Rui Rio chega-se (mesmo) à frente


rrppc

Luís Montenegro deu o mote, Rui Rio chegou-se à frente. Em entrevista ao DN, com perguntas previamente enviadas ao ex-presidente da CM do Porto, Rio afirmou aquilo que já todos sabíamos: que “poderá” ser a alternativa a Passos Coelho se o PSD “não descolar“. Se assim é, o anúncio oficial deve estar para breve. O PSD não só não descola como se afunda, sondagem após sondagem, atingindo níveis historicamente baixos, com a mais recente sondagem da Aximage a empurrar o PSD para uns modestos 28,7% de intenção de voto dos portugueses, quase 10 pontos percentuais atrás do PS (38,3%). Os dias passam, e cada vez menos portugueses estão interessados em ouvir a repetitiva cassete da moribunda Pàf.

Sim, as sondagens valem o que valem. Que o diga Donald Trump. Mas no Portugal geringonçado, não há meio de surgir uma sondagem que dê alento ao ainda líder do PSD. Numa outra sondagem da Aximage, revelada esta semana, 55,4% dos inquiridos afirmam que António Costa é melhor opção para liderar o governo do que Pedro Passos Coelho (30,8%). Contudo, quando nesta equação se substitui Passos por Rui Rio, Costa cai para os 48,1%, ao passo que Rio cresce mais de 12% face aos valores do seu futuro adversário. Costa mantém-se na frente, é certo, mas a distância encurta significativamente, de uns expressivos 24,6% para apenas 5,1%. Resta saber se Passos dura até às Autárquicas.

Foto@Sem Embargo

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Nada me move contra Rui Rio. Acho até, que ele seria muito melhor líder do PSD e Primeiro Ministro deste país, do que o foi Passos Coelho.
    Só que Rui Rio também já foi hipótese para tudo. Já colocou a hipótese de se candidatar à Presidência da República e não avançou. Colocou no passado a hipótese de se candidatar a líder do PSD, e nunca o fez. Parece-me a mim, que está à espera que lhe caia o partido em cima, mas já completamente em agonia, senão mesmo cadáver.
    Desculpem-me mas eu não gosto de gente que não arrisca. Nunca simpatizei com a figura de Pedro Santana Lopes, mas como político acho-o muito mais ousado e convicto do que Rui Rio. É pena não termos uma mistura das duas personalidades naquilo que têm de melhor.
    Quando António José Seguro ganhou as últimas eleições europeias com uma vitória pírrica, depois de um triunfo convincente nas autárquicas, o PS profundo pôs-se em marcha, acabando por retirá-lo da liderança. Todos perceberam que Seguro não ia lá com aquele discurso violento no verbo mas condescendente nas ações. Nessa altura o efeito Sócrates ainda não se fazia sentir. Estávamos naquele período de nojo entre a sua saída do governo e a sua prisão. Sócrates foi preso nas vésperas do Congresso do PS, uns dias antes, quando nas primárias, António Costa ganhou as eleições internas do PS.
    Dizem que António Costa aproveitou a oportunidade para empurrar António José Seguro para fora de um lugar de Primeiro Ministro.
    O pior cego é aquele que não quer ver!
    Só quem não conhece os meandros da política poderá pensar assim. Estou convencido que se o líder do PS na altura das últimas legislativas fosse AJSeguro, e com Sócrates na prisão, a PAF teria arrancado uma maioria absoluta.
    António Costa hoje é líder de um governo porque foi à luta, mesmo sabendo que poderia não chegar lá, pelas razões anteriormente apontadas.
    Podem criticar o “Geringonceiro” por tudo e mais alguma coisa, mas que ele é homem de ir buscar o resultado, e não estar à espera do pénalti, disso não tenham dúvidas.
    Espero que Rui Rio faça o mesmo, se quer vir a ser Primeiro Ministro.

  2. Estava eu tão sossegado... says:

    Ora, ora, ora…
    Santana, Rio, etc… são PSD’s, logo, de direita a fingir de grandes democratas, metade são monárquicos a outra metade vem da antiga ANP, há dúvidas ?

  3. José Peralta says:

    Há uma crescente maioria de Portuqueses, enganados, vigarizados por um aldrabão demencial e oportunista, que teve
    pressa de “ir ao pote”, mas mentindo e negando essas intenções…e acompanhado pela “côrte” de apaniguados, de “boys”, de “jotas” amestrados, comendo à mesa do Orçamento, que agora, não sabendo fazer MAIS NADA, temem pelo seu futuro…

    E, como é óbvio, não me refiro à Esquerda, mas aos “iludidos e crentes” militantes ou simpatizantes no(s) “pafioso(s) salvador(es)” da Pátria. Quantos deles vítimas do desemprego, da emigração forçada, da pobreza ou da miséria inesperada e quantas vezes envergonhada, provocada pela insensibilidade social e criminosa do “poupar custe o que custar” porque, “as consequências do xarope”, no dizer do aldrabão, com canalha “ligeireza”, eram meras situações adversas da “terapêutica”, que com alegria e prazer sádicos, levou “além da troika” !

    Seria muito estranho que dentro do seu próprio partido, não houvesse gente que, com as mais variadas boas ou más intenções, desconhecesse ou estivesse de acordo com a trágica e traumática tentativa de quase destruição das instituições basilares de um Estado democrático (que, como se adivinha tentará fazer o trump nos E.U.A, ou feder no Brasil, ou na Turquia, em França, na Hungria, etc., com o nascimentos de novos fascismos), como foi o esvaziamento e fragilização do Serviço Nacional de Saúde, da Escola Pública, da Ciência, do Ensino Universitário, etc., !

    Mas essa “oposição” interna, estava amordaçada pela “clique” aconchegada no “bunker” em que transformou o partido. E só alguns nomes, que todos conhecemos, aceitaram sujeitar-se às ofensas, às calúnias, ao ópróbio mais caviloso e destemperado das caninas “vozes do dono” !

    O actual e crescente descrédito das “aves agoirentas”, frustradas, enraivecidas, vingativas e…”exemplarmente” mentirosas (“se eu ainda fosse ministra”! …), perante os lentos e tímidos sucessos da “Geringonça” (que os vascos pulidos valentes, e os portas, tentaram que o epíteto, fosse ofensivo e desgastante, mas de imediato desconstruído pela própria “Gerinçonça” que, com humor o adoptou !), começam a motivar a há muito desejada “vaga de fundo”, para que o PSD, regresse às suas origens fundadoras social-democratas !

    Mas…só num futuro, próximo ou mais longínquo, saberemos…

  4. Estava eu tão sossegado... says:

    Mas…só num futuro, próximo ou mais longínquo, saberemos…

    Ao fim de 40 anos de PSD ainda quer ver ?
    Só o Cavaco foi o chefe desta “joça” durante 20 anos !
    Os outros 20 foram (?) sociais democratas, porque o MFA e as condições na altura, não permitiram outra coisa. Nãp me diga que não tinha reparado.

    • José Peralta says:

      Estava eu tão sossegado…

      “Estava” você tão sossegado e vai continuar a “estar”, depois de lêr com MAIS atenção, o meu texto !

      Ou dele infere que é apologético do PSD ou de qualquer pafioso ?

      Não me diga que não tinha reparado…

  5. Gabriel Moreira says:

    Passos Coelho foi o 1º Ministro de um Governo que baixou o défice público de 11,2% em 2010 para os 3% de 2015.

    Podem muitos dizer que não gostam dele mas ocorre-me pensar que teria sido muito pior se tivesse levado a cabo outra política.

    Parem, olhem e escutem o que se passa na Grécia do Syriza.

    • Rui Naldinho says:

      Cada um lê os números como quer.
      No ano de 2010, o governo Sócrates toma as primeiras medidas. Corta os ordenados à função pública, 5 a 10%, congela carreiras e escalões, suspende uma série de obras públicas, mas como só o fez a partir do final do ano, Outubro, os seus reflexos não entram praticamente no défice desse ano.
      Foi ainda governo até ao final de Junho de 2011.
      Na altura a Comissão Europeia reviu o défice de 2010 para 9,8%. Hoje o INE reviu para os tais 11,2%.
      Passos Coelho entra em funções em Julho desse ano de 2011, e no final do ano o défice baixou para 4,4%.
      Não vai acreditar que o défice baixou nos seis meses desse ano, e não, também com as medidas já anteriormente tomadas?
      Ou consegue ser tão enviesado que nem os números lhe dizem nada?
      A seguir ao final do ano de 2011, Passos Coelho governou o país em 2012, 2013, 2014 e 2015. António Costa toma posse no início de Dezembro de 2015, e sobra-lhe logo o BANIF nas mãos.
      Em quatro anos, depois de cortes e recortes, aumentos de impostos de toda a maneira e feitio, suprimento do subsídios de férias e de Natal, Passos Coelho baixou 1,4% o défice, nesses quatro anos.
      Ah! Eu esqueci-me, de uma coisa!
      Algumas coisas voltaram a ser repostas, por via do TC, lembra-se?
      Se acha que ele tem assim tantos méritos, e que o seu governo produziu tão boas ações, qual a razão por a coligação que ele liderava, a PAF, ter perdido 800.000 votos?
      Ah, portugueses ingratos!
      O que vocês mereciam era um Trump!

      ” Pimenta no cu dos outros para mim é refresco”

      • Gabriel Moreira says:

        Pois. Cada um toma no cu o que lhe apetecer. Mas lá que baixou o défice de 11,2% para os 3% é um facto.

        O resto é treta.

    • José Peralta says:

      Gabriel Moreira

      Pare, olhe e “ocorra-lhe” informar-se sobre o boicote e a canalhice perpetrados contra a Grécia do Syrisa pela quadrilha de schäubles, merkels, com rajoys, coelhos, albuquerques e portas incluídos e empenhados em impedir que o Governo Grego, eleito democráticamente, , constituísse um sucesso que provasse que a política criminosa da União Europeia contra os Povos do Sul, era errada e tinha alternativa !

      Alternativa que foi vilmente traída, boicotada, com a cumplicidade daqueles fantoches amestrados, secundados pelas caninas vozes do dono dos paulos rangéis e nunos melos, eurodeputados de joelhos, de cócoras e de “c…pró ar”, empenhados em assegurar que o “CASTIGO” cobarde infligido à Grécia, servisse de “exemplo” a outros possíveis “transgressores” ! E provar, humildemente, de costas dobradas e boné e calças na mão que Portugal era “o bom aluno” !

      E a cantilena dos mesmos criminosos, incluindo o schäuble, continua, com as ameaças a Portugal, o ranger de dentes, a frustração vingativa contra a comprovada alternativa portuguesa de um “impensável” acordo quadripartido de Esquerda ! E com os sucessos que, lenta, mas paulatinamente, vai conseguindo na recuperação de um País quase destruído por quatro anos de desvario da páfia.

      É vê-los, aos criminosos, em completa desagregação, a caminho do caixote do lixo da História, mas num último estertor, a augurarem, a desejarem para o seu, para o nosso País a “desgraça”, o “diabo” que “vem amanhã mas nunca mais aparece”…

      • Gabriel Moreira says:

        Oh caríssimo, mas Portugal continua a ser um bom aluno. Está a cumprir as regras da UE.

        O resto é a treta do costume, pelos mesmos do costume.

        • Gabriel Moreira says:

          Pois. Cada um toma no cu o que lhe apetecer. Mas lá que baixou o défice de 11,2% para os 3% é um facto.

          O resto é treta.grande pensador.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s