O big bang de Rubem Alves

Livro curioso é, sem dúvida, Do Universo à jabuticaba (2010) de Rubem Alves e que tem vindo a acompanhar-me nas últimas horas do dia!

É «ave rara» este brasileiro. Escreve cada coisa, mas eu gosto:

Onde estive eu, durante esse tempo imenso, bilhões de anos, que vão do big bang até o meu nascimento? (…) Para mim, o mundo foi criado quando eu nasci. O big bang aconteceu para mim quando minha mãe me pariu. Foi grande a demora? Custou-me esperar bilhões de anos? Não. Foi menos que um segundo. E agora, que a morte se aproxima, sei que vou voltar para o lugar onde estive. De novo, a espera vai ser grande? Não. Não esperarei mais que um segundo…

Lembro-me agora da visão da Física sobre este assunto, como não poderia deixar de ser. S. W. Hawking, o físico inglês que escreveu a célebre Breve História do Tempo (1988) dedica dezenas de páginas ao big bang:

(…) o tempo começou com o big bang, no sentido em que os primeiros momentos não podiam ser definidos. (…) não há necessidade física de um começo.

P.S.- O título deste post foi difícil de escolher! Foram muitas as hipóteses: «O meu big bang»,«o big bang importa», «o big bang que importa» ou «o big bang, que importa isso?»

Comments

  1. Se não importa porque é que tantos o procuram ?? Vi na Tv este ano um extraordinário programa resultante da investigação de cientistas que até aqui trouxeram as teoria seguintes — de longe veem e se arrumam cada vez melhor – o que era tudo e como se tornou mais ou menos explicável ?? e mais ou menos compreensível ?? Só um pontinho de infinita densidade que fez PUM PAZ já está e agora começa a nosso existência possível ?? e explicaram o negro e como se fez luz e apareeram estrelas – a 1ª – a que nos permitiu “ver” – mas afinal o que é que vemos ?? depois de milhºoes de anos luz ? Há algum mistério nisso ?? uma semente escondida na terra que dá uma árvore ? que vem do mesmo

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.