Lettres de Paris #10

‘Faites de chaque sortie une aventure’…

Este slideshow necessita de JavaScript.

está escrito num anúncio de uma das lojas Au Vieux Campeur, do Boulevard Saint Germain. Eu esforço-me, mesmo porque e fácil fazer de cada saída uma aventura, nesta cidade cheia de coisas para ver. Não é que hoje sea tenha passado grande coisa, além de ter ido trabalhar, de o Ladyss estar vazio, como tem sido hábito e de ter voltado para casa, para mudar de estúdio.
Mas de manhã em vez de ir pelo boulevard Saint Germain, resolvi ir pela Rue de l’École de Médecine e ainda bem que o fiz. Dei com a Université René Descartes, bem bonita e com a Université de Paris III – Sorbonne Nouvelle. Muitas universidades e ‘ramos’ há nesta cidade. Sobretudo no ‘meu’ bairro. O bairro latino ou Quartier Latin. Universidades, cinemas, bares, livrarias, restaurantezinhos simpáticos como aquele em que jantei ontem, La Fourmi Ailée, que é como quem diz, a Formiga Alada, ou com asas, como quiserem,

CDS defende renegociação da Dívida

Minuto 3:33

Lol!

O Diário da República está em baixo

2016-11-03-22_28_33-dre-pt

Merece a nossa compreensão. Não podemos esperar que algo que apenas tenha custado 600 mil euros esteja sempre operacional.

Eis o que há a dizer sobre o deputado da “Peste Grisalha”

A heteronormatividade do virgem ofendido
Luís Aguiar-Conraria
Os tribunais são useiros e vezeiros em sentenças que limitam a liberdade de expressão e são repetidamente contrariados pelo TEDH. Se precisar, recorra a crowdfunding. Muitos, como eu, contribuirão.

Os deputados deviam sempre primar pela instrução e nortear-se pelo princípio da elevação. Não espanta que ao insulto digam não: sim à liberdade de expressão, mas sempre com educação. Não precisam de acreditar em mim, basta verem este vídeo até ao fim:

[Read more…]

A Ordem do Discurso

Ilustração: Bruno Santos

Ilustração: Bruno Santos

Admite-se que o contra-fogo diário à propaganda anti-governo seja um mal necessário. Mas necessário é também avaliar se fogo e contra-fogo não são, eles próprios, instrumentos oclusivos que, objectivamente, impedem que o pensamento sobre Portugal e o seu futuro se expanda para novas zonas, novas perguntas, novos mundos. A constante criação de epifenómenos, a reinvenção diária de “casos”, a manipulação permanente da verdade, visam tão só impedir que mudemos o ciclo e a ordem do discurso.

Poucas declarações de apoio fazem tanto sentido como esta

Ku Klux Klan declara o seu apoio a Donald Trump. Ele diz que não quer, enquanto pisca o olho e se prepara para mais um grabbing

O Grito do Ipiranga social-democrata em Vila Nova de Gaia

cmgaia

Sou social-democrata, não sou um neo-liberal

Foi assim que o vereador do PSD na CM de Gaia, Elísio Pinto, reagiu às críticas de Cancela de Moura, presidente do PSD Gaia, a propósito de ter votado favoravelmente ao orçamento para 2017 da câmara presidida pelo socialista Eduardo Vítor Rodrigues. Independentemente do orçamento ser bom ou mau – desconheço-o por completo – crucificar alguém que alega votar em consciência e no interesse daquilo que entende ser melhor para a população  que o elegeu, é sempre muito triste em democracia. Mais triste ainda é notar que, em pleno século XXI, a esmagadora maioria dos políticos eleitos continua a servir o partido, subalternizando os eleitores. [Read more…]