Uma bomba-relógio nuclear às portas de Portugal

chamada Almaraz, uma central nuclear obsoleta na margem do Rio Tejo. Os alertas da Quercus e da Greenpeace são no mínimo preocupantes.

Comments

  1. joão lopes says:

    este tipo de jornalismo eu chamo de verdadeiro serviço publico.era disto que se devia falar nos media.o rio Tejo esta a ser literalmente assassinado,não só pelos vizinhos espanhois,mas tambem por portugueses como a fabrica Fabrioleo(fica no carreiro de areia,concelho de torres novas,distrito de santarem),que foi proibida pela APA de fazer descargas em afluentes do rio Almonda, mas que não acatou a ordem(fica mais barato pagar as coimas,o crime compensa e de que maneira).as descargas mantem-se…para bom entendedor…