Cuba


Fidel Castro foi um ditador, isso é inquestionável, não vou entrar na discussão se foi dos piores facínoras ou um pouco mais suave. Não existem ditaduras boas, uma bala metida na nuca de alguém por um esbirro de Fidel Castro ou de Pinochet, produziu seguramente o mesmo resultado, tirando a vida a alguém que pensava de forma diferente, mas também não festejo a morte seja de quem for, prefiro os ditadores apeados do poder em vida, se possível julgados pelos seus crimes, nada mais a dizer.
Visitei 2 vezes a ilha em 1997 e 2005, gosto de Cuba, aprecio a maneira de ser do povo cubano, os ritmos musicais, a salsa e rumba bem dançados por mulheres lindas, adoro a cor do mar azul-turquesa, as águas cálidas, bom clima, excelente peixe e marisco, beber água de coco na praia ou piscina durante o dia, à noite o mojito ou “cuba libre” são indispensáveis, na minha 1ª visita ainda desfrutei os “puros”, na 2ª havia um ano e meio que tinha deixado de fumar, o que mantenho até hoje, mas nunca estive tão perto da recaída como na noite em que me ofereceram um no Tropicana. Cuba oferece ainda paisagens naturais de excelência, verdadeiros quadros ao alcance de quem não se fica por um resort de Varadero ou hotel em Havana. Acresce ainda o país ser um verdadeiro museu automóvel e apesar da degradação das casas, manter um aspecto pitoresco nas cidades, vale a pena além da visita obrigatória ao centro de Havana, passar por Santiago ou Trinidad.

Não existe bloqueio algum em Cuba, isso aconteceu nos anos 60 quando a marinha norte-americana impediu a passagem de qualquer navio durante a crise dos mísseis e o mundo esteve à beira da guerra. Existe sim um embargo económico e financeiro por parte dos EUA, que é um colossal erro político porque permitiu ao governo cubano durante décadas justificar o fracasso do regime comunista. Todos os produtos americanos estão lá prontos a serem consumidos em maior ou menor quantidade, Coca-Cola é o exemplo mais flagrante e chega via México ou Canadá. Além dos restantes países do Continente não acompanharem Washington no embargo, Cuba pode comprar o que bem entender na África, Ásia ou Europa. O problema de Cuba é ter falta de dinheiro para importar as necessidades e ter pouco para exportar, à excepção do açúcar e turismo. E só quem nunca visitou Cuba pode desconhecer a abundante oferta hoteleira espanhola, francesa, alemã ou canadense em parceria com o governo cubano. Tivesse Cuba mais para oferecer a preço competitivo, que a U.E. não comprava apenas turismo. Mesmo o embargo financeiro dos EUA já não é o que era, porque permite aos cubanos exilados em Miami e seus descendentes enviarem $usd para os familiares. E nesta relação amor-ódio, apesar do regime continuar a apelidá-los de traidores, sabotadores e outras coisas menos agradáveis, também não impede que as remessas cheguem à ilha.
Em Cuba podemos usar cartões de crédito desde que emitidos fora dos EUA, ou divisas que são trocadas por “peso convertível”, diferente da moeda nacional o peso. Nada falta ao turista ou cidadão nacional na posse de divisas, já a maioria do povo cubano recebe senhas de racionamento além de salários de miséria. Um médico ganhava em 1997 o equivalente a 25 $usd por mês, um professor ganhava cerca de $20usd. Não admira que possamos encontrar facilmente pessoas com formação superior a trabalhar como camareiras, barman e outros trabalhos na indústria hoteleira, pois recebem mais em gratificações do que receberiam num hospital ou escola. Apesar de proibida e reprimida, a prostituição existe em cada esquina, incluindo pedofilia ou prostituição homossexual, não é preciso procurar, bastar estar atento nos clubes ou discotecas. E para os mais distraídos, um facilitador aparece a perguntar se quer companhia e que tipo pretende. Mesmo o regime proibindo estas práticas, é difícil entrar acompanhado nos hotéis, funcionam nas próprias casas. Durante o dia vários cubanos recebem turistas nas casas servindo almoços a preços mais baixos que os hotéis. O povo procura por todas as formas escapar à miséria a que o socialismo os condenou. Apesar disso é frequente ouvirmos elogios a Che Guevara e até a Fidel Castro. Quando lá estive ainda era Fidel quem governava e poucos gostavam do irmão, havia até quem dissesse que Raul era o culpado do insucesso das políticas governamentais. Além do bloqueio é claro. Ninguém fala em embargo, mas bloqueio, como se a ilha estivesse cercada por navios inimigos.
A proximidade com os EUA não é apenas geográfica, o basebol é o desporto nacional cubano, ao vizinho devem a independência e reconhecem o facto, nunca falam de embargo mas de bloqueio como se estivessem navios ao largo da ilha, no entanto nunca senti que odiassem ou sequer desprezassem os “gringos”, bem pelo contrário, sonham visitar o país vizinho.
Fidel Castro morreu, Raul Castro sairá do poder em 2018, oxalá que os cubanos possam viver um dia em democracia, porque após quase 60 anos de socialismo, é visível que o sistema consegue de facto igualdade, mas uma igualdade da miséria, embora “todos os cidadãos sejam iguais, mas os que governam, bem como os que têm acesso às divisas, não importa a forma como as obtêm, sejam mais iguais que os outros”…

Comments

  1. ZE LOPES says:

    Tá tudo muito bem, mas eu gostava de saber se o que diz é razão para que exista no Alentejo uma vila chamada Cuba, rebatizada em homenagem ao regime castrista pelos comunas que têm dominado a Câmara depois do 25 de Abril. E que, apesar dos sucessivos governos, se manteve por incompetência e por receio de complicações diplomáticas.

    Fui informado de que o Bispo de Beja já pediu ao Governo que interviesse para terminar com tal aberração, mas Costa recusou, porque está manietado pelos outros partidos da malfadada geringonça! Um escândalo!

    • Ó Zé Lopes, instrua-se e leia, por exemplo, a Wikipedia.
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Cuba_(Portugal)

      • ZE LOPES says:

        Eu não preciso de ir à wickipédia! Eu fui a Cuba e vi, com estes olhos, uma estátua de Che Guevara mesmo no centro da vila! Claro que está disfarçado de Cristóvão Colombo. mas esse era o fato que Che usava nos desfiles do Carnaval de Havana! Como explica isto, se não por cegueira política?

        • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

          Vamos todos em peso a Cuba substituir a estátua de Che Guevara por uma estátua de Salazar disfarçado de anjo? Que acha Zé Lopes?

          • ZE LOPES says:

            Anjo? Então mas esse não era o Cerejeira?

          • ZE LOPES says:

            Pensando bem, alinho! Aliás, alinho em tudo o que tire de lá o Che Guevara. Pode ser uma de Salazar vestido de anjo a dar a mão ao Cerejeira, vestido com uma opa dos Irmãos da Misericórdia. Dá um ar mais realista e respeitável.

            Não é que o anjo sózinho não fosse apropriado, até porque os anjos não têm sexo e consta que Salazar também não. Mas temos, infelizmente, um povo com pouca cultura e poderiam confundi-lo com um qualquer passarão e levar um tiro de caçadeira.

        • José Peralta says:

          ZÉ LOPES

          Se não precisa de ir à Wikipédia, poupo-lhe esse trabalho :

          “Uma das teorias sobre a origem do topónimo “Cuba” aponta para a tomada da povoação aos Árabes por parte das hostes de D. Sancho II, tendo os soldados se deparado com a existência de inúmeras cubas utilizadas no fabrico de vinho.Não sendo de descartar a hipótese que o nome desta terra,derive do termo “Caaba”,santuário sagrado de Meca, Arábia. Da ocupação Árabe é testemunho um dos primeiros arruamentos abertos na Vila, que ainda hoje se denomina como “Rua da Mouraria”, sendo que tal como noutras povoações, mesmo após a reconquista alguns habitantes Árabes terão ficado a residir no território”.

          E passo por alto esta sua afirmação :”Mas temos, infelizmente, um povo com pouca cultura”…

          • José Peralta says:

            ZÉ LOPES

            E quanto “à estátua do CHE” vestido com a “farpela” com que desfilava no Carnaval em Havana (!!!!!) : – Em 2006, foi inaugurada na Vila (de Cuba) uma estátua da autoria de Alberto Trindade em homenagem ao descobridor oficial da América, Cristóvão Colombo, no mesmo dia (28 de Outubro) em que o navegador terá aportado à ilha de Cuba em 1492.

            O escultor, Alberto Trindade (nascido em 1958) não sei gostaria dessa confusão entre Che e Colombo…

          • ZE LOPES says:

            O que lá não diz, porque foi censurado por edição dos comunas que dominam a Câmara, é que ás hostes de D. Sancho II apareceu uma senhora muito brilhante montada numa burra (nessa altura não havia azinheiras lá no Alentejo porque os árabes não simpatizavam com a planta). Foi por isso que a povoação foi denominada Santa Maria da Burra. As cubas, sim, estavam lá, e cheias. Aproveitaram as hostes para as esvaziar, mas ninguém ficou bêbado, o que foi considerado um milagre, ainda hoje comemorado por toda a vila. Aproveitando-se do facto, os comunas resolveram chamar-lhe CUba, mas sempre com segundas intenções: criar uma delegação do regime castrista na Europa. Isto são os factos. Agora, se V. exa. confia no pasquim eletrónico que é a wikipédia é lá consigo!

          • José Peralta says:

            ZÉ LOPES

            Tem V.Ex.ª toda a razão ! Eu é que estava enganado…

            Só que há um pequeno erro da parte de V.Ex.ª ! Consultei a minha bola de cristal, (porque deixei de confiar na Wikipédia, que está completamente dominada por “comunas”) e ela revelou-me que não é Santa Maria da Burra, mas sim a Santa Genoveva da Ovelha !

            Um pequeno erro histórico ! Mas daí, também não vem nenhum mal ao Mundo…

        • doorstep says:

          Também vi. E tinha uma caçadêra de bandolêra, o bandolêro!

    • Senhor ZéLopes, a cegueira política acompanhada de uma boa dose de tacanhez mental leva-nos, por vezes a dizer barbaridades.

    • Paulo Só says:

      Boa, Zé Lopes!. Isso para não falar em Santiago de Cuba, na Galiza, onde os esquerdistas vão em peregrinação. Cuba é a terra natal de Armindo Rodrigues poeta, médico e grande figura da resistência ao fascismo: Cuba já era Cuba antes do Fidel! Em tempo: “natal”, é “onde nasceu”, não se refere ao Pai Natal.

      • ZE LOPES says:

        Pois! E os esquerdistas que se instalaram no município de Santiago já planeiam mudar o nome para Santiago de Cubostela! Os comunas aproveitam tudo para fazer propaganda! Um horror!

      • ZE LOPES says:

        E já para não falar de um rio em Angola que se chamava Rio Frango e que os comunas do MPLA mudaram para Cubango!

        • A.Silva says:

          Ahahahahahahah

        • Pablo says:

          Você inala substâncias perigosas .

          O rio Cubango ou Okavango como é conhecido na Namíbia nunca teve outro nome .

          • ZE LOPES says:

            Não senhor, informe-se. Antes chamava-se Rio Frango. E muito antes Rio Pinto.

          • Nascimento says:

            ó zézito vai prá p. ta que te pariu…Largueza cão.

          • Nascimento says:

            inala só se for merda ressequida…aliás este esterco zé só com palhinha no cu.Isso é qiue o Zé adorava!

          • ZE LOPES says:

            Ó Nascimento: teve razão o teu pai quando te acorrentou à parede logo aos 5 anos. Não havia quem te aturasse. Agora resolveu soltar-te durante 10 minutos e viu-se no que deu!

        • doorstep says:

          É verdade! E obrigaram os angolanos a substituirem “palhota” por “cubata”!

          • ZE LOPES says:

            Ora aí está! Sempre a somar! E um gajo ainda leva 26 negas no primeiro post! Ignorantes!

  2. doorstep says:

    Perdoa-lhes Zé Lopes, que pois carecem de espírito de humor!

  3. anónimo says:

    di·ta·dor |ô|
    (latim dictator, -oris)
    1. Pessoa que reúne em si, temporariamente, e em circunstâncias excepcionais, todos os poderes públicos.
    in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

    Se Fidel foi um ditador, façamos votos para que o próximo governante de Cuba seja tão competente e tão corajoso quanto Fidel.

  4. atentoàs cenas says:

    o único pecado de fidel foi o de ousar transformar um bordel cheio de “liberdades” num país à imagem do seu povo. um país vilipendiado e cercado por toda a espécie de bandalhos, mas com caráter
    hasta siempre

  5. Rir é o melhor remédio.

  6. Pablo says:

    O António a sua ignorância ou má fé é enorme

    Com um dólar, o cubano médio pode:

    Pagar um mês de aluguel ou,

    dois meses de eletricidade ou,

    três meses de telefone ou,

    comprar a quota de arroz de uma família de 4 pessoas, correspondente a mais de três meses ou,

    assistir a 22 jogos de baseball de uma qualidade de grandes ligas ou,

    comprar um litro de leite diariamente a seu filho menor de 7 anos durante quase três meses.

    O custo médio mundial para uma licenciatura em medicina são 100000 dólares . Em Cuba È grátis . Some lá isso ao salário
    O custo médio de um seguro de saúde total é cerca de 300 dollarsbpoe mes e por pessoa .mem Cuba é grátis o acesso à saúde . Some lá isso ao salário.

    Não há pobreza em Cuba ao contrário de por exemplo nos usa onde neste momento estão cerva de 40 milhões de pessoas a stamp food cards.

    • doorstep says:

      Atãn na querem lá ver que quando lá fui as maganas me levavam por cada virada o equivalente a 3 anos de lête pó raio do catraio???????!!!!!!!!!!!!!!

      • Pablo says:

        Mas não apanhaste sifilís porque elas vão ao médico de borla ao contrário das maganas de Berlim que me pregaram uma cambada de chatos .

  7. Quando diz “uma bala metida na nuca de alguém por um esbirro de Fidel Castro ou de Pinochet produziu seguramente o mesmo resultado, tirando a vida a alguém que pensava de forma diferente”, António de Almeida presume que os opositores de Pinochet se distinguiam dos de Fidel apenas por “pensarem de forma diferente”? Pinochet e Allende eram apenas pessoas que “pensavam de forma diferente”? As consequências das diferentes formas de pensar são irrelevantes para A. de Almeida, exceptuando a que resulta do impacto da bala na nuca?

  8. A.Silva says:

    António de almeida, és só um triste defensor de gente criminosa!
    Viva Fidel e viva Cuba.

  9. Pablo says:

    Sou de esquerda e contra apena de morte . Não defendo por isso as execuções feitas em Cuba. Ao contrário do que a direita diz as pessoas objecto das execuções não foram mortas porque pensavam de maneira diferente , mas porque conspiraram activamente contra a revolução cubana . Alguns ou mesmo a maioria , mercenarios pagos pela Cia . Uns durante a ditadura mataram , torturaram, prenderam democratas e revolucionários , outros invadiram Cuba , outros tentaram activamente durante anos matar os dirigentes revolucionários . Outros perpetraram ou tentaram actos terroristas contra Cuba Pena de morte não , mas prisão sim . E se quer saber acho que muito poucos .

  10. Pablo says:

    “Fidel Castro foi um ditador, isso é inquestionável,”
    Ora aqui está uma atitutude democrática

  11. Pablo says:

    Passaram 60 anos a tentar assasinar o homem e no fim o assassino é ele . Extraordinário.

  12. Acabei de ler um artigo sobre Cuba no site da Aljazeera, creio eu menos suspeito, porque certamente não representa tendencies socialistas, que deve interessar os visitantes de Aventar:

    http://www.aljazeera.com/indepth/opinion/2016/11/cloneofcloneoffidel-castro-context-2014331257121-161126054211145.html

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s