Alemanha invade Portugal

Merkel-Hitler.jpg

Ainda ontem comemorávamos o fim da primeira guerra mundial, começada pelo Império Alemão, Governado pelo denominado Kaiser Guilherme II da casa de Hohenzollern. Ainda ontem era comemorado o Armistício no Cenotáfio construído em Londres em honra de todos os mortos dessa guerra, milhares deles, onde está enterrado o corpo de um soldado desconhecido que representa os mortos durante essa guerra.
A Alemanha recuperou e passou a uma segunda Guerra, tendo como aliados o Império do Japão e a Itália de Mussolini. Precisavam de espaço para induzir a ideologia nazi de Hitler.
Por causa dos antecedentes, o que esperamos de Ângela Merkel, a Chanceler Alemã? Um armistício, como o comemorado no dia de ontem no Cenotáfio londrino, uma colaboração em investimentos em fábricas e indústrias? Uma publicidade da sua pessoa que entrou na Direção da União Europeia sem convite? Uma renovação do seu mandato? Porque Passos Coelho a visita tanto e o nosso Presidente lhe oferece um almoço? Por conveniência de serviço? Para ultrapassar a imposta austeridade deste desgoverno?
Tenho grandes dúvidas sobre uma mulher que apenas na Sexta-Feira passada, esse 9 de Novembro deste ano, discursava e solicitava aos povos no bordo da falência apenas mais cinco anos de austeridade para ultrapassar a crise que nos afeta? Como é que uma Chanceler, que empresta dinheiro a Portugal, dá essas recomendações? Será uma nova política à Hitler que semeou o terror no mundo? Ou um benefício para nós com empréstimos fora da troika?
Temo. Não resisti a colocar essa imagem de caricatura para uma mulher que representa um país que tem falido duas vezes e acaba por se levantar sem sabermos como. Apenas sei que o governo português a recebe com toda a delicadeza e segurança porque, por cima de todo, ninguém a quer cá! Ninguém quer a sua visita. Os milhares de desempregados vão-se manifestar, como também e os que trabalham, a risco do perder. É um perigo para as bancas, é um perigo de endividamento. A sua presença não é desejada por nós, é mais uma falência para adquirir nos pálios do endividamento que já é uma opressão pela maioria parlamentar que nos desanima e retira os nossos objetivos de vida. A Merkel não pode invadir Portugal, como fez a Alemanha que entrava e saía de outros povos para a sua ditadura de conveniência!

Raúl Iturra

12 de Novembro de 2012.

Comments


  1. Meu caro escritor
    Os seus amigos comunistas é que à conta da IIª GG invadiram a Europa para aumentar a suas “influencias” comunistas e assim”comeram” 1/2 alemanha, mas isso não escreve o meu amigo!
    Nessa “1/2 alemanha” que acabou em 1989, não sei se se recorda disso, nasceu a Merkell, que não comungou felizmente, das ideias dos seus amigos…
    É o que se chama, um azar do caraças!

    • MAGRIÇO says:

      Parece que o meu caro teria preferido uma Europa sob a bota hitleriana…


      • Os magriços defendiam aa damas e foi assim que 12 magriços idos de Portugal, se notabilizaram em Inglaterra, que creio não ser o caso.
        Aprendi silogismos errados como este:
        Se não gosta dos comunistas sobre a Alemanha pós IIª GG, logo, gosta dos nazis.
        Talvez um Erasmus em Londres, para o meu amigo ter a oportunidade de aulas de inglês e de lógica, esta sem ser matemática!

        • MAGRIÇO says:

          Nos meus tempos de estudante era necessário estudar, e muito, para se passar de ano, não havia equivalências nem Erasmus e não era preciso ir a Londres para ter aulas de Inglês. Quanto a silogismos errados, devolvo-lhe a acusação: foi uma falácia baseada na mesma que lhe permitiu inferir de que quem não gosta de Merkel é amigo dos comunistas. Mas dou-lhe os parabéns por saber quem foi o Magriço, embora a sua referência esteja um pouco adulterada: Magriço era só um, Álvaro Gonçalves Coutinho, que liderava o grupo que ficou conhecido por “Os Doze de Inglaterra”.
          Cordiais saudações.

  2. Raul Iturra says:

    Agradeço a paciência de terem lido o meu texto. Nem sou pro nazi nem procuro o nazismo no nosso país. Apenas que nem todo pode ser dito em curto espaço de tempo. Consigo também fiquei contente de ver derrubado o muro de Berlim. Conheço estes campos. Fui desde a Grã-Bretanha para O Chile do Allende e fui levado para um capo de concentração. O meu alvo neste texto é quem nos empresta dinheiro além da troica, a juros elevados. Sou socialista e quem me salvara do campo, foi o meu chefe da minha britânica Universidade quem tinha sofrido 4 anos de Auschwitz e sabia de torturas. A alternativa do comentador Amorim, não dá espaço para alternativas: ou comunismo ou nazismo. Não se desviem do elo central de quem ser Chanceler a tudo custo e, se possível, substituir a Barroso! Porque não comentam o texto em vez de ir por vias paralelas, longe do meu texto? Agradecia comentários ao texto, não a imagem que é um bom humor meu para quem nos empresta dinheiro a juros altos. O meu alvo é também nós, que defendo por causa do desemprego e da migração de jovens profissionais.
    Com todo, agradeço os comentários. Espere pela 2ª parte! É só humor! Sem humor, estamos perdidos no nosso país ao borde da falência


    • Iturra, com humor sim vamos lá, pois rir é meio caminho feito!
      Há uma jovem que mandou hoje um comentário do “Beija-me, beija-me…” e depois explica, faz parte de uma antiga anedota a que ela dá um tom veridico, é sempre bom rir e neste caso sorrir!
      Quem tem percurso já desenhado, por vezes tem dificuldades de mudar !Eu moldei-me sempre à mudança, talvez porque fui especialista em mudar… informática e qualidade está bom de ver! O mundo mudou como o conhecemos e o ciclo fechou sem sabermos como irá recomeçar, até lá será preparar para o diferente que aí vem… então, a politica bem tem colaborado nisso.
      Gosto de cultura sem ser à pedrada e muito menos pelos olhos dentro e por vezes no AVENTAR isso prolifera! Será o Dente de Leão o causador? É o simbolo do Larousse, “je seme à tout vent”, dicionário da minha juventude estudantil e outra!
      Venha de lá esse humor, Portugal bem precisa de rir, pois na estatistica somos um povo que não ri fácil…

  3. piet says:

    Não tem nada a ver com a visita duma representante da Republica Federal de Alemanha convidada a Portugal, mas mesmo vamos la ver. A Alemanha comecou a primeira guerra mundial? A historia infelizmente è muito mais complicada. Mas uma coisa é certa Portugal entrou na Primeria Guerra Mundial por um acto pirata. O Governo de Portugal decretou o apresamento dos navios alemães e austro-húngaros ancorados nos portos portugueses sem estar em estado de guerra com a Alemanha. …

  4. xico says:

    Estar constantemente a comparar a senhora com Hitler só revela menoridade mental. Tenha dó. Espera-se melhor de si. Se a 1ª guerra mundial começou pela Alemanha a isso a provocaram. Como se só a Inglaterra tivesse o direito à expansão. Leia as cartas de Eça de Queiroz. Lei o que ele escreveu sobre a igomínia que foi o bombardeamento de Alexandria. Leia o que Churchil quis fazer aos curdos: o mesmo que Saddam. A senhora segue uma política que não é diferente do resto das democracias europeias. Tem poder e isso chateia. Prossegue uma política errada? Talvez. Mas compará-la a Hitler é um insulto que se aceite a um pobre de espírito, não a um professor universitário. Haja termos e decência.

  5. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Estou farta de homens a fazer merda – que é a sua especialada (deles)

  6. maria celeste d'oliveira ramos says:

    tinha de ser espanhol o gajo que magoou ronaldo daquela maneira meiga laro assim como abriu o joelho a Figo – adoro os filhos da puta da isabel católica – anda-se em tal bestialidade e não só no futebol e que teria sido o merdoso do real madrid sem ronaldo – se calhar inda pedem indemnização a ronaldo por ter posto o olho deante do cotovelo do castellano – adoro castelanos há tantos anos de forma bem irracional

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.