Recusa comentar

khy80

Tropecei aqui no Jornal de Negócios. E o presidente Cavaco diz que sim, que está atento e que isto está difícil, mas teve uma surpresa com a subida do desemprego. Tudo bem, eu também ando por aí, também sei isso. Mas depois diz “que a situação económica do país é “muito difícil” e recusou tecer mais comentários considerando que já se está em período pré-eleitoral”. E recusou tecer mais comentários. Depois pus-me aqui a pensar, se de facto o presidente Cavaco não trabalhará só em part-time. Sem querer ofender esta alta personalidade portuguesa (não estará nos dez mais influentes, de certeza, sendo que são da actualidade), acho estranho o facto de ele raramente aparecer e nunca comentar nada. Cavaco recusa comentar a polémica licenciatura de Sócrates. Cavaco recusa comentar a permanência de Dias Loureiro no Conselho de Estado. Cavaco recusa comentar o caso Freeport. Cavaco recusa comentar o processo a Lopes da Mota, JUST, EURO JUST. Cavaco recusa comentar a aprovação do estatuto dos Açores. E Cavaco até recusou comentar a possibilidade de dissolução da Assembleia sugerida por Eanes, por causa do estatuto dos Açores. O presidente Cavaco não co-men-ta na-da. E já aparecer é muito difícil. Passam-se semanas sem ver o Presidente Cavaco. De repente, lá aparece porque vai com empresários fazer publicidade a Portugal. Ou porque vai de férias com a Primeira Dama. Depois recusa comentar qualquer coisa. E depois desaparece novamente. Mesmo assim, fui ver como são os dias do presidente. Interessantes. E com boas fotografias. E tenho aqui as minhas próprias legendas, mas ficam só para mim porque isto hoje em dia é-se processado por dá cá aquela palha.

“O Presidente da República é o Chefe do Estado. Assim, nos termos da Constituição, ele “representa a  República Portuguesa”, “garante a independência nacional, a unidade do Estado e o regular funcionamento das instituições democráticas” e é o Comandante Supremo das Forças Armadas.
(…)
No entanto, muito para além disso, o Presidente da República pode fazer um uso político particularmente intenso dos atributos simbólicos do seu cargo e dos importantes poderes informais que detém. Nos termos da Constituição cabe-lhe, por exemplo, pronunciar-se “sobre todas as emergências graves para a vida da República”, dirigir mensagens à Assembleia da República sobre qualquer assunto, ou ser informado pelo Primeiro-Ministro “acerca dos assuntos respeitantes à condução da política interna e externa do país”. E todas as cerimónias em que está presente, ou os discursos, as comunicações ao País, as deslocações em Portugal e ao estrangeiro, as entrevistas, as audiências ou os contactos com a população, tudo são oportunidades políticas de extraordinário alcance para mobilizar o País e os cidadãos.” retirado do site da presidência

Se calhar é só para encher o site. O site da presidência é muito completo. Tem muita informação. Tem micro-sites, áreas temáticas, mensagens, documentos, as visitas de Estado, etc. Tem especialmente uma secção que achei interessante. “Escreva ao Presidente“. E se calhar vou mesmo. Envio uma mensagem a dizer “recuso comentar”.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.