A crise não é para todos

Despacho n.º 9810/2009

Considerando que, nos termos do disposto no Decreto-Lei n.º 331/88, de 27 de Setembro, pode ser atribuído um subsídio de residência aos titulares do cargo de director-geral e de outros expressamente equiparados, à data da nomeação no local onde se encontre sedeado o respectivo organismo;
Considerando que o Prof. Doutor José Alexandre da Rocha Ventura Silva, presidente do Conselho Científico para a Avaliação de Professores, lugar expressamente equiparado a director-geral, tem a sua residência permanente em Aveiro:
Assim, nos termos do disposto no artigo 2.º do Decreto -Lei n.º 331/88, de 27 de Setembro, determina-se o seguinte:

1 — É atribuído ao presidente do Conselho Científico para a Avaliação de Professores, Prof. Doutor José Alexandre da Rocha Ventura Silva, um subsídio mensal de residência no montante de € 941,25, a suportar pelo orçamento da Secretaria-Geral do Ministério da Educação e actualizável nos termos da portaria de revisão anual das tabelas de ajudas de custo.
2 — O presente despacho produz efeitos desde 1 de Novembro de 2008.

12 de Fevereiro de 2009. — O Ministro de Estado e das Finanças, Fernando Teixeira dos Santos. — Pela Ministra da Educação, Jorge Miguel de Melo Viana Pedreira, Secretário de Estado Adjunto e da Educação.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Ricardo, e o mais interessante é saber que isto vai acumular com outros proveitos.

  2. carlos fonseca says:

    É “xuxa” certamente, e os laranjas também sacam assim.

  3. Luis Moreira says:

    sem dúvida e é por isso mesmo que é preciso dizer basta!Já se preparam para nos contarem a estória “do nós ou o dulivio”.

  4. Luis Moreira says:

    “…do nós ou o díluvio…” isto ao fim de 30 anos com estes resultados!!!


  5. É, por certo, merecido.

  6. Snail says:

    Não precebo os comentários. Se o sr. Professor não conseguiu arranjar lugar no bairro onde mora, a culpa é dele? Então agora culpamos os trabalhadores por, com sacrifícios e prejuízos da sua vida pessoal, quererem ir trabalhar? Tenham tento na língua e revejam-se neles…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.