Televisão pública grega, a partir de hoje

ert

(www.ert.gr)

2.656 funcionários públicos despedidos da noite para o dia. O primeiro país da União Europeia a perder os serviços de rádio e televisão públicas, financiados pelos cidadãos com uma taxa mensal de 4,3 euros. Uma emissora nacional com 70 anos de história encerrada até ordem em contrário. Em nome da redução de gastos e do superior interesse dos credores. Bem-vindos à Europa pós-troika.

Entretanto, a emissão continua aqui.

Comments

  1. edgar says:

    É uma guerra não declarada contra centenas de milhões de pessoas, submetidas a um plano de agressão pensado, planeado e aplicado por uma minoria parasitária e insaciável que não conhece limites.
    Regredimos em termos civilizacionais à época da perda de soberania e do saque.


  2. É a globalização. Não é pensada, é um movimento natural e imparável. É mais fácil transferir tecnologia que criá-la. O mundo é finito e a taxa de consumo das sociedades que são atualmente mais ricas é insustentável quando extendido a toda a população mundial. O crescimento económico dos países do terceiro mundo é incompatível com a manutenção dos níveis de consumo europeus. Vamos empobrecer. Resta-nos saber fazer isso de uma forma controlada e que minimize os estragos sociais.
    Os credores quem são? Os grandes credores são fundos de reforma gigantescos que gerem as poupanças de milhões de pessoas, principalmente alemães, americanos, japoneses e são os novos credores de todo o mundo ocidental, os chineses.
    O que está a acontecer é a ascensão chinesa. A europa afunda ao mesmo ritmo que a China ascende. A erosão europeia também corroerá a Alemanha, será a última a ser afectada, mas também não irá escapar.
    Claro que há quem lucre no ocidente, quem tenha grandes reservas de matérias primas, as marcas de luxo, pouco mais. A decadência europeia parece-me inevitável, resta saber geri-la.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.