Pai e filho

O futebol não é tem muitas explicações – é tão simples, que não dá para teorizar.260520132503-001

É um jogo e não é mais que isso, apesar de ser MUITO mais que isso. Sim, parece confuso, mas quem ama um clube entende isto. Não é verdadeiramente importante porque hoje, depois da derrota, o rio continua a correr para o mar e ao dia, inevitavelmente, segue-se uma noite e novamente um dia…

Mas, o futebol é aquela coisa que nos faz andar menos atentos no emprego, que nos faz acelerar no trânsito, que nos faz manipular a agenda familiar e até nos faz dizer ou escrever coisas complicadas sobre os amigos e os clubes dos amigos.

Não dá para para explicar, muito menos a quem recorrer com mais facilidade à ciência do que à escrita.

O futebol é essa coisa estranha que nos leva a fazer viagens, sacrifícios e a ter vontade de ajudar – aquele sentimento do eu quero lá estar a fazer a minha parte. E estive, estivemos: pai e filho! Juntos, a fazer a nossa parte.

Uma viagem, de 300 km, bem tranquila, uma almoço de puto e depois o Vale do Jamor. Que festa, que ambiente – como é que, um ano atrás do outro, a festa continua igual e tão singular?

A pressa, Quando é que vamos para o Estádio?, Que estádio fixe…

Gritar, cantar, gritar, questionar, perguntar, observar… Mais um dia, mais uma experiência.

Foi um dia fantástico, para não mais esquecer!

Comments

  1. Rui Pedro says:

    E o espírito deve ser SÓ esse…. E nada mais do que isso… Felizes daqueles que são e vêem assim o Desporto!

  2. Miguel Carvalho says:

    Sim João… e não vais esquecer mesmo!!!

    LLLLLLLOOOOOOLLLLLLL


    • Caro amigo,
      acredita que, das três que fui ver, a que nunca esquecerei foi uma em que o SPORT LISBOA E BENFICA ganhou. E, acredita também, que desde esse dia o Futebol, na minha vida passou a ser visto de outra maneira!
      JP

  3. Miguel Carvalho says:

    Como sabes, sou portista desde pequenino mas sou português em primeiro lugar, como tal, estive a torcer pelo Benfica na liga Europa, competição que perdeu por manifesta infelicidade, já que merecia, sem dúvida nenhuma, vencê-la e onde conseguiu inclusivamente vulgarizar uma equipa milionária onde nada lhes falta. No entanto, dentro de portas sou de todos menos desse clube…

    Quanto ao jogo propriamente dito, penso que o Benfica perdeu a Taça de Portugal pela mesma razão que perdeu pontos contra o Estoril, ou seja, porque pensou que eram clubes que não estavam à sua altura e consequentemente, mais tarde ou mais cedo, ia vencê-los. No entanto, são clubes que estão no 5º lugar do campeonato ou na final da taça por mérito próprio, contra todas as limitações e/ou adversidades e, portanto, com motivações extra das quais o Benfica se esqueceu…

    Não sei se concordas com esta minha análise, mas é a forma como vejo a época brilhante do Benfica, caracterizada por um complexo de superioridade exagerado e que levou a estes desaires. Penso que a humildade sincera nunca fez mal a ninguém e penso ser essa a ilação que todos os benfiquistas devem tirar (principalmente o seu treinador).

    GRANDE ABRAÇO JOÃO… Vê-mo-nos dentro em breve.

    (P.S. Gostei do comentário que nos dá conta do processo interposto pelos palhaços ao Miguel Sousa Tavares, perece que se sentiram insultados… lololololololol)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.