qual olhei para a política que era affair masculino
    Não queria que o meu pais e o mundo virasse matriarcado (e galinheiro) mas também PUTEDO é que não – fui funcionária pública ainda no ministério do ultramar (1965/66) 12 anos + CML 2 anos + Gabinete da área de Sines 12 anos (que foi extinto por corrupão em 1986) e depois 7 anos no ministério da agricultura onde estudei os tais 368 PDM + umas porcarias para pôr no Lixo e mandaram-me para a ONU para ECO-92 porque os marialvas donos da terra alertejo e ribatejo (meus colegas) apesar do seu estatudo socio-económico “parece” que não tinham nada para fazer en NY – alás um desles que até mora na minha rua foi o senhor que cumpriu a PAC e eurodeputado e deu cabo da agricultura e é um safardana – esteve em Bruxelas a fazer de cagão e carrasco da agricutura milenar do pais (ví-o há dias na minha rua e estava com ar de 90 anos a cair aos bocados) e agora temos as Cristas que é uma idiota e diz “hadem” – ainda ontem de madrugada vi (repetição) Ribeiro Telles a falar disto e de outras coisas de que falo, apprendi com Caldeira Cabral (de quem fui aluna e mais tarde com quem trabalhei 20 anos) e
    Telles em cujo atelier estagiei – e se ontem menina da AR diz que trabalha muito ainda bem – eu também – e não tinha horário de saída – trabalhava além horário porque gostava de trabalhar e de correr congressos para ver se alguém sabia mais que eu e aprender com eles – e não apendi mas apenas confirmei o que aque me ensinaram já que não era ainda um país de bandeira de pernas para o ar que passou a ser mais nitidamente desde 1986 – o que aliás qualquer cego vê porque se o país se tornou miserável foi pela mão de alguém que tem mão miserável e poder de meter lisboa na rua da Betesda =AR – cambada de palhaços a estagiarpara irem para Bruxelas – não se conhecem os homens mas as suas obras . e estão à vista pela miséria que existe e ninguém quer viver miserável (relembrar o dia fantástico de ontem 10 outubro e o manhoso do presidente da CML – monhé e ter sido ministro da administração interna e agora presidente da CML para mim não VALE NADA – é menos mau que os outros mas quem faz Rotundas do marquês diz bem do que sabe – quem nada sabe fazer faz rotundas – eu preferia que lavasse a «minha rua e regasse as árvores que morrem e não lava mem rega há 3 anos – quem fala do não sabe é melhor não transmitir ignorância nem dar bocas – se o país está uma merda alguém o transformou em merda e eu não conheço só Lisboa – conheço 89090 Km e toda a europa e mais mundo – não empino CULTURA jornalistica – prefito Telles e Orlando Ribeiro ou viajar pelo mundo como fiz muitos anos – sem independência alimentar não há independência nacional e o velho que vi ontem a fazer a horta na Foz do Porto sabe mais que qualquer ministro ou autarca e a horta serve também como variabilidade das paisagens e infiltração da água das chuvadas que não se infiltra nos milhares de km de betuminoso das ruas da cidade e se o país tem clima mudado e não arranquem árvores como os autarcas gostam tanto nem façam betão nos 36% de terra agricultável (embora com aqule ar de quem dá habitaçãoo aos habitantes das barracas – programa PER – prog especial de realojamento de responsabiidade do IHH/IHRU de que fui juri desde 1999 a 2008) terra que daria de comer a todos e não importar lixo e de que nos tiraram quotas para dar a frança e holanda e outros – para importar transgénicos e agroquímicos de Almeria e +porcarias da américa do sul – não seria preciso – os portugueses intelectuais e urbanos são cagões – importem Dior e Armani mas de resto temos TUDO senão não vinham aqui “investir e sacar e deslocalizar” e até inglaterra importava texteis portugueses e com a sua tecnologia davam”brulho” aos ecidos e escreviam na ourela “made im england” – a puta que os pariu – os portugueses como disse ontem Ramalho Eanes são muito soft (fartos de sofrer e cansados) e por iso a AR tem “advogados em excesso” e as PPP são tachos para os descendentes dos patos bravos que proliferaram na dácada 80 e fizeram bairros na terra agrícola (desde benfica que era a grande horta de Lisboa) e IPS de traçado criminoso (também fiz cadeiras de estradas do Técnico pois sou engª florestal e sei fazer) e foram traçadas nos lugares mais incríveis nos locais dos amigos a espropriar e no entanto agora com portagens nem as EN escaparam pois foram estraçalhadas (devia ter ficado toda a rede) pois parte das IP aproveitaram os leitos das EN e ficara partidas como meada de lá com traça, em vez de 2 sistemas viários separados – os Jamés e Ferreiras do Amaral são tipos importantea mas têm betão e e cifrões no cerebelo e ou são demasiado if«gnorantes (recordo como o director do lnec disse que com betºao resolve-se tudo quando queriam o aeroporto na OTA zona húmida de grande pano de água, lugar de aves autóctones e migradouras e agrivultura onde igualmente passaria a anormalidade do TGV – ou são todos ignorantes e vendidos ou eu sou louca – leiam Orlando Ribeiro que não faz mal ler Portugal atlântico e mediterrânico ou a colecção da DGOTU – Caracterização do território português – 7 volumes feitos com $$ da UE e é obra notávem – ler o p+ublico e expresso ñão serve de nada – o CM aprendem mais das asneiras que se fazem tudos os dias – quem não sabe aprender pala negativa não encontrará nunca enciclopédias nem Biblias -não é por se ser deputado que se sabe senão ter o manhoso jogo de agora sou eu depois és tu mas a decidir o quê ?? Como empobrece e morre um país ?? Não é só por roubar o BPN – empobrece-se a terra (e paisagens) feita há mlhares de anos por analfabetos com quem se aprende mais do que com muitos que são universitários urbanos e desligados dos territórios do país – doutorados e Bolhoneses que se lixem – De que servem os doutorados nisto e naquilo que até falam em ordenamento e os politólogos que enchem a boca de sutentável sem saber o que dizem ?? falam bem – não chegam palavras é preciso sabem onde se usam ++etc
    Fogo e ordenamento florestal a pôr eucaliptos até ao cocuruto dos montes ?? só falta introduzir os pandas – olhar e não ver é triste – consultem na NET a cartografia do ambiente que é bem ensinadora – 40 mapas – devia haver teleescola para miúdos e graúdos em vez de programas pornográficos e politólogos a dizer sempre o mesmo – mas não é mesmo que a bandeira anda de pernas para o ar – mas que raio de simbolo – e essa aldrabice dos estudos de impacto ambiental ?? (EIA) fazem-se ANTES de construir freeports e nunca depois – quem inventou isso ??- os profissionais que havia viraram empregados – querem emprego +++++++++ etc
    Empobrecer não é não ter dinheiro – é não ter onde produzir alimentos e usar a a terra segundo a sua aptidão natural e comprar terra agricola por três tostões e urbanizar – isso sim é ordenamento biofísico – o país tem tudo para todos viverem – não se pode é alienar escolas e saberes e espaços e ideias – Limpem os rios que são pias de despejo das indústria – façam ETAR e fiscalizem e haverá peixe e água limpa e desporto e beleza – alguns locais do país querem voltar à culinária de peixe de rio -claro mas que descoberta – mas se os rios são o local dos esgotos urbanos não há peixe – há taínhas – LIMPEM o país FÍSICO e será rico – não matem a terra que á pão – o betão pode-se fazem noutros lugares – o Vinho do Porti fo feito em solos dos mais pobres ?? quem sabia fazer antes de haver tanta UNIVERSIDADE ?? e nem havia EIA ?’ mas para que servem as universidades que não são universais (nem ensinam o básico) que fez o ouro nem a 4ª classe tinha e é area de 350 anos -Passos aprendeu algo com o marquês de Pombal – o tipo não sabe nada de nadanas cagão e presunçoso e burro e malvado

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.