Os cartazes ilegais da coligação PSD/CDS-PP

Shuttershock

Muita tinta correu sobre o caso dos cartazes e o último episódio chegou-nos ontem à noite com uma história insólita relatada por vários jornais portugueses (aqui ficam as versões do I, Expresso e JN) que revelam ilegalidades na campanha da coligação Portugal à Frente. Como se a aldrabice não tivesse sido já suficiente. Resumidamente, a empresa a quem a coligação comprou as fotografias para os cartazes, que estão nas ruas desde o início de Agosto, afirmou que a utilização das suas imagens para fins políticos é “estritamente proibida“, assegurando “não ter excepções“. A informação sobre as licenças da Shuttershock pode ser consultada aqui, no site da própria Shuttershock.

Apesar destas declarações do fornecedor do PàF, na passada Quarta-feira algo mudou e a empresa emitiu uma licença especial, que não só permite a utilização dos seus produtos para fins da campanha política como aparenta ser a primeira licença a ser emitida para o efeito. Quer isto dizer, mesmo que a licença que surgiu agora como que por magia já existisse escondida em algum recanto da Shuttershock, que durante vários dias, os cartazes da coligação estiveram pura e simplesmente ilegais uma vez que a licença não existia. Ilegalidades em campanha com os partidos que integram o PàF? Onde é que eu já vi isto? Ah, já sei: no caso Webrand. Alguém viu por aí o juiz Carlos Alexandre?

Comments

  1. Aventanias says:

    Cá vai a minha contribuição para a campanha negra :

    Os gajos do CDS, PSD e PS batem píveas nas casas de banho do Parlamento.

    (a ver se pega)


  2. João, já disse que esta história dos cartazes é triste e não havia necessidade de recorrer a bancos de imagens. Caramba, mesmo que perca a eleição, a coligação terá mais que um milhão de votos, será difícil fazer um casting e contratar algumas dezenas de figurantes? Provavelmente até grátis os conseguia, mas daria trabalho aos boys. O que é válido para todos os partidos, diga-se…
    Quanto à ilegalidade, enfim, o que era proibido hoje pode deixar de o ser, não será tudo uma questão de preço? Pois se o dono das imagens não se queixa… (é porque recebeu os seus direitos)
    Quanto à ética…


  3. Querem lá ver, não conseguiram encontrar ninguém disposto a dar a cara por eles.
    Querem lá ver, os portugueses estão a tomar juízo.

  4. Nightwish says:

    Eu estou mais preocupado com ainda ninguém ter dado conta que grande parte dos empregos que desapareceram e não vão voltar nem aqui nem em lado nenhum porque vai ser tudo automatizado.
    A não ser o Costa, que acha que ser programador é para qualquer um. Não aprendeu nada com o Citius nem com a colocação de professores.

Trackbacks


  1. […] *Licenciamento da imagem pendente de alterações contratuais para uso em política […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.