Crato a brincar com a vida dos outros

Ministério da Educação recua na questão dos exames do 12.º ano.

Deve ter percebido que ia perder em tribunal.

Comments

  1. nightwishpt says:

    Recua? Em quê? A aposta no marranço continua.


  2. gostava de saber que tipo de avaliação este grupo de professores do aventar preconiza – só avaliação continua ?? não é importante algum tipo de “confronto” com o fora de si ?? No colégio tinha “sabatinas” e exames no 3º + 5º + 7º anos mas claro que não preconizo voltar atrás a nada nem a ontem, mas como se ganha autoconfiança no que se sabe ?? sei e leio que os testes que os meninos fazem são uma anormalidade – mas então como se substitui o “contraditòrio” – como é que um aluno sabe que sabe se não confronta ?? Expliquem-me por favor pois quero mesmo saber – os meninos que vejo na minha rua e com quem falo EMPINAM (ou encornam) na vésoera de testes e isso é mais do que condenável e nefasto para eles e para a siciedade e classe prof onde se inserirem – mas please-obrigada-mcor

    • Maria Romeira says:

      Como mãe e educadora, choca-me que a realidade seja como acaba de descrever Maria Celeste Ramos, mas ainda me choca mais que a maioria dos pais não perceba isso. Não perceba que num país onde as oportunidades de trabalho são diminutas, só os verdadeiramente bons vão conseguir, um dia, singrar. E que para se ser “verdadeiramente bom” é necessário muito mais do que empinar 10 manuais/ano….


  3. Convém reparar que aqui não se discute nem a existência de exames, mas o simples factos de se alterarem regras a meio do jogo.

Trackbacks


  1. […] Nabais Deixa um Comentário Para confirmar este meu texto, Nuno Crato não perdeu oportunidade de brincar com a vida das pessoas. O poder de síntese do Paulo Prudêncio diz quase tudo. Facebook Filed Under: curtas Tagged With: […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.